Filmes de terror psicológico - A Mente é Maravilhosa

11 filmes de terror psicológico

março 7, 2018 em Psicologia 105 Compartilhados
Filmes de terror psicológico

Hoje falaremos especificamente sobre os filmes de terror psicológico, e faremos também um pequeno passeio ao longo da história desse gênero do cinema.

Muitas vezes parece que gostamos de nos submeter ao medo. Mais especificamente em situações controladas, fora de perigo, onde na verdade há mais uma descarga de adrenalina do que terror em si. O cinema é uma boa forma de viver isso.  Foi assim que surgiu o gênero de filmes de terror, que possui hoje diversas vertentes. Por outro lado, é certo que o cinema dedicado ao terror, apesar de possuir uma enorme legião de seguidores, não costuma ser muito bem recebido pela crítica.

Filmes de terror psicológico do começo do século XX

George Méliès, pioneiro dos filmes do gênero, fez o primeiro filme de terror da história, ‘Le manoir du diable’, de 1896. A partir daí, uma infinidade de outros títulos foram produzidos.

1. O Gabinete do Doutor Caligari (1920)

Esse filme mudo alemão faz parte do movimento expressionista da Alemanha. Para muitos, é o primeiro longa metragem de terror e, atualmente, é considerado um filme clássico. O filme se inspira em vários casos reais de assassinato ocorridos em Hamburgo. No filme, esses assassinatos são cometidos por uma personagem peculiar e seu estranho escravo. A decoração e os cenários expressionistas que o filme retrata merecem uma atenção especial. Na mesma linha, a Alemanha também é responsável por outros clássicos de terror, como ‘M, o vampiro de Düsseldorf’, de 1931.

O Gabinete do Doutor Caligari

2. Freaks (1932)

Esse filme americano se passa em um circo no qual, no começo do século XX, pessoas com deformações eram expostas como atrações. A trama gira em torno da vingança e do assassinato, e merece uma menção especial a participação de atores que realmente possuíam essas deformações.

Nesse período, a fascinação pelos monstros levou muitos diretores a adaptarem obras literárias como ‘Frankenstein’ em 1931 e ‘O doutor Jekyll e Sr. Hyde’ em 1920. Alguns atores foram lançados para a fama, como a atriz Bela Lugosi, por sua atuação em Drácula.

Pôster do filme 'Freaks'

Segunda metade do século XX

Falamos aqui de um período de mudanças. Nos anos 60, predominava o filme em preto e branco, o terror psicológico. A partir dos anos 70, há um marco que divide o cinema dedicado ao terror em antes e depois.

3. Psicose (1960)

Os anos 60 chegaram marcados por filmes em que existia apenas o sobrenatural, e o peso recaía únicamente sobre os atores. Nesse sentido, temos títulos como “O que terá acontecido a Baby Jane?” de 1962 e “Os pássaros” de 1063.

Não podemos nesse momento deixar de mencionar o grande mestre Alfred Hitchcock e seu filme ‘Psicose’. Este foi aclamado como um dos melhores filmes de terror de todos os tempos. O horripilante Motel Bates, a famosa cena do chuveiro, Norman Bates e sua misteriosa mãe criam uma atmosfera digna de um maestro do suspense. Um dos filmes de terror psicológico em estado puro, sem necessidade de efeitos especiais nem molho de tomate.

4. O Bebê de Rosemary (1968)

Protagonizado por Mia Farrow quando jovem e dirigido por Roman Polanski, é mais uma amostra de que o importante é seduzir nossa mente e envolver-nos em uma atmosfera de agonia e angústia. Isso acontece cada vez que vemos Rosemary e seus estranhos vizinhos. O filme, totalmente inovador para sua época, foi filmado no edifício Dakota, lugar em que John Lennon foi assassinado e onde Manson e sua família trataram de impedir a filmagem pouco antes do assassinato da esposa do próprio Polanski. Sem dúvida é um filme envolto em mistérios que deixa qualquer um sem palavras.

O Bebê de Rosemary

5. O Exorcista (1973)

Seus efeitos especiais rudimentares, seu vômito verde e as cicatrizes que a pequena Regan possuía transformaram-se em algo pioneiro de seu tempo. Atualmente parece até causar mais risadas do que medo, mas foi um filme que marcou época, criando um antes e depois no gênero dos filmes de terror. É um clássico que reinventou o gênero.

6. O Iluminado (1980)

Os anos 70 e 80 vieram com o florescimento da ficção científica, que acabou se fundindo ao gênero de terror. Isso gerou filmes como ‘Alien, o oitavo passageiro’ em 1979. Também surgiu nesse momento um furor para adaptar as obras literárias de Stephen King. Assim, foran lançados ‘Carrie’ em 1976 e, é claro, ‘O Iluminado’.

