Cuidar, amar, reparar... A coragem tem muitas formas

17 Agosto, 2020
Para cuidar dos nossos relacionamentos, o carinho não é suficiente. O sentimento que não se traduz em ação não serve, nem aproxima, nem alimenta. Precisamos de ações corajosas e de corações comprometidos, capazes de compreender que amar é cuidar e também reparar erros.
 

Deixar ir, saber encerrar etapas, nos afastar de certas pessoas e situações exige muita coragem. No entanto, também é preciso ter muita valentia para cuidar, amar, reparar e manter aqueles que amamos ao nosso lado.

Não é uma tarefa fácil, é verdade. Porque a arte do coração não admite improvisos; precisa de ações ponderadas para podermos dar sempre o melhor de nós mesmos.

Diz um velho ditado que as pessoas tropeçam na língua mais vezes do que nos pés. É uma grande verdade, afinal, é justamente por isso que acabamos perdendo aqueles que amamos, por meio de uma linguagem infeliz e de palavras nunca ditas, aqueles que foram sufocados pelo orgulho ou pelo descuido imperdoável.

A arte de cuidar dos relacionamentos é felicidade, mas ninguém é mestre neste assunto e, muitas vezes, cometemos erros tristes dos quais nos arrependemos por toda a vida. Casais, amigos, família…

Amar é cuidar e cuidar é saber estar presente nas atitudes, intenções, emoções e comportamentos. Tudo isso, sem dúvidas, requer uma grande dose de inteligência emocional e também de empatia.

Amigas conversando

Cuidar, amar, reparar… Não basta sentir, é preciso demonstrar

 

Esopo disse em uma de suas fábulas que todos são corajosos a partir de uma distância segura. É verdade, de certa forma, que sentimos mais falta dessa dimensão no seio das relações, na amizade que não tem barreiras e que ajuda no momento mais necessário. No amor que é capaz de superar medos e inseguranças para se doar ao outro de maneira plena e com coragem.

Agora, se algo é verdade, é que não precisamos de heróis. Em matéria de afeto, não queremos nem precisamos de ninguém para nos salvar. Mas esperamos que ousem, que combinem determinação e coragem para demonstrar, cuidar, amar, reparar… Desejamos ter ao nosso lado pessoas que entendam que o carinho deve tecer um refúgio diário onde nos sintamos amados e valorizados.

A coragem tem muitas formas, mas apenas uma vale mais do que todas

A coragem tem muitas formas. Está naquele que finalmente vence seus medos e consegue sair da zona de conforto para mostrar seu valor, para encontrar seu lugar no mundo. Está também naquela pessoa que deixa de lado uma situação que destruía seu bem-estar para retomar o controle de sua vida e identidade.

Também encontramos pessoas corajosas em várias profissões. Em quem arrisca a própria vida para salvar a dos outros, por exemplo. Agora, embora a coragem se expresse de formas infinitas, possui apenas uma natureza: aquela que se realiza por amor e apreço e não pelo puro egoísmo de quem busca fama, reconhecimento ou outro tipo de reforço externo.

 

Corajoso é, portanto, toda pessoa que não vê barreira para ajudar os outros. Corajoso é aquele que age com base em seus valores e ousa transformar sua realidade para alcançar o bem-estar. Porque, sejamos claros, o amor próprio também significa amar, cuidar, reparar…

Cuidar da relação que temos conosco, cuidar desse vínculo interno com o nosso próprio ser, é a única forma de poder dar sempre o melhor a quem está próximo.

Mulher recebendo beijo de amor

A arte de estar presente nas relações que são importantes para nós

Existe uma ferramenta poderosa quando se trata de causar impacto nos outros. Um exercício importante que devemos ter sempre em mente: a nossa presença.

Poucas coisas deixam tantas marcas quanto fazer a pessoa à nossa frente ver que estamos com ela. Que o tempo para quando estamos juntos e que nada importa mais do que aquele momento precioso.

O que acontece neste presente compartilhado é valioso para nós, e por isso nos rendemos, é por isso que nos esforçamos para sentir com todos os nossos sentidos. Estar diante do outro em presença, emoção, palavra e vontade é o fator mais decisivo nas relações humanas. Temos que dar sentido àquele momento por meio do olhar, do cuidado e, principalmente, da comunicação.

 

Saber apreciar o que se ama

Quando apreciamos o que temos, o mundo fica calmo. Já não ansiamos por mais nada e não sentimos falta de nada porque todos os nossos vazios estão preenchidos, preenchidos com bem-estar, gratidão e carinho.

Tudo fica em ordem no momento em que tomamos consciência de que nossa vida está completa e de que a felicidade faz parte dos atos mais mundanos, mas ao mesmo tempo incrivelmente transcendentes.

Amar, cuidar, reparar… Isso é satisfação no universo dos relacionamentos e essa é uma forma de coragem praticada por quem se sente satisfeito com os seus laços afetivos.

Cuidar de quem você ama, cuidar de cada momento, de cada palavra que dizemos, de cada decisão e também ousar reparar erros, é o caminho que nos levará à felicidade.