Voe como uma borboleta e pique como uma abelha – A mente é maravilhosa

Voe como uma borboleta e pique como uma abelha

8, janeiro 2016 em Psicologia 5 Compartilhados
Voe como uma borboleta

Quem somos e o que queremos

Como seres sociais, ouvimos que é conveniente nos definirmos, opinarmos, lutarmos, fazermos a nossa presença ser notada… vivermos a vida ao máximo.

Mas, como pode qualquer pessoa fazer isso sem antes ter conhecido a si mesmo? Como é possível percorrer nossa vida de uma forma coerente e fresca ao mesmo tempo? No que devemos nos envolver e o que outras coisas devemos deixar passar?

Muhammad Ali disse sobre a sua forma de lutar boxe que ele “Voava como uma borboleta e picava como uma abelha”. Esta não era somente uma frase referente à sua atitude no ringue, mas era, em boa medida, sua atitude frente à vida.

plenitude

Ali acreditava que em sua trajetória como boxeador e em sua faceta pessoal, devia adotar um movimento sincronizado e dócil, com ritmo, mas sem forçar tempos.

Que devia aprender com cada experiência da vida para integrá-la em sua forma de ser, mas nunca forçar ou obrigar a si mesmo a interiorizar algo que não estivesse totalmente esclarecido no seu raciocínio e em sua maneira de sentir.

Isso, contrariamente ao que nos ensinam, não é indecisão, fraqueza de caráter ou indiferença em relação aos outros.

Trata-se, principalmente, de um trabalho interno, que deve ser realizado com esmero e tempo, até que possa levar a conclusões realmente válidas para nós mesmos.

Só assim, voaremos como uma borboleta, observando, registrando e analisando as diversas situações que acontecem ao nosso redor. Para depois sermos certeiros e apaixonados pelos momentos importantes e determinantes de nossa existência.

E picaremos como abelhas, com pontaria, sem dano, mas com uma missão inconfundível.

Como criar uma boa atitude?

Voar como uma borboleta e picar como uma abelha é uma forma de viver que nos libera da pressão mental.

Ela nos chama a cumprir a paixão pela qual realmente estamos aqui; e que só cada um de nós pode saber se realmente tem a ver com sua própria história e vocação.

Para conseguir viver e atuar dessa forma, como no boxe, devem ser seguidas uma série de recomendações ou conselhos:

Não se dedique a batalhas que irão tirar muita energia de você e não irão proporcionar as respostas esperadas.

Embora você considere que lutar por uma causa em concreto é o justo, deverá se questionar se a luta pode realmente ser útil.

Se você duvidar em todos os pontos, é melhor não interiorizar essa luta, pois algumas lutas externas podem se transformar em uma batalha contra nós mesmos.

Afaste-se, mas mantenha-se alerta pois sua ajuda pode ser útil em algum momento.

Lembre-se, seja como uma borboleta.

Escolha suas paixões, não só metas.

Se você escolher uma paixão na vida e colocar todo seu empenho em alcancá-la e mantê-la, os pontos de concentração serão vistos mais como um prêmio a ganhar do que como um sacrifício de coisas às quais você deve renunciar.

Seja borboleta, vislumbre seus objetivos com clareza.

alegria

Sua meta nunca será suficiente se sua paixão for grande e sincera.

Estabeleça objetivos a curto e médio prazo, mas desenhe também grandes objetivos a longo prazo. Só assim você poderá seguir alimentando sua ilusão.

Dedique-se a eles e alcance-os. Seja como uma abelha.

Não faça da sua passagem pelo mundo uma exibição de vitimização, nem de grandeza.

Simplesmente seja você mesmo, carente de algumas habilidades, de talento médio em outras, mas com outras faculdades extraordinárias.

Tome como referência as lições que sua vida lhe deu, não as que os outros querem lhe dar… só assim você poderá tirar conclusões válidas para você, sem a intenção de validá-las com o resto do mundo.

Defina-se como um ser profundamente individual, mas empático ao mesmo tempo.

Você brilhará com luz própria. Conseguirá ser borboleta e abelha, sem perceber.

Recomendados para você