Formas de ser feliz, segundo a ciência - A Mente é Maravilhosa

7 formas de ser feliz, segundo a ciência

junho 6, 2018 em Psicologia 0 Compartilhados
Formas de ser feliz

Você saberia dizer quais são algumas formas de ser feliz? De acordo com a ciência, ser feliz significa manter um equilíbrio que permita que o cérebro trabalhe de forma ágil e permaneça saudável. Em princípio, todos nós deveríamos chegar a isso sem muito problema, já que o natural é protegermos e preservarmos a nossa boa saúde.

De uma forma contraditória, muitas pessoas vivem como se fossem inimigas de si mesmas. Elas se machucam física e emocionalmente, de forma consciente ou inconscientemente. Por isso é tão difícil se sentirem felizes ou experimentarem bem-estar.

Nós não precisamos de grandes coisas para sermos felizes. Felicidade é resultado de atitude e estilo de vida, e não do que temos ou podemos obter.

“Não há dever que negligenciamos tanto quanto o dever de sermos felizes”.
– Robert Louis Stevenson –

Aqui estão 7 formas de ser feliz, de acordo com a ciência.

Formas de ser feliz, segundo a ciência

1. Trabalhar sem pressa

O trabalho não é apenas um meio de obter sustento ou dinheiro. Trabalhar é uma maneira de desenvolver as nossas habilidades e potencialidades para evoluirmos como seres humanos.

O mais saudável é trabalhar em algo que gostamos e fazê-lo sem pressa ou pressão. É conveniente organizar o tempo de tal maneira que trabalho e descanso estejam em equilíbrio. Diferentes estudos provam que trabalhar sem pressa nos permite manter o foco e ser mais produtivos.

Homem tirando foto em estrada

2. Dormir o suficiente

Ser feliz, segundo a ciência, também depende da quantidade e qualidade do sono. Ao contrário do que muitos pensam, não dormimos apenas para descansar. Durante o sono, o cérebro está mais ativo do que nunca.

As lembranças desagradáveis ​​do dia são processadas através da amígdala, e os aspectos positivos através do hipocampo. Quando você não dorme, o hipocampo é muito afetado, enquanto a amígdala não é tão afetada. Por isso, a falta de sono gera mais estados de humor negativos.

3. Praticar exercícios físicos

Existe um experimento muito conhecido que foi realizado com pessoas que sofrem de depressão. As pessoas foram divididas em três grupos: o primeiro recebeu apenas medicação, o segundo praticou apenas exercícios físicos, e o terceiro, uma combinação de medicamentos e exercícios.

Depois de um mês, todos melhoraram em uma proporção semelhante. No entanto, após três meses houve uma diferença significativa. No primeiro grupo, 38% voltaram a ter sintomas de depressão; no segundo grupo, 31% e no terceiro grupo, apenas 9%. Portanto, ser feliz, segundo a ciência, também tem a ver com os exercícios físicos.

Pessoa caminhando sozinha

4. Ter pelo menos cinco relacionamentos muito próximos

Os seres humanos são essencialmente sociáveis, mas as condições da civilização nos levaram a adotar comportamentos individualistas. Basicamente, todos nós precisamos uns dos outros, do seu reconhecimento, da sua companhia e do seu carinho.

Uma pesquisa concluiu que as pessoas que têm cinco ou mais relacionamentos significativos em suas vidas são duas vezes mais propensas a se sentirem felizes. Um relacionamento significativo é entendido como aquele em que você pode confiar, ser você mesmo e compartilhar confidências.

5. Sair de casa

É bom reservar um tempo para ficar em casa, mas ficar trancado não é uma boa alternativa. Várias pesquisas demonstraram que uma caminhada de 20 minutos por dia, em espaços ao ar livre, exerce uma influência extremamente positiva no nosso humor.

A Universidade de Sussex, no Reino Unido, também realizou uma investigação a esse respeito. Os pesquisadores concluíram que as pessoas se sentiam particularmente felizes em lugares quentes, caminhando perto do mar. Também ocorre um efeito semelhante em ambientes rurais.

Mulher na praia observando pássaro

6. Reservar um tempo para se divertir

O psicólogo Dan Gilbert fez um estudo sobre a relação entre o tempo gasto com a diversão e a felicidade. Ele descobriu que as pessoas não gostam apenas de realizar atividades de entretenimento, mas também de planejá-las.

Verificou-se que as pessoas se sentem felizes planejando jantares, festas e viagens. Essa sensação de satisfação às vezes se estende por várias semanas. Também foi descoberto que as pessoas são mais felizes gastando com experiências do que comprando objetos.

7. Meditar e agradecer

Há um famoso experimento sobre meditação, realizado no Massachusetts General Hospital. O cérebro dos pacientes foi escaneado antes e depois de realizarem exercícios de meditação de atenção plena. Assim, ficou evidenciado que, após a meditação, as áreas associadas ao estresse mostravam uma atividade mínima.

Mulher meditando na praia

Por outro lado, o Journal of Happiness Studies publicou um estudo sobre a gratidão. Foram convidadas 219 pessoas para escreverem cartas de agradecimento por três semanas. Os sintomas foram comparados para mensurar como as pessoas se sentiam antes e depois do exercício. Assim, verificou-se que os sintomas da depressão desapareciam com essa atividade simples.

Estas são apenas algumas das formas de ser feliz, segundo a ciência. O conhecimento científico confirma que é o modo como vivemos e o que pensamos que nos faz feliz. A parte externa tem pouca ou nenhuma influência sobre esse sentimento de felicidade.

Recomendados para você