Antes que me ame, quero que me entenda

· abril 29, 2018

Há uma época na vida em que buscamos o amor como se fosse o “Santo Graal da felicidade”. Porém, com o tempo e a experiência nos damos conta de que, em muitas ocasiões, ser entendido é muito mais reconfortante do que ser amado. Pode ser que no princípio nos concentremos em querer que nos amem. Mas, no fim das contas, o querer que nos entendam acaba ganhando terreno ou, ao menos, equilibrando a balança.

Para as pessoas, sentir que o outro pode entender seus pensamentos e sentimentos é fundamental. Se não percebemos ou não podemos perceber que os demais nos compreendem, é fácil acabar pensando que aqueles que dizem que nos amam na verdade amam alguém que não somos. Por isso é tão importante que esse desejo de querer ser entendido seja satisfeito em grande medida.

“A vida é o primeiro presente, o amor, o segundo, e a compreensão, o terceiro”.
-Marge Piercy-

Quero ser entendido

Sentir que os outros não nos conhecem e não nos entendem pode fazer com que uma outra sensação cresça em nós, a de nos sentirmos muito distante dos demais, como se estivéssemos falando em outra língua. Quando sentimos que os que nos amam não nos conhecem, nós nos sentimos sozinhos, isolados.

Uma pessoa pode se sentir realmente amada quando não se sente compreendida? Esta pergunta serve para todo tipo de relacionamento, desde as relações familiares até as de amizade, sem deixar de lado as relações amorosas.

Quero que me entenda porque, se não me entende, como você vai alimentar esse amor?

Mulher refletindo sobre sua vida

Todos precisamos ser compreendidos, além de ser amados

Sentir que os outros entendem aquilo que dizemos, fazemos e sentimos é fundamental para alcançar uma sensação duradoura de segurança e bem-estar em todas as etapas de nossa vida, por vários motivos.

Quando sentimos que o outro não nos entende, a conexão se enfraquece. Isso faz com que nos sintamos sozinhos, desconectados, isolados. Saber que somos compreendidos por aqueles que nos amam nos faz sentir como parte do mundo, validados.

Quando aqueles que nos amam nos entendem, somos invadidos pela sensação de que esse amor, de alguma maneira, é sincero. Isso confirma a nossa identidade. Sentir-nos compreendidos nos faz sentir valiosos. Nesse sentido, sentir-nos compreendidos nos conecta com os demais. Entretanto, o contrário faz com que nos sintamos sozinhos e distantes daqueles que nos rodeiam. Além disso, quando nos sentimos compreendidos, também conseguimos entender melhor a nós mesmos, porque neste caso os demais têm condições de nos ajudar.

“O medo inconsciente que parece sempre estar rondando é o de que, no fundo, se não nos compreendem, é como se nunca tivéssemos existido”.
-Michael Schreiner-

Sentir-se compreendido aumenta o bem-estar, tanto pessoal quanto social

O estudo intitulado “As bases neurais do sentimento entendido e não entendido” (Social Cognitive and Affective Neuroscience, 2014), demonstra como o sentimento de compreensão aumenta o bem-estar, tanto pessoal quanto social. No entanto, não há muitos estudos que tenham investigado as bases neurológicas desse “sentir-se compreendido”. Este estudo abordou estas lacunas, induzindo experimentalmente a compreensão e a falta de compreensão dos sentimentos à medida que os participantes se submetiam a uma ressonância magnética.

Os resultados demonstraram que cada sentimento provocava diferentes ativações em áreas relacionadas com a recompensa e com a conexão social. Assim, as respostas neuronais foram relacionadas com sentimentos de conexão e desconexão social, e foram moldadas por diferenças individuais quanto à sensibilidade à rejeição.

Sentir-se compreendido faz com que os indivíduos se sintam valorizados, respeitados e validados… e leva a mudanças importantes na experiência afetiva e nos sentimentos de conexão social.

Todos precisam ser compreendidos

Se não te compreendem, faça-se entender

Não se esqueça de que você tem uma parte da responsabilidade, uma capacidade importante de influência, para fazer com que os demais o compreendam. Antes de culpar aos demais, pergunte-se se há algo mais que você possa fazer para transmitir sua mensagem, para que os demais possam ter uma ideia mais precisa daquilo que você está sentindo.

Por outro lado, muitas vezes é necessário que, primeiramente, entendamos a nós mesmos antes de querer que os outros nos entendam. De uma forma ou de outra, a paciência e a inteligência emocional nos ajudarão a conduzir a situação, impedindo que a tristeza nos domine, alimentada pela solidão que emana de todo sentimento de incompreensão.

Ame-se para ser amado. Entenda-se para ser entendido.