Androfobia: medo dos homens

· março 4, 2019
A androfobia é um medo intenso e irracional em relação aos homens. Quer saber mais sobre ele? Continue lendo.

Existem vários tipos de fobias: agorafobia, aracnofobia, claustrofobia… Um dos mais impressionantes é a androfobia. Aqueles que sofrem de androfobia experimentam sensações de pânico intenso quando veem um homem ou um grupo deles.

Antes de começarmos a falar sobre a androfobia, acreditamos que é necessário começar com algo mais geral para não nos perdermos ao longo do caminho. Então vamos começar explicando o que exatamente é uma fobia.

O que é uma fobia?

As fobias são definidas como um medo intenso e irracional em relação a uma pessoa, objeto ou situação que envolve pouco ou nenhum perigo. A palavra vem do termo grego fobos que significa “pânico”.

Na mitologia grega, Phobos era também o filho de Ares, deus da guerra, e de Afrodite, deusa do amor. Ele personificava o medo. Alexandre, o Grande, orava a Fobos antes de cada batalha para afastar o medo.

Mulher com androfobia

De acordo com o DSM-5 (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais), as fobias específicas, como a androfobia, têm as seguintes características:

  • Medo ou ansiedade intensa por um objeto ou situação específica (por exemplo, voar, alturas, animais, tomar uma injeção, ver sangue…).
  • O objeto ou situação fóbica quase sempre causa medo ou ansiedade imediata.
  • A situação fóbica é ativamente evitada ou resistida com medo ou intensa ansiedade.
  • O medo ou ansiedade é desproporcional se analisarmos o perigo real representado pelo objeto ou situação específica e o contexto sociocultural.
  • O medo, ansiedade ou evitação são persistentes e duram normalmente seis ou mais meses.
  • A ansiedade, medo ou evitação causam sofrimento ou prejuízo significativo nas áreas social, ocupacional ou outras áreas importantes de funcionamento.

É comum que as pessoas tenham múltiplas fobias específicas. De fato, aproximadamente 75% das pessoas com fobia específica temem mais de uma situação ou objeto. Dizem que as pessoas com vida fóbica estão intimamente ligadas a um sentimento de angústia.

Medo irracional do sexo masculino

A androfobia pode ser considerada um tipo de fobia sexual. A sexualidade é um tema que sempre gerou tensão na sociedade. As fobias sexuais podem ser direcionadas para o gênero das pessoas ou para um determinado aspecto do sexo.

As causas das fobias sexuais podem ser muitas e variadas. No caso da androfobia, é um distúrbio que produz um medo constante, intenso e anormal em relação aos homens.

As pessoas com androfobia se sentem muito nervosas quando sentem a presença de homens ou conversam com qualquer um deles. Esse medo irracional dos homens as faz evitá-los. Essas situações podem ocorrer mesmo com familiares ou amigos do sexo masculino e dificultar a vida pessoal, profissional e interpessoal da pessoa afetada.

Quem sofre de androfobia?

A androfobia é sofrida principalmente por mulheres, mas também pode ocorrer com os homens. A raiz deste tipo de problema está em algum evento traumático vivido cujo principal protagonista foi o sexo masculino. Também pode ser “aprendida” observando algum tipo de situação traumática.

Estes eventos traumáticos podem ser um abuso físico, abuso psicológico, um péssimo relacionamento com a figura paterna, etc. Pode até ocorrer por razões culturais, quando uma mulher é educada para ser submissa e obediente.

A pessoa está ciente de que todos os homens não representam uma ameaça real. Mesmo assim, ela não pode deixar de sentir um pânico irracional na sua presença. As pessoas mais acometidas pela androfobia são mulheres entre 18 e 40 anos de idade.

Embora elas geralmente saibam que sofrem de um medo irracional, não conseguem expressar as suas emoções. Elas não fazem isso por medo de rejeição social. Essas pessoas geralmente se desculpam e evitam situações em que precisam lidar com um homem. Elas o fazem para evitar um medo que poderá levar a uma ansiedade terrível.

Mulher sofrendo de androfobia

Androfobia não é o mesmo que misandria

Não devemos confundir a androfobia com a misandria. Aqueles que sofrem de androfobia querem ser curados. No segundo caso, é um sentimento de ódio contra o homem desenvolvido por várias razões.

A misandria nasce, na maioria dos casos, como uma resposta à misoginia (ódio contra as mulheres) e um sentimento de luta contra o machismo que reina na sociedade. Para considerar que uma pessoa sofre de androfobia e não misandria, ela deve sentir um medo irracional e desproporcional que desestabiliza a sua vida diária.

O tratamento da androfobia é o mesmo que o de qualquer outro tipo de fobia específica. Um pacote de técnicas psicológicas cognitivo-comportamentais em que predomina a exposição ao vivo é usado para tratar esse distúrbio. Se você sofre deste transtorno, recomendamos que procure um psicólogo especializado. Temos certeza de que ele será capaz de ajudá-lo.

  • Bloch, R. H., & Ferguson, F. (Eds.). (1989). Misogyny, misandry, and misanthropy (Vol. 3). Univ of California Press.
  • Ottosson, A. (2016). Androphobia, demasculinization, and professional conflicts: the herstories of the physical therapy profession deconstructed. Social Science History, 40(3), 433-461.