Quem consegue esquecer o mítico hotel Overlook, a sinuosa estrada que leva a ele e os delírios de Jack Torrance? Sem dúvida, uma das grandes obras de todos os tempos que vieram da capacidade de um gênio, Stanley Kubrick.

O Iluminado

Anos 90 e 2000

O abuso dos efeitos especiais começa a fazer estragos na magia do terror. São produzidas centenas de filmes com características paranormais, inclusive séries, mas a maioria acaba sendo de uma qualidade duvidosa e não muito bem aclamada pela crítica.

É também a época dos remakes dos filmes japoneses como ‘O chamado’, de 2002, e a série ‘Jogos Mortais’, de 2004. São lançados também muitos filmes com crianças possuídas pelo demônio e fantasmas. Também podemos, no entanto, falar de alguns filmes que apelam mais para o suspense e para o psicológico.

7. Louca Obsessão  (1990)

É a adaptação de uma obra de Stephen King, claustrofóbica, obsessiva e carregada de tensão. Deu a Kathy Bates seu Oscar de melhor atriz. A fascinação pelas obras de um famoso escritor chamado Paul Sheldon levam a enfermeira Annie Wilkes a uma obsessão e, como consequência, ao sequestro do autor. Sem dúvida, um imperdível filme de terror, em que a perturbadora Kathy Bates se destaca.

A fascinação por King continuou e nos presenteou com filmes como ‘1408’ em 2007, que foi muito subvalorizado mas que recupera esse terror psicológico de que falamos até agora. É hipnótica e também claustrofóbica, e com certeza merecia uma boa fama. King nunca sai de moda, e recentemente estreou também a adaptação de ‘It’, em 2017. Pessoalmente, gosto mais da versão protagonizada por Tim Curry em 1990.

Louca obsessão

8. O silêncio dos inocentes (1991)

Como esquecer de Hannibal Lecter? Um inteligentíssimo psicopata que é capaz de manipular quem ele quiser. Anthony Hopkins está deslumbrante em sua interpretação, assim como sua companheira de tela Judy Foster. Não é de se estranhar que ambos tenham sido ganhadores do Oscar. É um thriller imperdível para saber o que se passa na mente dos assassinos e também sobre o canibalismo.

9. Os Outros (2001)

Um diretor espanhol, Alejandro Amenabar, e uma estonteante Nicole Kidman nos presenteiam com essa joia do suspense do século XXI. Em uma antiga mansão, misteriosa, isolada e envolta em névoa, ocorrem coisas muito estranhas. Poderíamos estar diante de outro filme de aparições paranormais, mas não é isso que está acontecendo em ‘Os Outros’. Os sustos são apenas sugeridos, e a falta de luz que se dá como consequência da fotossensibilidade das crianças que habitam a mansão nos proporciona uma atmosfera assustadora em que nada é o que parece.

Os Outros

2010 até os dias de hoje

Seguindo a mesma linha do período anterior, títulos como ‘Invocação do Mal’ (2013), ‘Sobrenatural’ (2010), ‘O Babadook’ (2014), e a série de filmes Atividade Paranormal marcaram a lista de filmes de terror da época. Quase todas elas transformaram-se em grandes sagas que conquistaram um grande público.

Algumas delas possuem propostas bastante interessantes, porém a maioria peca no excesso de maquiagem, efeitos e sustos manjados. Trata-se de filmes que atraem atenção do público, mas não da crítica. Isso se dá porque provavelmente estamos diante de um terror muito forçado que acaba sendo cansativo.

Existem, no entanto, dois filmes dessa época que não correspondem perfeitamente ao terror, e sim ao suspense. É um jogo psicológico que se torna muito mais assustador do que qualquer possessão demoníaca.

10. Cisne Negro (2010)

O filme destaca a atuação de Natalie Portman em um ambiente de ballet, transtornos alimentares, esquizofrenia e alucinações. É um filme que sem dúvida nos faz pensar e nos envolve em uma atmosfera intrigante, carregada de metáforas e que dá margem a numerosas interpretações.

11. Ilha do medo (2010)

Filme de um dos grandes diretores dos séculos XX e XXI, Martin Scorsese, e protagonizado pelo aclamado ator Leonardo DiCaprio, conta com um repertório excepcional no qual se destacam Ben Kingsley e Mark Ruffalo. Ambientada nos anos 50, aproxima-se muito do film noir do início do século XX. A localização, uma ilha na qual funciona uma instituição de saúde mental, acaba nos levando para os horrores da mente humana e para práticas como a lobotomia. O que é verdade na Ilha do medo? O que se esconde por trás dessa instituição? Sem sombra de dúvida, um grande suspense contemporâneo.

“O que é melhor? Viver como um monstro ou morrer como um homem bom?”
-Ilha do Medo- 

Recomendados para você