5 coisas que você aprende com um pai narcisista

Uma coisa que você aprende com um pai narcisista é que o que você pode precisar, sentir ou pensar não importa. Qualquer aspecto gira em torno dessa figura de poder que absorve tudo como um buraco negro.
5 coisas que você aprende com um pai narcisista
Valeria Sabater

Escrito e verificado por o psicólogo Valeria Sabater.

Última atualização: 02 dezembro, 2021

Entre as coisas que você aprende com um pai narcisista, há uma muito específica: nem toda pessoa é adequada para constituir família. Quem deveria ter dado tudo por nós, quem deveria ter nos amado, nos respeitado, nos validado e nos dado segurança priorizou a si mesmo em todos os momentos. Algo assim deixa uma marca profunda no tecido emocional da criança.

Além disso, o que traz é a ferida de um trauma que precisa ser curado na idade adulta. Porque se há algo comum é ver muitas pessoas com transtornos como depressão, problemas alimentares e de autoimagem em decorrência dessa realidade. Crescer com um narcisista como pai é pensar que não merecemos o que precisamos e que sentimos que isso não importa.

A negligência emocional sofrida neste tipo de dinâmica familiar é altamente prejudicial. Você sofre o indizível, obviamente, mas também toma consciência de uma série de aspectos. São dimensões que devem ser esclarecidas como mecanismo para superar, aos poucos, a ferida dessas experiências complexas. A seguir analisaremos esse assunto.

Sentimento de vazio, culpa, insegurança constante… Crescer em uma família onde existe um ou mais narcisistas sempre deixa consequências. E isso altera nossa personalidade e a maneira de nos relacionarmos.

Criança pensando nas coisas que você aprende com um pai narcisista

Isto é o que você aprende com um pai narcisista

Da Escola de Medicina Mount Sinai, em Nova York , foi realizado um estudo em 2003 no qual algo ficou em evidência. Todas as formas de abuso emocional e negligência na infância têm um impacto clínico na idade adulta. Muitas pessoas procuram a terapia psicológica e contam histórias chocantes.

Muitas vezes contam como um de seus pais constantemente os criticou, humilhou e ridicularizou. Na maioria dos casos, a pessoa não sabe que o cuidador tinha um transtorno de personalidade narcisista. Em geral, o que se evidencia é o trauma de uma criação em que foram tratados como mero acessório da família e não como portadores de necessidades e direitos.

Assim, várias abordagens são freqüentemente usadas para ajudar as vítimas de abuso narcisista na infância. Em geral, esse tipo de abuso está relacionado a várias psicopatologias. Isso pode variar de ansiedade, problemas de dependência, transtorno alimentar, comportamentos autodestrutivos, etc.

Agora, a terapia funciona e quando isso acontece, você fica ciente de muitas coisas. Então, vamos ver o que você aprende com um pai narcisista.

1. O amor não é dominação: o narcisista anula e subestima você para controlá-lo

O pai narcisista atua como o líder de uma seita: ele busca anular os outros para controlá-los. Isso envolve a realização de uma tarefa persuasiva de subestimação contínua em relação aos outros, incluindo as crianças. Nada que os outros sintam, precisem ou pensem importa: apenas o que o pai deseja importa.

A pessoa que passa por essa experiência de vida aprende que o amor incondicional não se baseia na dominação. Em vez disso, o narcisista precisa de vítimas para exercer controle e, assim, alcançar a superioridade. Além disso, se há algo que o narcisista ama, é a sensação de poder menosprezar e ter sob seu controle outras pessoas.

2. Seu propósito de vida não é mais o de satisfazer um narcisista

Uma das coisas que você aprende com um pai narcisista quando finalmente está livre de seu domínio é que você é livre. Sua vida é sua. Você pode tomar suas próprias decisões e levar o tipo de existência que deseja o tempo todo. Entender isso é vital para qualquer vítima de abuso narcisista, especialmente para todos aqueles que cresceram com uma pessoa com esse perfil.

