Descubra o que é ansiedade e suas formas de se manifestar

Descubra o que é ansiedade e suas formas de se manifestar

11, maio 2016 em Psicologia 17 Compartilhados
Ansiedade e suas formas de se manifestar

A ansiedade é uma das sensações mais comuns e mais desagradáveis pelas quais as pessoas passam. O nível de desconforto depende da intensidade da ansiedade e do tipo de contexto no qual ela aparece.

Geralmente, a ansiedade de uma pessoa interfere nas suas atividades da vida diária e em algumas ocasiões isso pode tornar até mesmo impossível para a pessoa cumprir tudo que tem que fazer durante o dia com normalidade.
Nesse artigo vamos tentar explicar quais são os aspectos básicos da doença, e se você achar que o que está passando é semelhante ao que vamos explicar aqui, o mais conveniente é buscar ajuda de um profissional, como um psicólogo clínico especialista no tema.

O que é ansiedade?

Os transtornos de ansiedade são os transtornos psicopatológicos mais comuns na população em geral. Perante a existência de vários sintomas, é conveniente que saibamos diferenciar entre suas diferentes manifestações. Para isso, explicaremos a seguir o que diferencia a angústia, o medo e as fobias.

A ansiedade é uma reação emocional que consiste em sentimentos de tensão, apreensão, nervosismo e de preocupação que causam uma ativação do sistema nervoso autônomo.  A angústia é a mesma sensação, mas com um predomínio de sintomas físicos, enquanto na ansiedade o que predomina são os sintomas psicológicos.

Enquanto os medos estão associados a um estímulo externo identificável, a ansiedade aparece sem fonte externa de ameaça muito clara e reconhecível. As fobias seriam medos desproporcionais que conduzem necessariamente à evitação, e são irracionais.

A ansiedade tem uma característica antecipatória de eventos, o que provoca a existência de uma sensação incômoda e invasiva. Sua natureza é cognitiva e está orientada para o futuro, o que faz com que possa aparecer a qualquer momento.

Além da própria natureza cognitiva da pessoa, existe um fator de aprendizagem que propicia o aparecimento da doença. Há também um componente biológico, já que já se observou na condição uma hiperatividade em determinadas partes cerebrais, alterações no neurotransmissor GABA e da via nervosa que comunica o tálamo e a amígdala no cérebro.
ansiedade-mascaras

Como funciona?

A ansiedade não é um sistema unitário, sendo formada por uma tríade que compõe um sistema de resposta: o sistema subjetivo, o sistema fisiológico e o sistema motor. Os sintomas podem afetar a todos os sistemas de uma vez, ou cada um de maneira independente.

Quando temos ansiedade experimentamos pensamentos desagradáveis – esse é o sistema subjetivo – que influencia também nosso corpo como, por exemplo, pela aceleração cardíaca, dilatação da pupila e tremores – esse é o sistema fisiológico – e também nossa expressão facial, gestos e forma de se portar – sistema motor.

Conhecendo os sintomas da ansiedade

A ansiedade é caracterizada fundamentalmente por duas sensações que são, na maioria dos casos, as mais comuns nas pessoas que padecem dessa doença:

  • Insegurança: sensação de falta de controle, de que não podemos fazer nada para evitar eventos iminentes internos e externos que são desagradáveis.
  • Incerteza: sensação de desconhecimento em relação ao futuro, o qual se apresenta de maneira desconcertante para nós, gerando mal estar e incômodos psicológicos.

Além desses, há uma grande variedade de sintomas em comum com a depressão, e outra grande variedade de sintomas que diferenciam a ansiedade desta. Alguns dos sintomas compartilhados com a depressão são caracterizados por um alto efeito negativo como a preocupação, a baixa capacidade de concentração, a irritabilidade, a insônia, a fadiga, a agitação psicomotora, o choro, o sentimento de inferioridade, a culpa ou a baixa autoestima.

Por outro lado, os sintomas mais próprios da ansiedade são o medo, o pânico, o nervosismo, a evitação, a instabilidade, hipervigilância, percepção de ameaça ou perigo, alta atividade do sistema nervoso simpático, etc.

Além disso, dentro da ansiedade ainda é possível diferenciar síndromes distintas segundo a organização dos sintomas que surgem. Assim, podemos encontrar as crises de angústia, de agorafobia, o ataque de pânico, diversas fobias específicas, fobia social, o transtorno de ansiedade generalizada, etc.

ansiedade-pintura

Tratamentos

Existe uma grande quantidade de tratamentos para todos os transtornos de ansiedade, mas alguns têm tido mais eficácia que outros. Tudo depende do especialista que procurar e dos métodos que este usará para ajudar a superar a condição.

Para o transtorno de ansiedade generalizada, o tratamento mais utilizado é a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC). Essa técnica utiliza relações contingentes, terapia cognitiva, exposição ao estímulo e prevenção de recaídas. Além disso, a medicação também aparece como um tratamento eficaz. A hipnose é também uma técnica utilizada por alguns especialistas.

Para transtornos de ansiedade também muito frequentes como as fobias específicas, o tratamento mais utilizado é a exposição ao objeto de fobia, e para a fobia social o tratamento mais indicado é, além da já mencionada Terapia Cognitivo Comportamental (TCC), a Reestruturação Cognitiva (RC) e o Treinamento em Habilidade Sociais (THS).

Para fazer frente à ansiedade é, portanto, necessário conhecê-la, conhecer a si mesmo, e buscar um bom profissional que possa ajudar a controlar a doença, posto que os tratamentos são muito variados e se ajustam tanto à pessoa que padece como às características pessoais do que ela está vivendo. Se esta é tratada adequadamente, não deve haver uma grande resistência aos tratamentos que existem atualmente.

Imagens cortesia de Patricia Ariel

Recomendados para você