Aprenda a aceitar as suas emoções - A Mente é Maravilhosa

Aprenda a aceitar as suas emoções

6, outubro 2015 em Emoções 9 Compartilhados
Aprenda a aceitar as suas emoções

“Preocupar-se tanto com algo assim é um absurdo.” “Não vale a pena”. “Você não tem motivo para estar triste.” “Pare de chorar”. “Você tem que superar isso.” Quantas vezes já ouvimos estas frases com as melhores intenções?

As pessoas nos deram estes conselhos e nós também os damos para os outros. Parecem bons e sensatos. No entanto, o que acontece quando tentamos aplicá-los? Não funcionam, não conseguimos encontrar a fórmula mágica.

“A sabedoria é a arte de aceitar o que não se pode mudar, mudar o que se pode e, acima de tudo, saber a diferença entre eles.”
Compartilhar

Infelizmente, as nossas emoções não seguem ordens ou cumprem com a nossa vontade. Não é suficiente mudar o que sentimos. Os sentimentos estão lá e não mudam tão facilmente assim.

Além disso, é provável que venhamos a nos sentir frustrados. Sentir-se bem se tornou uma obrigação e não somos capazes de cumpri-la. Acabamos pior do que quando nós começamos: nos sentimos culpados, desencorajados, e acreditamos que qualquer um pode gerenciar suas emoções, menos nós.

É claro que desta maneira cria-se um círculo vicioso que cada vez mais nos mergulha na negatividade. Quanto maior é a obrigação de nos sentirmos bem e de não darmos importância às coisas, maior se torna o problema em nossas mentes e pior nos sentimos.

Saia do círculo vicioso

Uma frase que, muitas vezes, tem sido atribuída a Einstein, embora não se saiba se foi ele realmente quem a pronunciou: “Se você está procurando resultados diferentes, não faça sempre o mesmo”. Pertencendo ou não ao gênio científico, a verdade é que esta é uma frase inteligente.

Como se sai de um círculo vicioso? Dando um passo diferente. Neste caso, nós mesmos poderíamos perguntar o que aconteceria se nós mudássemos as frases e conselhos que lemos no início. Na verdade, esta abordagem tem sido implementada a partir das terapias de terceira geração, como a Mindfulness e a Aceitação e Compromisso.

Observe e aceite

Em vez de lutar contra as emoções negativas, tente aceitá-las. Isso não significa que elas nunca irão mudar, basta se permitir senti-las. Sim, estou triste; sim, isso é importante para mim e me preocupa.

Observe com uma mente aberta, sem julgar, porque estes pensamentos sempre terminam por nos declararem culpados. Não se esforce em uma luta contínua, porque lutar contra nós nos deixa exaustos e à deriva.

Suas emoções são válidas

Nenhuma emoção é boa ou ruim; todas são parte de nós e de tudo o que nos faz humanos. É humano ter altos e baixos e mudanças emocionais, é o fluxo da vida e sabemos a inutilidade de nadar contra a corrente.

Considere válidas todas as suas emoções, sentindo-as sem lutar para mudá-las. Você vai aprender a identificá-las, entendê-las (a sua e a dos outros), levá-las a sério. Você também verá que ao permitir que suas emoções sigam o seu próprio curso, com o tempo, elas acabam passando, uma a uma, continuamente.

Aprenda a aceitar as suas emoções

Pratique com outros

A aceitação não é apenas para ajudá-lo. Quando alguém se sentir mal, tente usar esta técnica também com a outra pessoa. Considere acompanhar o sentimento dela, sentir junto com ela. Tenha a empatia e a aceitação como emoções válidas.

Se o outro lhe pedir algum conselho, você poderá dar, mas sem julgamentos. Você não precisa se sentir estranho e errado. Ofereça-se para acompanhá-lo, para falar se for necessário, ou respeitar o seu silêncio. Viva a experiência emocional e deixe o outro viver.

Seja forte

Lembre-se de que a dor é uma parte inevitável da vida. As experiências positivas fazem sentido porque as negativas estão lá… o contraste é o que lhes dá significado. Como diríamos que somos felizes se nunca tivéssemos sido tristes?

Respeite também o seu sofrimento, como você fez com o dos outros, sem impor restrições e punições a você. Você tem o direito de se sentir mal, de chorar, ou de dar importância às situações.

Não se resigne: a dor também passará

Claro, respeitar e aceitar não significa nos resignarmos sem fazer nada. Significa nos dar o tempo e o espaço que precisamos para que a emoção ocorra. Depois de conseguirmos uma maior compreensão sobre os nossos sentimentos, poderemos decidir se há algo que podemos fazer para melhorar a situação.

Em última análise, a dor também passará e as emoções positivas acabarão por chegar e, então, será ainda mais importante colocar em prática o que se aprendeu na dor. Teremos que responder ao que podemos sentir e observar. E nós saberemos melhor do que nunca o que é sentir-se bem. Porque sentir-se bem ou mal, no final, é sentir-se humano.

Recomendados para você