O musical Chicago e o preço da fama - A Mente é Maravilhosa

O musical Chicago e o preço da fama

Fevereiro 2, 2018 em Filmes 0 Compartilhados
O musical Chicago e o preço da fama

O musical Chicago é uma daquelas obras que nunca saem de moda. Já foi representado uma infinidade de vezes, do teatro ao cinema. O filme, dirigido por Rob Marshall, ganhou seis Oscars. Dentre eles o de melhor filme e o de melhor atriz coadjuvante para Catherine Zeta Jones, além de outros prêmios.

O filme alcançou grande sucesso e foi muito elogiado pela crítica. As interpretações musicais que exibe são magníficas, e a estética tem um ar de cabaré que nos envolve desde os primeiros minutos. Afinal, o que há por trás do musical Chicago?

A gravação específica de que estamos falando é de 2002, sendo uma adaptação do musical, mas a história não foi criada para ele. É, na verdade, uma adaptação de uma obra de teatro de 1926 escrita pela jornalista Maurine Dallas Watkins.

Essa jornalista trabalhava para o jornal Chicago Tribune cobrindo assassinatos. Dois deles estavam revolucionando a cidade, com toda a imprensa sensacionalista noticiando o ocorrido. As assassinas se transformaram em autênticas celebridades. Estamos falando de Beulah Annan e Belva Gaertner, que assassinaram seus amantes.

Logo depois da publicação da obra teatral, vieram as adaptações cinematográficas. A primeira delas foi lançada ainda no cinema mudo. Posteriormente, Chicago se tornaria o musical que é hoje o famoso filme que vamos comentar a seguir.

O musical Chicago

A mulher de Chicago nos anos 20

Estamos nos anos 20, na cidade de Chicago. Estamos no período entre guerras, antes da grande depressão. É a era do jazz, a época das flappers. O voto feminino havia sido aprovado nos Estados Unidos e algumas mulheres se tornaram financeiramente independentes. É o início de um período de mudanças, especialmente para as mulheres.

Quando falamos das flappers, um estilo adotado por mulheres, pensamos na mudança radical que elas adotaram na forma de se vestir. Deixaram seus corseletes de lado, com um novo estilo que já não destacava tanto suas curvas. Os cabelos ficaram mais curtos, assim como suas saias. Sem dúvida, os anos 20 foram anos de grandes mudanças para as mulheres.

Algumas começaram a beber, a fumar, a se dedicar à música e a frequentar lugares que até então apenas os homens frequentavam. Como consequência, as aspirações dessas mulheres ultrapassaram em muito a de simples tarefas domésticas e de serem exemplares ao olhar masculino… Claro que nem tudo foi tão fácil assim para as mulheres, e elas não tardaram a encontrar resistência.

O musical Chicago é extraordinário justamente porque reflete o que tudo isso significa, e tudo a um ritmo de jazz. Suas duas personagens principais são duas mulheres dos anos 20, com vidas muito diferentes mas aspirações muito similares. Seus caminhos se cruzam na prisão:

Velma Kelly

Velma Kelly é uma cantora e bailarina do clube Onyx, em Chicago. É uma celebridade e tem uma apresentação musical junto de sua irmã, Verônica. As duas irmãs sempre atuavam juntas e tudo era um espetáculo para os cidadãos de Chicago. Um dia, no entanto, Velma chega tarde para sua apresentação sem sua irmã. Enquanto se apresenta, a polícia trata de prendê-la pelo assassinato da irmã e do marido. Ela havia encontrado os dois mantendo relações sexuais e, então, os assassinou. Velma vai para a prisão e ali conhece Roxie Hart.

Roxie Hart

Roxie Hart é uma jovem ambiciosa que vive em Chicago, onde a fama é tudo. Roxie é sustentada pelo seu marido Amos Hart, um homem de bom coração. Ele, no entanto, é também um pouco sem graça e sem nenhuma aspiração importante.

Roxie sonha em ser famosa e brilhar com sua própria luz nos lugares mais populares de Chicago. Sua ambição é tão grande que fará qualquer coisa para alcançar seus objetivos. Surge então Fred Caseley, um homem que promete a Roxie falar com seus contatos e conseguir uma apresentação para ela. Sua moeda de troca é, porém, que eles mantenham relações sexuais.

