Essa voz na sua cabeça... é o seu ego - A Mente é Maravilhosa

Essa voz na sua cabeça… é o seu ego

junho 7, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Essa voz na sua cabeça... é o seu ego

Essa voz na sua cabeça que o guia e toma a palavra quando perguntam quem você é se chama ego. O ego é o produto das emoções, dos pensamentos e das lembranças que foram sendo acumulados ao longo de toda a sua história. Ele também está relacionado com determinadas crenças que fazem com que você veja a realidade de uma certa maneira, e acredite que essa é a única maneira.

O ego tende a criar rótulos, com uma nacionalidade ou uma raça. Também se identifica com tudo aquilo que você possui, inclusive a imagem que você transmite à sociedade. Porém, o que acontece se em algum momento você perde isso? O que acontece se você tem que renunciar à sua nacionalidade porque vai para outro país ou perde suas posses?

No momento em que tudo aquilo com o que você se identifica desaparece, você entra em um vazio existencial, pois acredita ter perdido a sua identidade. Este vazio vital acontece porque você se esquece de que não é essa voz na sua cabeça. Você não é o seu ego, apesar do ego fazer parte de você.

“A mentira maior é o ego”.
– Alejandro Jodorowsky –

Qual é a função dessa voz na sua cabeça?

Pode ser que você esteja pensando que se o ego é, de alguma maneira, “negativo”, por que é que ele está aí, e por que é tão difícil evitar que ele governe a nossa vida? O certo é que o ego não é nada mais do que um mecanismo para sobreviver dentro da sociedade na qual vivemos. Desde que nascemos, inconscientemente, vamos construindo o nosso ego.

O que fazem os pais quando um bebê nasce? Colocam nele um nome, a primeira identificação. Depois, esse bebê começa a crescer e entende que existem palavras possessivas, como “meu”, que lhe permitem possuir coisas e se identificar com elas: “esse boneco é meu, não seu”.

Rosto feminino cortado pela metade

Enquanto ele continua crescendo, o seu entorno ensina regras e costumes, ele compreenderá o que pode e não pode fazer, e começará a se comportar de uma maneira determinada. Além do mais, ele se envolverá com as crenças que predominam na sua família “todos os homens são iguais”, “se você disser não a tudo, ninguém vai gostar de você”, etc.

Essa voz na sua cabeça permite que você sobreviva, aprendendo as regras do jogo que regem a vida de uma maneira rápida para que, assim, possa se adaptar. Você sabe que, dessa forma, pode conseguir ser amado e que os outros prestem atenção em você. No entanto, o ego procura sempre no exterior, fazendo crer que você precisa de um companheiro sentimental, de muitos amigos e da aprovação externa para ser feliz. Mas, na realidade, isso não é verdade.

“O ego é a individualidade artificial criada pela família e a sociedade. A sua jaula mental”.
– Alejandro Jodorowsky –

Por trás do ego, está o seu verdadeiro eu

Para romper essa identificação com o ego, é importante que você reflita sobre a diferença que existe entre o que essa voz pode ditar e a pessoa que você é na realidade. Cada vez que você se julgar ou se comparar com alguém, tem que saber parar e dizer “espera, esse não sou eu, isso é só o que o meu ego diz que sou”.

É essa voz na sua cabeça a que vai gritar “aquele é melhor do que você”, a que vai fazer você se sentir pouco adequado e a que vai te ajudar a cultivar uma baixa autoestima. É essa voz a que vai fazer com que você sempre se sinta inseguro, inclusive naquelas situações nas quais sabe que é bom, que tem potencial.

Homem olhando para baixo

Por trás do ego, está o seu eu. Um eu a quem você não costuma escutar, mas que grita muito, acredite em mim. Um eu que diz “deixe esse companheiro sentimental que o maltrata”, mas a voz do seu ego não deixa ouvir e forma pensamentos como “o que será de você nessa idade sem um companheiro?”.

Apesar de esta voz ter lhe permitido sobreviver desde que você nasceu para se adaptar na sociedade onde você vive, existe uma fronteira a partir da qual ela deixa de ajudar e passa ao bando do inimigo. Assim, a não ser que você a eduque, ela sempre vai fazer comparações, fazer você sentir que são os outros os que podem lhe fazer feliz ou infeliz, etc. Além disso, conforme passam os anos, provavelmente essa identificação será mais forte.

“Liberte-se da necessidade de ter fama, de ganhar, de sempre ter razão, de ser superior, de ter mais. Liberte-se da necessidade de se apegar às coisas e às pessoas, liberte-se de se sentir ofendido quando disserem algo que você não gosta. Essa voz na sua cabeça é o seu ego, domine-a”.
Compartilhar

Faça o contrário de tudo. Desligue-se do ego, questione-o. O ego, em algumas ocasiões, é um grande mentiroso, e se identificar com ele é um grande erro. Não será fácil conseguir fazer isso de uma vez, diminuir a autoridade dessa voz; na verdade, pode ser, inclusive, que ela lhe faça duvidar de que você possa ser algo sem ele. Tampe os ouvidos. O ego, em muitas ocasiões, só é um farsante, a voz de seus medos.

Mulher com flor diante do rosto

Recomendados para você