Crescer em um ambiente dominado por um narcisista significa que o único propósito que se tem na vida é satisfazer ele. Isso implica desistir de todos os sonhos, desejos ou anseios. A manipulação do “eu” nesses casos é absoluta, até chegar ao ponto de muitas pessoas nem saberem o que esperam da vida ou que objetivos têm.

3. Você é livre para interagir com quem quiser fora da esfera familiar

Os pais narcisistas são muito possessivos com os filhos. Eles não apenas os anulam psicologicamente, mas também tendem a isolá-los. Tanto é que é comum que controlem suas atividades, o tempo que passam fora de casa e até que prefiram que eles não tenham amigos ou companheiros.

Desse modo, uma das coisas que você aprende com um pai narcisista é que você tem todo o direito de construir os laços que deseja. Você está livre para sair da órbita disfuncional que aquela figura construiu para você, você é uma pessoa completa, preparada para romper o cordão umbilical e construir seu próprio mundo.

Os narcisistas não podem perceber seus filhos como indivíduos únicos, separados de si mesmos. A dominação é absoluta.

4. Você não é responsável pela felicidade ou infelicidade do pai narcisista

Você não está neste mundo para cumprir os desejos dele. Seu papel não é conseguir o que ele não conseguiu, ser seu reflexo, e menos ainda buscar sua felicidade. Portanto, se ele disser que está desapontado com seu comportamento ou expressar dor por você estar tomando suas próprias decisões, não dê ouvidos a ele. Não é sua responsabilidade.

Você tem todo o direito de moldar seus próprios projetos, independentemente do que ele queira ou sinta. Não alimente seu apetite narcisista nem preste atenção em seus dramas.

Mulher triste porque se sente magoada pensando nas coisas que aprendeu com um pai narcisista

5. Você tem o direito de se distanciar daqueles que o machucaram

Temos todo o direito de decidir quanto tempo queremos investir em nosso pai narcisista. Haverá quem sinta que basta uma visita mensal. Outros, por outro lado, podem preferir quebrar o vínculo totalmente. Todos têm pleno direito de decidir que tipo de relação desejam ou não desejam ter com aquela figura.

Porque se há algo para aprender com essas experiências, é que o mais importante é buscar e criar conexões saudáveis, vínculos que nos enriqueçam emocionalmente e não nos deixem com danos mentais. Famílias verdadeiras são formadas por meio do amor e aí, a genética não importa.

Pode interessar a você...
As 12 regras de uma família narcisista disfuncional
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
As 12 regras de uma família narcisista disfuncional

Existem várias dinâmicas que constroem as bases de uma família narcisista disfuncional. Vamos falar sobre estas regras neste artigo. Confira!



  • Bennett, S. (2006). Attachment theory and research applied to the conceptualization and treatment of pathological
    narcissism. Clinical Social Work Journal, 34(1), 45–60.
  • Bierer, L. M., Yehuda, R., Schmeidler, J., Mitropoulou, V., New, A. S., Silverman, J. M., & Siever, L. J. (2003).
    Abuse and neglect in childhood: Relationship to personality disorder diagnoses. CNS Spectrum, 8, 737–754.
  • Donaldson-Pressman, Stephanie (1997) The Narcissistic Family: Diagnosis and Treatment.  Jossey-Bass Inc.,U.S
  • Herrera Santí, Patricia María. “La familia funcional y disfuncional, un indicador de salud.” Revista cubana de medicina general integral 13.6 (1997): 591-595.
  • Minullina, A.. (2018). Psychological Trauma Of Children Of Dysfunctional Families. 65-74. 10.15405/epsbs.2018.09.8.
  • Kacel, E. L., Ennis, N., & Pereira, D. B. (2017). Narcissistic Personality Disorder in Clinical Health Psychology Practice: Case Studies of Comorbid Psychological Distress and Life-Limiting Illness. Behavioral medicine (Washington, D.C.)43(3), 156–164. https://doi.org/10.1080/08964289.2017.1301875