5 mensagens que uma selfie transmite sobre você

5 mensagens que uma selfie transmite sobre você

Janeiro 2, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados

Quando tira uma selfie, você pensa no que os outros podem pensar ou em como podem interpretá-la? Você se pergunta por que tirar essa foto? Lao Zi dizia “Não procure se exibir! A pessoa sábia que conhece a sua essência superior não se entrega ao narcisismo nem se enaltece”. Você acredita que há alguma parte disso quando tira uma foto sua com o seu celular?

A verdade é que uma selfie hoje em dia é quase tão comum quanto falar no telefone ou enviar uma mensagem. Você chega em um lugar novo ou está compartilhando uma atividade entre amigos, pega o seu celular e tira uma foto.

Por que fazemos isso? Para compartilhar nas redes sociais? Ou só porque você quer enviar para um amigo? Poderia ser pelo simples prazer de se ver. A verdade é que embora a selfie seja algo quase automático, envolve uma série de implicações psicológicas.

Uma selfie pode ser uma característica de personalidades psicopáticas ou narcisistas

mulher-narcisista

Recentemente, pesquisadores da Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos, realizaram um estudo que fez algumas descobertas surpreendentes sobre o tema. Vamos ver algumas das mensagens que podem ser enviadas com esta prática.

  • Segundo os resultados, as pessoas que publicam mais selfies nas redes sociais são as que mostram traços narcisistas e psicopáticosÉ lógico pensar que algumas delas passam muito tempo editando suas imagens, portanto, o narcisismo não parece estranho.
  • Outra mensagem atípica que enviamos, segundo revela o estudo, é a amostra de traços de personalidade antissocial. Nós preferimos a nós mesmos antes de qualquer outra companhia.
  • O estudo também destaca que muitas das pessoas que tiram uma selfie e a publicam diretamente nas redes sociais mostram pouco controle sobre os impulsos. Não é estranho, dado que é um traço de psicopatia.
  • No entanto, várias outras pessoas estudadas passaram bastante tempo editando suas selfies. Este comportamento denota um conceito que chamaram de auto-objetivação. Isto se refere a modos de ser que subestimam e reforçam a sua aparência física sobre a sua própria personalidade. Ou seja, que tentam encontrar a autoestima na sua imagem exterior, não nas suas realizações ou competências.
  • Além disso, muitas das pessoas que publicaram suas selfies editadas nas redes sociais e recebiam comentários positivos mostraram uma autoestima elevada de forma artificial. Este fator se sobressaía para eles sobre qualquer outro traço de sua personalidade.

A imagem acima da personalidade

Outro estudo, este realizado na Universidade de Buffalo, nos Estados Unidos, também mostrou um fato interessante. Aquelas pessoas que compartilham mais fotos suas nas redes sociais mostram que a sua autoestima se baseia principalmente na opinião que os outros têm sobre elas.

Ou seja, elas denotam personalidades e humores muito expostos à opinião e à avaliação dos outros. O nível de aceitação que elas têm de si mesmas dependerá em grande medida disso. As selfies serão vitais neste momento, pois irão marcar sua autoestima em função da “asa de acolhimento” estendida pelos seus seguidores.

garota-tirando-uma-selfie

A selfie como rejeição às relações humanas

Outro estudo, este realizado por psicólogos da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, demonstrou que as pessoas que mais tiram selfies tendem a ter relações de pior qualidade com as pessoas ao seu redor. Tudo é mais superficial e baseado na imagem, em vez da intimidade, da generosidade, ou simplesmente da afinidade pessoal. Por que essa situação ocorre?

  • As pessoas que rodeiam um ser muito narcisista se sentem complexadas diante da beleza exterior do protagonista.
  • Perante uma pessoa excessivamente narcisista, os que a rodeiam se sentem em segundo plano, com falta de protagonismo e interesse.
  • É criado um clima de tensão por ter que estar sempre em alerta para a próxima selfie, pois não sabem quando a hora irá chegar, sabem apenas que irá chegar, e mais nada.
  • Este excesso de narcisismo gera uma sensação se competitividade entre os membros do grupo, algo que não beneficia a intimidade ou a confiança.

Existe solução?

Existe solução para estes problemas? Na verdade, uma selfie não tem nada de errado. As desavenças começam quando surge o excesso. O narcisismo não é nada novo. Estas fotografias simplesmente colocam a situação em evidência.

amigos-tirando-uma-selfie

Pessoas obcecadas pela sua imagem existem e existirão sempre. Oscar Wilde já registrou com maestria esta realidade em “O Retrato de Dorian Gray”, há mais de um século. A solução é buscar um equilíbrio psicológico sensato, em que a própria imagem projetada através das selfies não se transforme em uma preocupação maior do que o que está acontecendo na vida real.

Recomendados para você