Desenhar: uma forma de acalmar o caos na sua mente

Se na sua mente reside o caos, comece a desenhar

26, outubro 2016 em Psicologia 2388 Compartilhados
Desenhar

Talvez neste exato momento você esteja passando por uma época em que tudo está um caos. Sua vida, suas relações interpessoais, seu trabalho, parece que nada corre bem e você não consegue encontrar uma explicação para tudo isso. Esta é uma situação muito comum que se torna complicada, pois muitas vezes não sabemos nem definir nem objetivar. Você sabia que desenhar pode colocar um pouco de ordem em todo este desastre?

Algumas pessoas escolhem a escrita para expressar os sentimentos e libertar suas emoções. Dizem que desta forma conseguem desabafar e se sentem muito melhor. Outras optam por falar com os seus entes mais queridos. Desta forma encontram um apoio incondicional e um pequena ajuda para orientá-los nesta confusão.

Mas hoje não estamos aqui para falar de escrita nem de outro tipo de estratégias que podem ser usadas para eliminar a sua frustração e começar a organizar a confusão que se encontra na sua vida. Hoje vamos nos centrar no desenho, uma atividade que pode ser uma grande aliada nestes momentos difíceis. 

Desenhar permite que você se descubra

Nos momentos mais difíceis, um dos nossos principais problemas é a incapacidade de enfrentar uma situação de forma adequada. Com isto, não só não somos capazes de solucioná-la o mais rápido possível, como também, na maior parte das vezes, ainda pioramos a situação.

Por isso é tão importante parar e se descobrir. Mesmo que você pense que sabe tudo sobre si mesmo, isso não é bem assim. Ainda há muitas situações que você vai experimentar e que são novas. Existem muitas circunstâncias que você ainda não viveu e com as quais não sabe como se relacionar.

mulher-pintando

Desenhar vai permitir que você descubra tudo o que não conhece sobre você, além de expressar tudo o que você sente e desocupar todos os lugares que neste momento têm uma aparência confusa e caótica. O caos, como um todo, tem os seus dias contados.

Você pode estar pensando que não desenha bem e que esta técnica não é adequada para você. Isso não é mais que uma desculpa, pois não importa se o que você faz são linhas sem sentido ou desenhos que não têm qualquer relação. Não estamos pensando em desenhar bem, estamos centrados em nos libertarmos e ilustrar em um papel o que sentimos.

Quando você estiver em frente a uma folha de papel em branco e pegar em um lápis ou outro objeto estilográfico para transferir para ela tudo o que o frustra, não pense no resultado, não pense em nada. Simplesmente deixe-se levar e permita que a sua mão flua sem pressão nem direção. Você irá se surpreender com o resultado.

Desenhar como fim terapêutico

Com tudo o que já foi mencionado até ao momento, percebemos que desenhar pode ter grandes benefícios terapêuticos que podem nos ajudar a curar o nosso interior, a sermos um pouco mais felizes e, é claro, a nos conhecermos melhor.

pintar-estresse

Mas se tudo isso é novo para você e você quer tirar o máximo partido do desenho, é necessário colocar em prática diferentes técnicas condizentes com o seu problema. Desta forma, dependendo da situação, você poderá conseguir diferentes resultados.

  • Desenhe linhas e depois círculos: esta técnica é muito útil se o que acontece ao seu redor o irrita. Essa agressividade tem que ser libertada por meio de linhas que mostram a rigidez e a dureza do seu estado, até terminar em círculos suaves e relaxantes.
  • Desenhe figuras: Se você está preocupado, uma técnica para se libertar de todos esses pensamentos que perturbam o sono é fazer figuras como círculos e triângulos. Também pode desenhar pessoas, animais ou paisagens, tudo depende de como você se sente a respeito das suas preocupações.
  • Desenhe mandalas: as mandalas são utilizadas em religiões como o hinduísmo e o budismo com o objetivo de alcançar a paz interior. É uma excelente técnica se você precisa entender a si mesmo, compreender o caos à sua volta ou superar uma decepção.
  • Desenhe caminhos: por vezes o desespero se apodera de nós e não encontramos a saída para os nossos problemas. Nestes casos, desenhar caminhos pode ser uma das nossas melhores opções. Depois de um caminho ou outro, você vai perceber que existem possibilidades e que você pode abrir mais portas do que pensava.
  • Desenhe arco-íris, flores e paisagens verdes: o verde é a cor da esperança e as cores nos enchem de alegria. Desenhar isto permite superar um período de tristeza ou até depressivo pelo qual estiver passando. A escuridão contrasta com a luz, por isso dê mais luz aos seus desenhos.
  • Desenhe espirais: às vezes o problema não é que não encontramos uma saída, mas sim que pensamos que tudo pode ir para a frente ou para trás. Desenhar espirais irá lhe permitir ter a consciência de que também existem lados, direita, esquerda, subidas, descidas… Nem tudo tem que ser sempre em linha reta. Esta é uma boa forma de deixarmos de estar parados e começarmos a avançar.

Estas são apenas algumas ideias que você pode colocar em prática caso se sinta angustiado, triste, estagnado ou aborrecido. Mas você pode criar a sua própria ideia, a que funcione com você e que lhe traga benefícios. Pense que no mundo do desenho ainda há muito para descobrir. Pode ser que você perceba que é mais fácil para você desenhar pontos ou fazer uma réplica de uma pintura.

mulher-pintando

Não se esqueça, sempre que desenhar não pense, não alimente ainda mais as suas preocupações, seus problemas. Simplesmente deixe-se levar até chegar à libertação tão ansiada de forma a eliminar o caos que reside ao seu redor.

Recomendados para você