O que podemos fazer para ajudar durante a pandemia?

maio 22, 2020
Se você se cuida, já está fazendo muito pelo bem comum na atual pandemia. Não exija mais de você mesmo. No entanto, existem muitas outras coisas que você pode fazer para ajudar. Analisamos algumas opções a seguir.

Médicos, enfermeiros, assistentes, faxineiros, pesquisadores, farmacêuticos, funcionários de supermercado, transportadores, agricultores, policiais… Em nossa sociedade, existe um grande número de pessoas que desempenham um papel ativo na atual crise do coronavírus. No entanto, além do que possamos acreditar, nós também podemos ajudar durante a pandemia de maneira igualmente relevante e essencial.

Erich Fromm disse que o ser humano sempre morre antes de nascer completamente. De certa forma, se pensarmos bem, a situação atual nos oferece uma oportunidade excepcional de dar forma a um novo nascimento, mais pleno, inteligente e responsável. Agora, somos obrigados a dar o melhor de nós mesmos, e algo assim representa uma mudança que deve ser aproveitada.

Não importa que não façamos parte desse grupo que agora mesmo está na linha de frente atendendo os doentes. Também não importa que não pertençamos às categorias profissionais responsáveis ​​pelo fornecimento de itens básicos à sociedade. Todos nós somos peças essenciais nessa estrutura que sustenta a sobrevivência e permite superar esse momento.

Homem em casa na quarentena

O que podemos fazer para ajudar durante a pandemia?

A maioria de nós gosta de se sentir útil. Ajudar da melhor maneira possível é quase uma necessidade, mais ainda nas circunstâncias atuais. Ficar entre quatro paredes vendo os dias passarem através de uma janela se torna desagradável e, em pouco tempo, pode nos desesperar.

Como explica um estudo realizado na Universidade de Stanford pela Dra. Jennifer Aaker, as pessoas precisam se sentir úteis.

O ato de dar, de ajudar e de ser útil para os outros nos ajuda a fortalecer nossa identidade. Em outras palavras, se nos voltamos para aqueles que precisam em algum momento, não é para obter um benefício em troca. O ato de ajudar faz parte de quem somos, é a raiz dos nossos valores.

O fato de não ser capaz de fazer nada em meio a essa crise mundial pode ser um tanto problemático para muitos de nós. Evidentemente, haverá quem se limite a estar em modo de sobrevivência se preocupando apenas com o seu bem-estar. Outros não conseguem ver a transcendência dessa realidade e continuam a duvidar das medidas tomadas.

O ser humano é complexo e diverso, mas, ainda assim, a grande maioria das pessoas sente a necessidade de poder fazer algo maisEntão, vamos descobrir o que podemos fazer para ajudar durante a pandemia.

Ao cuidar de nós mesmos, já estamos fazendo muito pelos outros

Simples assim. Ao cuidar de nós mesmos, cuidar do nosso bem-estar físico, mental e emocional, já estamos fazendo muito. Tomar medidas de prevenção para evitar contrair ou propagar o vírus ajuda a conter essa pandemia o mais rápido possível.

Por esse motivo, e embora tenhamos vontade de fazer muito mais coisas, é hora de ser prático e ter paciência, como bem salienta o filósofo Slavoj Zizek. Pela primeira vez na vida, “não fazer nada” é algo positivo. Manter-nos no modo de sobrevivência é a coisa mais importante. E é assim que ajudamos mais.

“Tudo que pode funcionar é permitido aqui para evitar um colapso mental. Não pense muito a longo prazo – pense no hoje, no que você fará até adormecer”.
-Slavoj Zizek-

Preocupação com as pessoas próximas a nós

Há algo essencial que podemos fazer para ajudar durante a pandemia: nos preocupar com as pessoas próximas a nós. É hora de criar uma rede de conexão à distância para estar ciente do bem-estar físico e emocional dos outros.

  • Devemos estabelecer contato através de ligações ou videochamadas com nossa família, nossos amigos e colegas de trabalho. Não devemos nos limitar apenas a contar a eles o que fizemos durante o dia. É essencial iniciar essas conversas com “como você está hoje?.
  • Por outro lado, é importante levar em consideração os vizinhos, principalmente se forem idosos. Devemos nos preocupar em saber como eles estão e do que precisam.
Chamada de vídeo com os avós

Cuidar das informações que compartilhamos com outras pessoas

Agora mais do que nunca, o que dizemos e o que transmitimos aos outros importa. É hora de adicionar e não subtrair, ajudar e não intensificar o medo ou criar mais incerteza.

Portanto, ao ler uma notícia ou ver algo nas redes sociais que chama nossa atenção, sejamos cautelosos e apliquemos filtros para detectar fraudes e fake news.

Evitemos compartilhar com nossos familiares e amigos informações que possam piorar seu humor ou colocá-los em risco de alguma forma.

Para ajudar outras pessoas durante a pandemia, podemos usar nosso talento

Todos nós temos um talento, uma competência que nos define. Dessa forma, se queremos ajudar outras pessoas durante a pandemia, podemos acender nossa imaginação e abrir as janelas da nossa casa para deixá-la emergir e alcançar outras pessoas. Mas, de que maneira?

  • Se você for músico, saia na sua varanda e toque para o seu bairro.
  • Se você sabe costurar, faça máscaras.
  • Caso você seja um engenheiro, crie novos equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde.
  • Se você é especialista em arte, astronomia, filosofia, cinema ou literatura, abra um canal no YouTube ou ofereça seus conhecimentos diretamente em uma rede social.
  • Caso seja fisioterapeuta, podólogo, oftalmologista, botânico, decorador, etc., ofereça seus conselhos em qualquer rede para quem tiver dúvidas relacionadas à sua especialidade.

Existem mil maneiras de ajudar. Cada um de nós, a partir do pequeno planeta da nossa casa, pode se conectar com esse outro universo externo para se aproximar e ser útil para quem precisa, tornando o momento atual mais humano.

  • Aaker, J. L., & Akutsu, S. (2009). Why do people give? The role of identity in giving. Journal of Consumer Psychology19(3), 267–270. https://doi.org/10.1016/j.jcps.2009.05.010