6 exercícios de arteterapia para adultos

· dezembro 26, 2018

Vivemos conectados, quase sem pausas e sem descanso. Somos dependentes do celular, das nossas redes sociais, e ficamos “presos” por horas em um computador ou um tablet. Portanto, realizar tarefas que não dependam de uma tela, embora pareça difícil encontrar tempo, pode ser muito relaxante e uma boa oportunidade para se desconectar. Nesse sentido, os exercícios de arteterapia para adultos podem ser um dos nossos melhores aliados.

Eles são um meio ou uma ferramenta para expressarmos a nossa criatividade. Além disso, sem desconsiderar a sua importância, vale a pena ressaltar que eles são, por si mesmos, uma forma muito positiva de cuidar da nossa saúde mental. Entre as suas muitas vantagens está o fato de que eles também podem ser praticados por crianças, adolescentes e idosos.

Exercícios de arteterapia ideais para adultos

Abaixo, explicaremos 6 exercícios simples de arteterapia que você pode começar a praticar em seu dia a dia. Não deixe de incluí-los na rotina para obter todos os seus benefícios.

1. Colorir

Enfrentar uma folha em branco é complicado. No começo, pode até se tornar estressante se tivermos a nossa parte criativa mais adormecida. As ideias não aparecem e isso também nos frustra. Portanto, um livro de desenhos para colorir pode ser aquele lugar muito necessário para ordenar as ideias e sair do bloqueio. Pode ajudar a liberar a ansiedade, despertar a nossa criatividade e, com isso, viajar além dos nossos pensamentos cotidianos.

Colorir mandalas

A pintura oferece aos adultos a oportunidade de se sentirem crianças novamente, porque permite que você brinque com os desenhos e com a recreação dos sentidos em uma atividade que evoca os estágios anteriores da sua infância. É uma maneira de voltar no tempo, quando os problemas podiam ser relativizados ainda mais.

A pintura não faz com que os problemas desapareçam, mas nos ajuda a aliviar o estresse que eles nos causam. Além disso, nos conforta e liberta a mente das exigências do dia a dia.

2. Desenhar ao ar livre e na natureza

Todos nós temos uma parte criativa no nosso interior, mas às vezes é difícil encontrar o tempo e o espaço necessários para que ela aflore. Para superar essa falta de relaxamento interior, precisamos fazer um pequeno exercício de vontade e usar estímulos para nos ajudem.

É por isso que desenhar ao ar livre pode nos dar essa oportunidade para a paz. Estar em contato com a natureza, respirar profundamente, encher de ar os nossos pulmões e nos libertarmos através do desenho. Podemos escolher entre desenhar uma lembrança, uma imagem ou algo que temos diante dos nossos olhos e que queremos capturar em uma folha de papel. Vale tudo.

Este é um dos exercícios de arteterapia para adultos que oferece mais benefícios. Com a chegada do verão, podemos fazê-lo em um parque, no campo, nas montanhas ou na praia. O importante é se deixar levar por esse momento e pelas sensações de liberdade e criatividade.

3. Escrever um poema

Se, em vez de desenhar ou pintar, você se sentir mais confortável escrevendo, deixe a sua imaginação voar e faça um poema. Pegue papel e caneta e expresse os seus sentimentos, pensamentos, emoções, desejos ou sonhos. Deixe-os sair, tanto os bons, que lhe darão um sorriso, quanto os ruins, que o libertarão.

Uma variante é criar esses versos a partir de palavras recortadas de jornais e revistas. Coloque-as em um pote ou uma caixa e vá tirando uma por uma. As palavras virão até você, mas é a sua criatividade que acabará formando o poema. Parece divertido, não é mesmo?

Mulher escrevendo à mão

4. Criar com o seu nome

Certamente muitas vezes, seja no escritório, na sala de aula ou no telefone, você já passou o tempo escrevendo o seu nome em uma pequena folha de papel. Às vezes isso o ajudava a se distrair e, outras vezes, a focar na explicação do professor ou no que lhe diziam do outro lado da linha. Portanto, devido à sua sintonia com a nossa dinâmica, este é um dos exercícios de arteterapia mais interessantes.

Escreva o seu nome em um pedaço de papel e, a partir dele, comece a criar algo novo. Deixe-se levar, use cores diferentes, formas, decore com detalhes, crie sombras… Procure a melhor expressão de você mesmo. Às vezes essa parte tão difícil de perceber é precisamente aquela da qual mais nos orgulhamos.

5. Pintar na sua pele

Existem tintas especiais projetadas especialmente para serem aplicadas na nossa pele. É por isso que, se você nunca pensou nisso e gostaria de tentar, vá em frente! Se você pudesse tatuar algo na pele por algumas horas, o que seria? Este tipo de pintura realista é uma conexão consigo mesmo, com o seu interior e que se reflete no seu exterior.

Além de promover a concentração e a criatividade, ajuda a relativizar os maus momentos da vida. Lembre-se de que as tempestades que vivemos durante a nossa vida acabam se cicatrizando pouco a pouco, assim como a pintura vai desaparecendo da nossa pele. É um momento de conexão, de autoaceitação e harmonia com o seu interior que irá ajudá-lo no seu crescimento pessoal.

Pintar a pele é um dos exercícios de arteterapia para adultos que facilita a conexão consigo mesmo.

6. Desenhar na areia

Quando crianças, adorávamos fazer figuras na areia da praia: pegar um balde, encher de areia e construir um castelo ou uma casa. Bom, agora como adultos, a areia também pode se tornar um brinquedo para nós. Ela nos convida a desenvolver a nossa imaginação, a experimentar o que nos rodeia e a recordar aquelas pequenas lembranças da infância.

Coração desenhado na areia

Como em um jardim zen, você pode optar por fazer vários desenhos, formas ou palavras. Isso mostrará o que temos interiormente, irá funcionar como uma lupa para a análise das ações que realizamos automaticamente. Além disso, será uma ferramenta muito útil para evitar a censura interna à qual estamos frequentemente sujeitos.

Esses exercícios de arteterapia são uma expressão livre para canalizar as nossas emoções, aprimorar as nossas habilidades e incentivar a nossa criatividade. Aprenderemos a manifestar os nossos desejos, alegrias e medos através das diferentes técnicas apresentadas. Assim, nos conectaremos com o nosso mundo interior e geraremos um terreno fértil para o nosso crescimento.