Os companheiros de vida amam você do jeito que você é – A mente é maravilhosa

Os companheiros de vida amam você do jeito que você é

Fevereiro 4, 2016 em Emoções 54 Compartilhados
Companheiros de vida

Os companheiros de vida são aquelas pessoas que significam muito mais do que as palavras podem expressar. São uma parte essencial do seu time, das suas noites e dos seus dias, dos seus pensamentos, das suas emoções, dos seus sonhos e das suas insônias.

O companheirismo no amor é mais do que ser amantes apaixonados ou casais comprometidos; é amar sem desculpas nem poréns, é aceitar, ajudar a crescer, caminhar de mãos dadas pela vida e sentir-se cheio de amor.

Significa ser o melhor colchão para os tombos. Um abrigo para o inverno. Um sopro de ar fresco nos momentos infernais. O sol e as estrelas, um céu cheio de vitalidade.

– Você me ama?

– Sim

– Até onde?

– Até os defeitos.

companheiros-de-vida

Somente quando você consegue aceitar o ser do outro do jeito que é, você tem amor

Os companheiros de vida amam de tal forma que a outra pessoa se sente livre. O bonito de um amor assim é a conjunção, criar um lar emocional, um lugar onde não há nada mais belo do que os dois unidos.

Ou seja, poderíamos dizer que o amor companheiro é o amor ao quadrado, esse ao que quase todos nós aspiramos e no qual se misturam o compromisso, a paixão e a amizade.

Não se pode amar pela metade, não se pode “não amar” uma parte do nosso companheiro, pois se não amamos na totalidade, não estamos amando nada. Isto não quer dizer que não existam coisas que não gostamos, mas no fim das contas a essência é o que precisamos amar para fazê-lo plenamente.

“Gosto de você a ponto de convidá-lo para pisar em folhas secas uma tarde dessas. Gosto de você a ponto de sair para caminhar, falar do amor, enquanto chutamos pedrinhas. Gosto de você a ponto de morrer de rir, embriagados por nada e passear pelas ruas sem pressa.

Gosto de você a ponto de ir com você aos lugares que eu mais frequento, e te contar que é ai onde me sento para pensar em você. Gosto de você a ponto de ouvir o seu riso a noite toda. Gosto de você a ponto de nunca deixar você ir embora.

Gosto de você como se gosta de certos amores, do jeito antigo, com a alma e sem olhar para trás.”
-Jaime Sabines. Poeta mexicano-

Amar é uma arte baseada na honestidade

Amar é uma arte que requer paciência, cuidado, disciplina, responsabilidade e compromisso. É um jogo de silêncios, de conhecimentos, de respeitos, de liberdades, de confianças e de entregas. Mesmo com tudo isso, se deixar amar é algo complicado.

companheiros-de-vida

A honestidade não apenas deve estar no sentimento para com o outro, mas no amor por si mesmo, na aceitação e em nossa capacidade de nos reinventarmos a cada dia.
Compartilhar

Para conseguir isto é preciso ser capaz de se reinventar e de superar nossas dificuldades. É preciso respeitar os nossos ritmos, conhecer as nossas necessidades, fluir com o apego, desfazer-se das expectativas, ser generoso e perdoar.

Ser um casal perfeito, um trabalho de dois

Ser um casal perfeito não é não ter problemas, e sim saber como superá-los juntos. É preciso se chatear, tirar as bobagens da cabeça, impor, competir, julgar, cair no erro, pegar um pouco de ar, contar até dez e soltar aquilo que nos atormenta.

Alcançar o grau de “companheiros de vida” requer derrubar velhos muros e curar as feridas de nosso passado emocional. Para crer no amor primeiro é preciso crer em si mesmo, aferrar-se ao presente, colecionar motivos, brigar e alcançar os desejos.

É preciso dar especial atenção para que cada um percorra o seu caminho, para aceitar os nossos limites e amar as nossas dificuldades. É preciso “se permitir ser”, transformar-se em um bom amor, ter a ousadia de se despir das couraças para aceitar e apreciar a nossa própria vulnerabilidade.

“A verdadeira meta da existência não consiste em amar, nem em se deixar amar.

Consiste simples e plenamente em se transformar em amor.
-Thomas Schied-

Imagens de Mariana Kalacheva e Benjamin Lacombe.

Recomendados para você