5 dicas para ajudar as crianças a serem responsáveis

Como podemos projetar uma educação que resulte em crianças mais responsáveis? Neste artigo, compartilhamos algumas estratégias que aumentam a probabilidade de sucesso para esse objetivo.
5 dicas para ajudar as crianças a serem responsáveis

Última atualização: 16 fevereiro, 2022

Um dos grandes desafios dos pais é garantir que, por meio da educação, os filhos aprendam a fazer uso responsável da tecnologia, já que desde cedo começam a interagir com esses aparelhos. Por outro lado, ajudar as crianças a serem responsáveis no uso das telas pode ser um desafio que pode ser transferido para outros aspectos. Por exemplo, que eles consigam manter o quarto arrumado ou que comecem a fazer a lição de casa sem que alguém tenha que insistir.

Para nos ajudar nesta tarefa, contamos com a disciplina positiva, conceito que está incluído no Manual da disciplina positiva. Assim, com carinho, compreensão, empatia e respeito mútuo, os filhos podem ser ajudados a serem responsáveis. No entanto, para conseguir isso, é importante começar aos poucos. As seguintes propostas podem ser muito úteis para isso.

Filha conversando com a mãe dela

1. Designe tarefas simples

A primeira ideia ou estratégia para ajudar as crianças a serem responsáveis é definir tarefas simples. Para tornar a situação mais fácil, pode ser uma boa ideia pedir a um adulto que as faça também. Por exemplo, ajudar a lavar a louça ou a lavar a roupa com um dos pais é uma boa forma de começar. Será o primeiro passo para que adquiram autonomia: para os adultos serem seus modelos.

Elas podem pegar os pratos enquanto um dos pais começa a lavá-los. Elas podem fazer o mesmo com a própria roupa, separando as brancas das escuras e levando-as aos respectivos baldes ou cestas. Dessa forma, progressivamente, as crianças podem começar a adquirir responsabilidades, o que também será transferido para o uso da tecnologia, lição de casa, administração do seu tempo (existe tempo para a escola e estudos, tempo para os amigos, jogos, etc.).

2. Torne as tarefas divertidas

Fazer lição de casa, juntar o lixo, ajudar a fazer comida… São tarefas que podem ajudar as crianças a serem responsáveis, mas podem ser muito chatas. Qual é a alternativa? Seja criativo. Na hora de limpar, você pode colocar música e dançar enquanto varre o chão ou tira o pó das prateleiras. Além disso, você pode desfrutar de alguns minutos de jogo após retirar o lixo.

“Não fazemos movimentos simplesmente para nos movermos, cada movimento tem seu propósito, sempre tem alguma intenção”.

-Maria Montessori-

3. Os pais devem ser um exemplo

A Associação Espanhola de Pediatria (AEPED) deixa-nos a seguinte afirmação sobre os pais: “são o melhor exemplo para os seus filhos, tanto no que dizem como no que fazem ”. Porque os pequenos reproduzem o que vêem em casa, por isso os pais que são responsáveis, já ajudam na educação dos filhos responsáveis.

Por exemplo, se queremos que os filhos sejam ordeiros, será positivo que eles vejam nos pais as vantagens de manter essa ordem. Dessa forma, os filhos não se sentirão confusos ou se perguntarão por que devem fazer isso, mas seus pais não. Por outro lado, nessa assunção de responsabilidades as crianças podem aprender o que gostam de fazer. Existem muitos cozinheiros excelentes que começaram em casa ajudando seus pais.

4. Permita que eles tomem decisões

No caminho para a autonomia, é bom que as crianças, à medida que vão crescendo, experimentem esta prática. Agora, o que podemos fazer como educadores a esse respeito?

Bem, por exemplo, deixe-os escolher a atividade extracurricular que desejam fazer; até mesmo concedendo-lhes a oportunidade de retificar se acharem que estão errados.

“As crianças aprendem a tomar decisões tomando decisões, não seguindo diretrizes.”

-Alfie Kohn-

Crianças felizes

5. Responsabilidade sim, mas regras também

Por fim, com todos os exemplos apresentados, o objetivo é ajudar as crianças a serem responsáveis, mas também entender que regras são necessárias. Portanto, elas não devem ser negligenciadas ou ignoradas.

Regras e limites são essenciais. Nesse sentido, qualquer esforço ou iniciativa para fazer as crianças compreenderem seu valor e não vê-las como imposições caprichosas ajudará. A comunicação é essencial durante esse processo de ajudar as crianças a serem responsáveis.

Estas são algumas estratégias que podem ser utilizadas como base e ponto de partida, para que as crianças adquiram responsabilidades cada vez maiores. Um aspecto que deve ser trabalhado desde pequenos e que deve ser feito de forma progressiva.

Demos alguns exemplos e ideias que podem ser úteis para ilustrar cada dica e executá-la da maneira mais adequada. No entanto, o que devemos deixar bem claro é que é essencial que as crianças desenvolvam suas responsabilidades desde cedo.

Pode interessar a você...
Crianças superadaptadas: o sofrimento que é recompensado
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Crianças superadaptadas: o sofrimento que é recompensado

As crianças superadaptadas são crianças e alunos-modelo, mas podem sofrer graves consequências psicológicas. Falamos mais sobre esse assunto a segu...



  • Behar, J. P. (2001). Educar niños responsables. Rba.
  • Clemes, H., & Bean, R. (2000). Cómo enseñar a sus hijos a ser responsables. Debate.
  • Gordon, T., & Fors, G. (2006). Técnicas eficaces para padres: TEP: el programa realmente eficaz para educar niños responsables. Medici.
  • López, E. M. H. (2016). Las normas, la responsabilidad y la felicidad de los niños. Diálogo: Familia Colegio, (319), 36-43.