O amor sempre implica em admiração?

· novembro 5, 2015

O psiquiatra Luis Rojas Marcos nos oferece a receita para manter o amor: “Manter a admiração em relação à outra pessoa, e a cumplicidade, entendida como um projeto compartilhado”.

Como em outras tantas questões da vida, se colocássemos em debate se o amor sempre implica em admiração ou não encontraríamos as mais diversas respostas.

Cada um de nós tem uma escala de valores, uma visão da vida condicionada pela carga genética, pela educação recebida e pelas experiências vividas que fazem que tenhamos respostas muito diferentes para a mesma pergunta.

Mas a riqueza está no debate, e o interesse  está na diversidade de opiniões. seguindo duas respostas contundentes. Iremos analisar duas opiniões: uma da psicóloga e especialista em casais, Ana Villarubia, para quem o amor implica sempre em uma boa dose de admiração e outra, da escritora de sucesso Alena KH, autora do “O mercado está terrível” e do blog “Intersexciones, sobre relaciones, amores y desamores” (Interseções, sobre relacionamentos, amores e desamores) para quem o amor nem sempre implica em admiração.

Para Ana Villarrubia, o amor implica em uma boa dose de admiração mútua, aliada a outro fator importante nos relacionamentos de casal: a intimidade. Acontece que a admiração é o começo do que pode ser uma verdadeira história de amor, porque a admiração implica reconhecer no outro qualidades que o fazem único e diferente do resto das pessoas. Esse “algo diferente” é o que faz que a sua atenção seja colocada nele e que faz que o seu companheiro seja insubstituível para você.

Mas para Ana Villarrubia, a admiração deve ser mútua e, além disso, não deve implicar em nenhum momento em dependência ou submissão. Por outro lado, ter um companheiro que admiramos nos enche de orgulho porque significa que tivemos um bom julgamento na hora de escolher.

Então, segundo esta psicóloga, quando se perde a admiração, perde-se o amor? Embora não seja possível afirmar nem desmentir com plena certeza, a verdade é que ao perder a admiração o casal pode entrar em uma crise, e inclusive acabar terminando. Se você deixou de admirar é porque o seu companheiro deixou de ser o que era e representava para você.

Contudo, para a escritora Alena KH, a admiração é um ingrediente a mais do amor, e não algo absolutamente necessário. Para Alena KH a admiração poderia inclusive refletir uma ausência de autoestima; existiria uma baixa autoestima que faz a pessoa idealizar o outro apoiando-se nele como se fosse uma bengala. Quando passa a primeira fase do amor, o ideal desvanece como fumaça porque não estava baseado na realidade.

Para Alena, o tempo é o único que garante se há ou não amor entre um casal, e este se baseia fundamentalmente no respeito e na tolerância mútua, com base em uma escala de valores compartilhada pelos dois membros do casal.

Sem dúvida, ambas visões são complementares e interessantes.

Sem dúvida o amor é um mistério, um quebra-cabeças que vai além de todas essas explicações que possamos dar com base na química que o desencadeia e em uma série de fatores conscientes e inconscientes que intervêm nele. Mas a admiração como algo prolongado no tempo e não apenas na fase inicial do amor pode ser um ponto importante para manter o amor ao longo da sua vida.

O que fazer para manter a admiração?

Se for verdade que a admiração é o ingrediente principal do amor como sugere a psicóloga Ana Villarrubia, a próxima pergunta que poderíamos nos fazer seria:  o que eu posso fazer para que o meu companheiro continue a me admirar?

Aqui vão algumas ideias que esperamos que sejam uteis:

– Gostar de si mesmo. Se você possui uma boa dose de autoestima, continuará evoluindo por si mesmo, continuará cuidando do seu interior e do seu exterior, e o seu companheiro continuará admirando-o como no primeiro dia.

– Ajudar-se mutuamente. Se nos ajudamos, se nos sentimos queridos e apoiados, o amor continua crescendo e se tornará mais forte. E o seu companheiro continuará admirando-o até mais do que no início.

– Escutar um ao outro. Se você for se calando diante de tudo aquilo que não gosta no seu companheiro e não disser nada a ele, irá criar uma imagem ruim da pessoa pela qual um dia você se apaixonou. Não durma sem ter resolvido as suas diferenças com o seu companheiro. Não permita que ele deixe de admirá-lo e não permita que você deixe de admirá-lo.

– Procure se sobrepor à rotina. Complicado, mas surpreender o seu companheiro com um beijo inesperado ou sair para jantar como antes são algumas das fórmulas para sair da rotina e manter a admiração.

Uma coisa é certa, o amor é desinteressado e sincero, e vale a pena trabalhar para manter essa chama acesa que um dia uniu vocês. O amor é o mais bonito dos trabalhos, se as duas pessoas decidem ser uma equipe e trabalhar juntas para mantê-lo.