11 estratégias para ensinar autoestima ao seu filho – A mente é maravilhosa

11 estratégias para ensinar autoestima ao seu filho

20, janeiro 2016 em Psicologia 422 Compartilhados
Ensinar autoestima ao seu filho

Quando as crianças se sentem bem consigo mesmas, estão dispostas a correr mais riscos, tanto na vida escolar quanto socialmente. Isso lhes permite ser mais livres, ter mais amigos e se amar mais.

Os pais precisam compreender que são peças fundamentais na construção da autoestima infantil.

Cultivar a autoestima de uma criança é uma responsabilidade considerável. A autoestima estabelece as bases para o seu futuro, na medida em que o incentiva experimentar e conhecer coisas novas.

Ensinar autoestima ao seu filho

A autoestima: a arte de amar a si mesmo

Segundo a terapeuta familiar Jane Nelsen, autoestima significa ter um sentido de pertencimento e acreditar que somos capazes.

“Como qualquer pai sabe, a autoestima é uma experiência fugaz”, disse Nelsen.

“Às vezes, nos sentimos bem a respeito de nós mesmos, outras não. O que estamos realmente tentando ensinar aos nossos filhos são habilidades para enfrentar a vida, como a capacidade de resiliência.

“O seu objetivo como pai é desenvolver no seu filho o orgulho e o respeito por si mesmo, assim como a fé e a capacidade de enfrentar os desafios da vida.”

Estratégias para que as crianças aprendam a amar a si mesmas

Ajudar a aumentar a autoestima do seu filho é uma tarefa diária. A criança aprende pelo exemplo, então para ensinar seu filho a se amar, você precisa ter uma autoestima elevada.

1- Amem incondicionalmente

A autoestima de uma criança floresce quando seus pais a amam verdadeiramente.

A criança precisa perceber que os seus pais a amam incondicionalmente; a aceitam como ela realmente é, independentemente das suas qualidades, defeitos, dificuldades, temperamento ou habilidades.

Ensinar autoestima ao seu filho

2- Sejam atenciosos

Tire um tempo para dar ao seu filho toda atenção que ele precisa. Agindo dessa forma estará mandando uma mensagem para a sua autoestima: ele é muito valioso e importante para você.

Mas não é uma questão de quantidade e sim de qualidade. Pare um momento o que está fazendo para atender seu filho: pergunte com interesse pelas suas coisas, converse com ele e responda às suas perguntas.

3- Ensinem limites

É muito importante para a autoestima do seu filho a definição de regras razoáveis e consistentes. Se uma regra for quebrada existem consequências.

As crianças se sentem mais seguras quando existem regras, quando as conhecem e entendem. Isto as ajuda a viver de acordo com as expectativas; sabem o que podem e o que não devem fazer.

O importante é que não existam muitas regras, mas que sejam coerentes e tenham uma finalidade.

4- Apóiem para que assumam riscos

Incentive seu filho a experimentar coisas novas, como comer um alimento diferente, fazer novos amigos ou praticar esportes.

Dê preferência a atividades que promovam a cooperação ao invés de competição.

É claro que sempre existe a possibilidade de fracasso, mas sem correr riscos, há poucas chances de sucesso. Fique ao seu lado, ajude-o a se levantar e entender que aprendemos com os erros e que na próxima vez faremos melhor.

5- Deixem que cometam erros

Assumir riscos implica a possibilidade de cometer erros. Os erros nos fazem pensar, buscar soluções e enfrentar o desafio de melhorar a nós mesmos. Essas são lições valiosas para a construção da autoestima do seu filho.

Deixe que ele tome as suas próprias decisões. Se no início não se sair bem, tentará de novo até conseguir e isso o fará sentir-se bem consigo mesmo. Essa satisfação será um ponto de apoio para a próxima vez que enfrentar um desafio.

6- Comemorem os sucessos e os pontos positivos

Todo mundo responde bem aos estímulos positivos. Reconheça as coisas boas que seu filho faz todos os dias e o elogie.

Seja específico; isto aumentará a sua sensação de sucesso, realização e autoestima.

Ensinar autoestima ao seu filho

7- Escutem o que eles têm a dizer

Se o seu filho precisa falar com você, pare e ouça o que ele tem a dizer. Ele precisa saber que seus pensamentos, sentimentos, desejos e opiniões são importantes.

8- Ajudem-nos a se sentirem confortáveis com as suas emoções

Ajude seu filho entender o que acontece com ele, como lidar com as suas emoções e sentir-se bem com ele mesmo. Para ele é muito importante rotular as emoções.

Aceite seus sentimentos e emoções sem julgamentos e demonstre que você valoriza o que ele tem a dizer.

9- Não façam comparações

Lembre-se de que o seu filho enfrenta muitas coisas, incluindo a vergonha, a inveja e a competição.

Mesmo as comparações positivas são prejudiciais porque ele pode se sentir pressionado.

Deixe seu filho perceber que você o ama como ele é; isto o ajudará a perceber o seu próprio valor.

10- Ensinem respeito e compaixão

As crianças que aprendem a respeitar as coisas, as pessoas, e a ter compaixão por elas, aprendem a se valorizar.

O respeito e a compaixão estimulam a solidariedade e a formação dos valores.

11- Corrijam suas crenças erradas

É importante que você identifique as crenças irracionais que o seu filho possa ter sobre si mesmo. Essas crenças podem ter relação com a sua aparência, suas habilidades e capacidades.

Ajude-o a enfrentar as frustrações  e reforce a sua perseverança. Ensine-o a ser mais realista e estabelecer critérios claros e objetivos.

Recomendados para você