Amor ou necessidade? - A Mente é Maravilhosa

Amor ou necessidade?

6, junho 2016 em Psicologia 858 Compartilhados

Será que eu amo ou preciso? Às vezes percebemos que não amamos tanto aquela pessoa que está ao nosso lado. Será que estamos vivendo um amor ou uma mentira? Será que temos mentido para o outro e para nós mesmos?

Onde se encontra o limite entre a necessidade e o amor? Ou talvez esse limite não exista? A necessidade tem algo a ver com o amor?

Talvez não fosse amor, talvez fosse uma necessidade de sentir algo diferente; algo que marcará a minha vida por um momento.
Compartilhar

Amor ou necessidade?

O amor é um sentimento que não tem nada a ver com conceitos desatualizados como a posse. O amor é um sentimento tão forte que supera todas as barreiras, inclusive podemos amar alguém que não convive conosco, porque como já dissemos, amor não significa ter ou possuir.

Entretanto, quando estamos convivendo com o amor da nossa vida, podemos perceber que é mais necessidade do que amor. Pense nisso: por que você precisa do seu companheiro? Em que aspectos da sua vida ele é imprescindível? Certamente você perceberá que precisa do seu parceiro na maioria das áreas da sua vida.

amor-embaixo-dagua

Por exemplo, você pode precisar do seu parceiro para cuidar das crianças, para ser responsável pelas compras, para buscá-lo no trabalho, para preparar a comida… Sem perceber, muitas vezes a necessidade tem um papel muito mais importante do que o amor.

O amor não é cego, o que cega é a sua necessidade de sentir-se amado e acolhido; essa necessidade cega de estar com alguém, mesmo sabendo que não deveria estar.
Compartilhar

Talvez seja o momento de parar e pensar se você ainda ama o seu parceiro ou se o tempo transformou esse amor em necessidade.  Sabe o que acontece quando não precisar mais? O amor começa a se desintegrar e tudo acaba em algum momento.

Eu precisei, mas também amei

Por trás dessa necessidade podem existir problemas mais profundos como a dependência emocional. Um problema que às vezes não conseguimos enxergar, mas está lá e, aos poucos, prejudica o casal e até a própria pessoa.

Não conseguiremos manter um relacionamento saudável se simplesmente precisamos dessa pessoa; é preciso amar o outro. Precisamos aprender a ficar sozinhos para não nos sentirmos solitários mesmo estando acompanhados.

casal-amor

Imagine que o seu parceiro deseja sair com os amigos, mas a sua necessidade de mantê-lo ao seu lado a deixa irritada e envia sinais de que não está feliz com esta escolha. Você está sendo egoísta e pensando só em si mesma: sem perceber coloca as suas necessidades em cima do outro.

A melhor maneira de ser feliz com alguém é aprender a ser feliz sozinho. Então, a companhia é uma questão de escolha e não de necessidade. 
Compartilhar

Se não existe nenhum problema psicológico que nos impeça de encontrar um parceiro, podemos falar de um outro ponto. Em todo relacionamento existe um pouco de “necessidade”, mas deve ser consciente. A necessidade não pode ser maior do que o amor.

No momento em que a necessidade supera o amor, é preciso repensar a relação, perceber o que está errado… Muitas vezes precisamos tanto de amor que não percebemos que estamos em um relacionamento equivocado.

O amor em toda a sua essência

É muito difícil definir o amor, ele pode estar escondido pela necessidade. Uma necessidade que não deixa de ser egoísta porque a pessoa pensa apenas no seu próprio bem-estar.

O amor é liberdade, não conhece rótulos e nem barreiras; o amor é puro e leve. Tentar suprimi-lo é um erro grave. É normal você precisar do seu parceiro, mas talvez essa necessidade não tenha nada a ver com o amor.

Soltar uma pessoa ou situação não é ignorá-la, mas aceitar sem controle. Soltar deve ser um ato de amor e não de medo.
Compartilhar

Pergunte a si mesmo: eu amo ou necessito? Se for necessidade, é importante voltar atrás e modificar as suas atitudes. A necessidade pode ser confortável e agradável, mas muito egoísta.

Precisamos aprender a equilibrar o amor e a necessidade em nossos relacionamentos para sermos mais felizes; precisamos pensar nos sentimentos do outro. Todos nós gostamos quando precisam de nós, mas gostamos muito mais quando nos amam.

Recomendados para você