A ovelha negra

· outubro 21, 2015

“Sou a ovelha negra da minha família”. Talvez você já tenha falado esta frase alguma vez. Ou com certeza você já pensou isso de outra pessoa, seja seu parente ou uma pessoa do seu entorno.

Uma pessoa que se considera a ovelha negra da família, normalmente é vista como a diferente, um bicho esquisito em um entorno homogêneo. Por outro lado, o resto da família crê que a ovelha negra tem essa personalidade por si mesmo ou por causa da influência dos seus amigos, mas nunca por culpa da família.

É verdade que, às vezes, a ovelha negra é de fato “estranha” para os padrões “comuns”, pois pode acontecer que seja resultado de uma doença mental oculta não diagnosticada. Ou pode ser um sociopata que viole os limites e o cuidado da família, de modo que esta precisa excluí-la para se proteger.

No entanto, surpreendentemente, muitas ovelhas negras são pessoas amáveis, com muito a oferecer a suas famílias e ao mundo. De fato, frequentemente são os melhores e mais brilhantes em diferentes áreas; podem ser os mais criativos, os mais inteligentes ou os mais sensíveis.

Se você parar para pensar, verá que na verdade, o mundo está cheio de ovelhas negras. Pense: há alguma na sua família? Esta pergunta não é tão fácil de responder quanto parece. Para muitos, as ovelhas negras não estão excluídas fisicamente da família. E para a maioria é algo muito mais sutil: a exclusão é emocional.

Sinais que indicam que há uma ovelha negra na sua família

1. Um dos membros parece, com frequência e durante um longo período de tempo, ferido ou chateado sem motivo aparente.

2. O debate familiar sempre está centrado na mesma pessoa quando ela não está presente.

3. Um dos membros sutilmente não é convidado a certas ocasiões familiares ou é mantido à margem das notícias da família.

Portanto, se a maioria das ovelhas negras não são realmente raras e foram excluídas, o que pode fazer com que uma família trate um dos seus membros desta forma? O mais provável é que a ovelha negra não tenha sido apontada como tal por uma única pessoa, ao contrário, trata-se de um produto da dinâmica familiar.

Ovelhas negras infantis

Pontos da dinâmica familiar que transformam uma criança em ovelha negra:

1. A criança que tem menos coisas em comum com os pais. Esta criança se destaca pela sua personalidade, seu temperamento ou interesse. Os pais estão desconcertados com ele e sem querer o tratam de maneira diferente.

2. O melhor e o mais brilhante. Esta criança ameaça superar ou ofuscar um ou ambos pais. Seja consciente ou inconscientemente, os pais o sabotam. Desta forma, não o perderão, nem terão que se sentir mal consigo mesmos ao se compararem com ele.

3. A criança mais suscetível à depressão ou à ansiedade. A criança com sentimentos ou pensamentos intensos ou obscuros que os pais não conseguem entender pode assustá-los. Isto faz com que, não sabendo como ajudar, só possam mantê-lo à distância.

4. A rivalidade entre irmãos. Nesta família, simplesmente não há suficiente atenção ou amor para todos. Um ou ambos pais são limitados de alguma forma: por uma doença mental, transtorno de personalidade, ou o abuso de substâncias, por exemplo.

5. Um pai que, no fundo, não valoriza a si mesmo. Este pai pode parecer bastante amoroso com os seus filhos, de modo que pode ser difícil detectá-lo, mas ele não é capaz de tolerar certos aspectos de si mesmo, de modo que projeta essas características em uma criança escolhida e, em troca, o despreza. É um mecanismo de defesa não consciente que funciona de modo não intencional por parte dos pais.

6. O descuido da infância emocional: o mais invisível. Nesta família, todos as crianças podem receber a mensagem sutilmente (ou nem tanto) de que seus sentimentos não tem importância. Esta criança literalmente desaparece do radar da família e é ignorada. Ele se transforma em  “persona non grata”.

Com qualquer uma das seis causas anteriores, a criança excluída detecta desde o início que é diferente, má ou inferior aos outros. Trata-se de um caso de profecia cumprida, pois ela termina agindo como se espera que o faça.

O que você deve fazer se detectar traços da sua família nestas palavras? Não é fácil alterar uma dinâmica familiar já enraizada, mas nem tudo está perdido:

– Escolha olhar a sua família através de uma lente mais complexa. Pergunte-se a si mesmo: isto é assim? Esta é a pessoa que eu quero ser? É assim que eu quero tratar o meu irmão ou filho?

– Compartilhe este artigo com membros escolhidos da sua família.

– Olhe a sua ovelha negra com outros olhos e perceba aquilo que você nunca havia notado antes.

– Abra o seu coração ao seu círculo familiar.

– Deixe que a ovelha negra saiba que você a ama.

Se você é a ovelha negra:

É normal que você se sinta sem jeito e confuso e que seja difícil lidar com esta situação, mas confie em você e nas suas capacidades. Liberte a sua mente; o valor está dentro de você.