Os dois começam uma relação clandestina, até que Fred se cansa de Roxie. Ele confessa que na verdade havia apostado que dormiria com ela, e que jamais teve contatos nem qualquer interesse numa relação. Roxie, totalmente fora de si em um ataque de ira, atira contra Fred e o mata na hora. Roxie vai para a prisão por esse crime, onde conhecerá Velma Kelly.

“Quem disse que o assassinato não foi uma arte?”
-Roxie Hart, Chicago-

O musical Chicago é puro teatro

Inicialmente a relação entre as duas não é nada boa. Roxie admirava Velma desde sempre, e fará todo o possível para se aproximar dela. Velma, pelo contrário, desprezará Roxie. Os papéis, no entanto, se invertem quando o caso de Roxie começa a despertar um grande interesse na imprensa, chegando a desbancar Velma Kelly. Nesse momento, Velma fará o possível para se aproximar de Roxie, que agora também a desprezará em troca.

Fama

Chicago aborda os perigos da fama e da ambição em excesso. Ao longo do filme, assistimos a uma interessante disputa entre as duas assassinas. As duas têm o mesmo advogado, Billy Flyn, e as duas estão fazendo bastante sucesso nos tablóides. Seus julgamentos são os mais esperados da cidade. Roxie está enfim vivendo seu sonho, é famosa e está até mesmo superando a fama de Velma Kelly.

A fama é tudo em Chicago, e como fiz o ditado: “falem bem ou falem mal, mas falem de mim”. Roxie não era ninguém antes de ser presa e, ao cometer um assassinato, vira uma super celebridade. Por isso, ela fica convencida de que assim que terminar de cumprir sua pena na prisão, terá milhares de ofertas para ser uma grande estrela da música. Roxie vê no assassinato a porta que ela abriu para alcançar seu sonho.

Velma, ao contrário, que já era uma estrela no momento do crime, vê as portas sendo fechadas para ela. Cometer o assassinato a fez perder a magia aos poucos conforme Roxie a ganhava.

Imprensa

A imprensa tem um papel crucial no filme. Veremos todo seu poder de manipulação e influência. Por vezes, acabamos nos identificando com algumas personagens subjetivamente e condenamos outros. Simplesmente porque a imprensa assim queria e nos manipulou. Não somos críticos, e nos deixamos levar pelo sensacionalismo. Isso é muito bem representado no musical Chicago. Até as crianças passam a querer ser como Roxie Hart.

Filme 'Chicago'

Justiça

O mesmo ocorre com o papel da justiça e do advogado, Billy Flynn. Billy é um homem sem escrúpulos que nunca perde um julgamento e que não se importa se seus clientes são inocentes ou culpados. Para Billy, tudo é teatro e ele desempenha seu papel com perfeição: treina suas “atrizes” e lhes dá a liberdade. Deixa, desse modo, que inocentes morram e dá liberdade a criminosos. A justiça não é igual para todos.

Dinheiro

O dinheiro é outro dos protagonistas, e não apenas vinculado ao advogado Billy Flynn. A funcionária da prisão corrupta, Mama Morton, também é fissurada no dinheiro. Em Chicago não há moral, os jornalistas só querem notícias. Sangue fresco e o resto não importa. Isso, no entanto, não ocorre só no filme, mas também em nossas vidas. Muitos são os exemplos de assassinos que foram exaltados, como Charles Manson.

Roxie e Velma verão que sua inimizade, na realidade, não traz nenhum benefício para elas e que juntas podem conseguir muito mais do que conseguiriam separadas. Afinal, como costuma ocorrer com a imprensa sensacionalista, a fama de ambas foi apenas efêmera. São coisas do momento que, ao surgir outro foco de interesse, são renegadas e entregues ao esquecimento. Fama, justiça, dinheiro e imprensa são os pontos centrais do filme e são muito bem representados ao ritmo de jazz.

“O mundo inteiro é um espetáculo. Mas você contratou uma estrela.”
-Billy Flynn, Chicago-

Recomendados para você