Líderes espirituais com muita influência na atualidade

3 grandes líderes espirituais com muita influência na atualidade

dezembro 15, 2017 em Psicologia 133 Compartilhados
Líderes espirituais com muita influência na atualidade

Vivemos em um tempo árido, onde os grandes líderes espirituais desapareceram. Houve épocas em que as pessoas particularmente evoluídas eram uma referência para encontrarmos as luzes que mostravam o caminho correto. A sua presença e as suas palavras tinham grande relevância: elas eram ouvidas e admiradas.

Atualmente, vários desses líderes espirituais foram substituídos por figuras do entretenimento. Muitas pessoas tomam como modelo ou como ponto de referência um jogador de futebol, um personagem da televisão ou das redes sociais. Os “influenciadores” definem as diretrizes e as tendências, e não são poucos aqueles que os seguem. Não importa tanto o conteúdo, isso está em segundo plano, o importante é a forma, a aparência.

“Se um problema tem solução, se algo pode ser feito para resolver uma situação, então não há necessidade de se preocupar. Se o problema não tem solução, não adianta se preocupar. Não existe nenhum benefício em se preocupar.”
– Dalai Lama –

Apesar de tudo isso, existem algumas figuras, quase todas de origem religiosa, que ainda mantêm o poder de influenciar as consciências de muitas pessoas. Não é apenas o seu cargo que os torna líderes espirituais. Eles também contribuem com um olhar lúcido sobre o mundo contemporâneo. Eles demonstram admiração e respeito mesmo por aqueles que não compartilham as suas crenças. Neste artigo, falaremos sobre três líderes atuais.

Líderes espirituais influentes na atualidade

1. Dalai Lama, um líder espiritual relevante

O Dalai Lama se tornou símbolo da resistência pacífica dos tibetanos. Para o seu povo, esse homem é a décima quarta reencarnação do Dalai Lama e, portanto, líder espiritual da sua comunidade. Ele viveu no exílio quase toda a sua vida, desde 1950, quando a China ocupou o Tibete.

Monge andando em templo

Como refugiado, propôs uma política que ele chamou de “caminho intermediário”. A sua mensagem central é a não violência e a reconciliação. Exige a independência para o seu povo e está disposto a ir às últimas consequências para alcançá-la, mas sempre propõe o diálogo como meio de negociação.

Ele ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1989 em reconhecimento pelo seu trabalho, pelos seus esforços em busca dos direitos humanos e da paz mundial. A sua grande conquista é manter vigente o tema da independência do Tibete. E, claro, por ter sido coerente com o seu discurso, mesmo no auge do conflito no seu país.

2. Papa Francisco

Mario Bergoglio é o Sumo Pontífice da Igreja Católica. No entanto, ao contrário de muitos dos seus predecessores, desde o primeiro dia do seu “papado” ele manteve uma atitude crítica em relação a sua própria igreja. De fato, ele escolheu o nome “Francisco” para homenagear São Francisco de Assis e, em seu nome, a pobreza.

Papa Francisco

Francisco rejeitou vários dos seus privilégios como Papa e vive no Vaticano na mesma residência dos outros religiosos. Ele se recusou a usar símbolos de riqueza ou desfrutar de comodidades especiais.

O mais interessante sobre o seu pensamento é que significa uma grande abertura. As suas abordagens sobre o ateísmo, as mulheres, o divórcio e a homossexualidade tornaram-se alvo de críticas nos setores mais conservadores. No entanto, cada vez mais ele se consolida como um dos maiores líderes espirituais do mundo.

3. Deepak Chopra

Deepak Chopra é um médico e escritor indiano que escreveu vários dos livros mais lidos no mundo durante as últimas décadas. A sua temática central é o poder da mente na cura médica. O seu pensamento é muito influenciado pela religião, mas como ele mesmo diz, também pela física quântica.

Deepak Chopra

Os seus postulados se baseiam na Medicina Ayurvédica e, dessa forma, conseguiu introduzir novos paradigmas nas ciências médicas. As suas abordagens são seguidas por milhões de pessoas no mundo. Também desencadeou muitas polêmicas, devido a uma aparente falta de rigor científico nas suas afirmações.

Chopra se tornou um dos líderes espirituais mais influentes porque os seus ensinamentos pedem uma mudança de vida. As suas ideias sobre meditação e conexão de energia com o universo repercutiram profundamente em seus seguidores. O amor também ocupa um lugar fundamental no seu pensamento.

O mundo precisa de mais líderes espirituais e menos “influenciadores”. Os primeiros são frutos da sabedoria, da lucidez e bondade. Estes últimos são um produto do mercado, cujo principal objetivo é gerar lucros. Vivemos tempos confusos, onde os grandes paradigmas caíram e todos estão abandonados à própria sorte. É por isso que esse tipo de figura contribui muito nesse processo de busca onde estamos todos imersos de alguma forma.

Recomendados para você