4 sinais de que o relacionamento não está nada bem

· julho 9, 2016

Quando começamos um relacionamento, no início tudo é amor, paixão e vontade de compartilhar momentos juntos. Vontade de descobrir o outro porque temos a sensação de que, quanto mais conhecemos, mais gostamos. É uma espécie de mistério que nos causa uma grande satisfação que, aliada ao contato físico, se transforma em algo extraordinariamente prazeroso e emocionante.

No entanto, o tempo dá lugar à rotina, aos defeitos… À necessidade de fazer um ajuste real nas vidas das duas pessoas que compõem o casal para que elas possam seguir adiante. Chega o momento em que um dos dois precisa ceder, e ceder parece custar muito mais do que no início. Não se assuste, isso é algo natural nos relacionamentos a dois. Viver eternamente com o grau de dedicação e a idealização que existe no início não é o mais recomendável, já que pode gerar pessoas dependentes.

Dito isso, quais são, realmente, os sinais que devem nos colocar em alerta com relação ao estado de nosso relacionamento? Existem indicadores de que um casal está prestes a terminar? Quando esses indicadores aparecem, existe solução ou já é tarde demais?

1. Críticas destrutivas

É normal que, quando há confiança e se ama muito uma pessoa, existam críticas de ambas as partes. De fato, isto é uma forma saudável de se conhecer melhor e melhorar certos aspectos do relacionamento que desconheciam. No entanto, existe um tipo de crítica que é muito mais dolorosa e que é usada para machucar a outra pessoa. É o que se chama de crítica destrutiva.

Todo mundo comete erros, mas quando nosso parceiro recorre a esse tipo de crítica para nos atacar e ferir nosso sentimento, pode-se entender que ele já não sente o mesmo. Um exemplo claro que pode ser dado: “Você chegou tão tarde! Já não se preocupa mais comigo”. Isso é golpe baixo!

O que fazer diante disso? Proponha um plano imediato em que ambos sejam envolvido. Dessa forma, retomarão o contato, poderão fazer coisas juntos e conversar sobre seus problemas.

2. Desprezo

Quando existe desprezo tanto de uma quanto de ambas as partes, e de maneira habitual, pode-se dizer que o relacionamento não vai muito longe. O desprezo pode se manifestar em forma de sarcasmo, insulto ou imitação. Em qualquer de suas formas, vai fazer com que a outra pessoa não se sinta mais valorizada.

O que fazer diante disso? Não há outra solução senão construir respeito mútuo desde o início da relação e dar importância às coisas boas que gostamos nela. Por exemplo: “O cabelo comprido cai bem em você” ou “Adoro quando você me faz rir”. Desta maneira conseguirão laços afetivos muito mais fortes.

3. Ficar na defensiva

Geralmente, quando uma pessoa faz algo ruim, tende a se justificar com feitos alheios aos seus ou colocando-se na defensiva. Isto é normal, conforme já dissemos. No entanto, recorrer demais a esse método também pode significar que nosso parceiro já não nos ama tanto. Isso pode ocorrer bastante para esconder infidelidade, assim o infiel não se sentirá tão culpado por seu “deslize”.

O que fazer diante disso? Quando surgir um problema e nosso parceiro ficar na defensiva, o melhor é tentar estabelecer uma solução entre ambos e deixar para trás reprovações e orgulhos.

4. Muro de pedra

Esse é um dos últimos fatores que surgem quando o relacionamento está nas últimas. O muro de pedra também se manifesta de muitas formas. Não existe mais comunicação, tudo cai na rotina, não se compartilham mais os mesmos hobbies…

Ele aparece depois de um longo período de crise, de más vibrações ou quando ocorreu um fato irreconciliável entre ambos. Depois disso, em muitas ocasiões, vem o rompimento.

O que fazer diante disso? Se seu parceiro importa, de verdade, para você… Tome a atitude! Fale primeiro com ele e dialoguem sobre como podem retomar o relacionamento. Seja compreensivo e escute aquilo que ele não gosta em você e vice-versa. Tentem chegar ao um acordo e, se conseguirem, a relação de vocês ficará muito mais forte.

Imagem cortesia de buscarparejahoy.