Motivar os demais é uma arte - A Mente é Maravilhosa

A arte de motivar os demais

dezembro 21, 2017 em Emoções 232 Compartilhados
A arte de motivar os demais

Há dias em que os espaços que frequentamos encontram-se ocupados por pessoas imersas em marés de emoções negativas. Um desses lugares é o nosso ambiente de trabalho. Seja porque somos responsáveis por uma equipe ou porque somos o chefe de alguma empresa, é nosso dever tentar fazer com que os ânimos se recuperem. Mas, como podemos influenciar as pessoas dessa forma? Para isso, é necessário conhecer a arte de motivar os demais.

Mesmo que à primeira vista seja indispensável nos concentrarmos em nós mesmos – seria impossível tentar motivar uma equipe se nós também não estivermos motivamos -, como garantia do rendimento de um grupo, é sempre importante prestar atenção às emoções que mandam nele. Não podemos nos esquecer de que a motivação de um grupo está, de forma íntima, relacionada com as emoções que predominam nele.

“Juntar-se é um começo. Continuar juntos é um progresso. Trabalhar juntos é um êxito.”
– Henry Ford –

Melhore a interação com a sua equipe

Você quer tirar o melhor das pessoas que estão ao seu redor, seu desejo é impulsioná-las para a frente, pois você sabe que elas são capazes. No entanto, existem muitos motivos pelos quais todas essas pessoas resolveram parar e começar a dar passos para trás. Então, o resultado previsível começa a se afastar do desejado. Um projeto pode ser rejeitado, um problema familiar pode ocupar nossos pensamentos o tempo todo, etc.

A arte de motivar os demais passa por identificar as dificuldades que surgem, inevitáveis em qualquer projeto, a as quais precisam ser enfrentadas. Para que essa identificação seja precisa e possível, é necessário que exista uma boa comunicação. Uma interação que se baseie em respeito, mas que ao mesmo tempo estimule a assertividade e a expressão de opiniões.

Baleias voando em lugar frio

Nem sempre vamos ter razão como chefes. As pessoas que trabalham para nós podem ver como as coisas estão evoluindo a partir de outra perspectiva. Assim, é positivo que todas as opiniões sejam ouvidas para que todos se sintam como parte do projeto. Além disso, escutar o que os demais pensam, como encarregados, sempre vai nos dar diferentes perspectivas dos problemas que aparecem; perspectivas que nunca perceberíamos a partir da direção em que estávamos.

Não deixe as coisas passarem

Adianta alguma coisa dar uma bronca numa criança por uma travessura feita no dia anterior? O mesmo acontece com a arte de motivar os demais. A motivação deve acontecer no momento exato em que for necessária. Por isso, como responsáveis por uma equipe, precisamos estar sempre alertas para percebermos estes breves instantes nos quais nossa intervenção é necessária, assim o efeito será melhor.

“A motivação é o combustível do cérebro.”
– Anônimo –

Abra bem os olhos, do contrário você não conseguirá perceber o que está funcionando e o que não está. Reforce o que você achar ser pertinente e coloque isso por escrito para que seja algo recorrente. Pense que estabelecer uma espécie de agenda ajudará a sua equipe a honrar os passos dados e relevar todo o custo necessário para atingir uma meta – uma vez que ela for alcançada; algo que influenciará de maneira positiva na motivação do grupo e também na sua.

Dê espaço para os demais

Motivar não é o mesmo que pressionar. Às vezes confundimos estes termos e, por isso, não obtemos os resultados esperados. Como líder de uma equipe, você é responsável por ditar os passos a serem seguidos, as pautas a serem observadas e o ritmo de trabalho necessário para chegar ao objetivo desejado.

Uma vez que tudo isso esteja claro, é necessário dar espaço aos membros da equipe. Permitir que estabeleçam seu próprio ritmo de trabalho, que cumpram com os prazos, que se esforcem e que seu ânimo não caia. Aprovar aquilo que fazem, mas sem submetê-los a uma pressão excessiva, lembrando-lhes de forma constante o que precisa ser feito.

Mulher dançando com folhas de outono

Uma equipe trabalha para um fim comum e cada um dos membros deve ser responsável por seus deveres. Se, como empregado, você sabe o que tem que fazer e tem um papel em suas mãos, é muito provável que se sinta motivado. No entanto, se além de toda essa responsabilidade o chefe te pressiona, fica te lembrando dos prazos, te faz perguntas constantes sobre como o projeto anda, não te parabeniza pelo que você fez de bom e percebe apenas os pontos negativos, isso vai te desmotivar.

Tome medidas criativas para motivar os demais

O esgotamento físico e mental pode ser contraproducente na arte de motivar os demais; por isso é necessário que, ao mesmo tempo em que pressionamos nossa mente, também permitamos que ela descanse. Porque, às vezes, o trabalho se transforma em uma tortura. Mas lidando de forma saudável com a nossa energia mental, podemos até mesmo fazer com que o trabalho seja prazeroso. Para chegar a este ponto,  é imprescindível cultivar pequenos detalhes criativos que nos permitam alguma diversão no trabalhosem deixar de lado a responsabilidade.

O que podemos fazer a respeito disso? Um bom exemplo pode ser parar por 10 minutos, deixar tudo o que você está fazendo e ir tomar um café. O chefe da equipe sabe que parar e tirar um momento para relaxar não vai diminuir o seu rendimento, muito pelo contrário. Isso vai nos permitir nos livrarmos das tensões, interagir com as pessoas e rir um pouco, algo que certamente faz muita falta.

Outra medida criativa pode ser propor uma roda de piadas ou histórias durante 5 minutos, ou até mesmo uma soneca rápida de 5 minutos, conhecida como power nap. Não é necessário ir a nenhum lugar. No próprio escritório, no lugar de trabalho, nos permitiremos um descanso divertido e imprevisto para recuperar energias e nos revitalizar. Este costume, se for bem aceito, também vai propiciar um bom ambiente de trabalho e nos dará informações sobre como cada um dos colegas de trabalho se sente, além do trabalho em si.

“Não importa quantas vezes você erra ou com que velocidade você progride. Você continua estando muito à frente daqueles que nem sequer tentam.”
-Tony Robbins –

Comunicar-se com a equipe, mostrar interesse pelo que acontece com os membros dela, como pessoas, dar espaço e quebrar esquemas é muito importante na arte de motivar os demais. Nosso objetivo? Que as pessoas possam se divertir com aquilo que requer uma grande seriedade e compromisso. Parece impossível, mas na verdade não é. Estas pequenas dicas vão ajudar a sua equipe e você, em particular, a estar sempre mais preparados para correr atrás dos seus objetivos com mais vontade.

Créditos das imagens: Asquixio Devianart

Recomendados para você