Aula puzzle: o retorno à escola da integração - A Mente é Maravilhosa

Aula puzzle: o retorno à escola da integração

novembro 29, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados
Aula puzzle: o retorno à escola da integração

“O grupo unido permanece unido”. Com esta frase, podemos resumir os objetivos pretendidos desde o primeiro ano de escolarização da “aula puzzle“: uma aula onde se educa com integração social, cooperação e empatia.

A partir dos 6 anos de idade, o desenvolvimento cognitivo das crianças já amadureceu o suficiente para podermos argumentar com eles sobre como evitar condutas errôneas e como controlar o seu comportamento. Portanto, a educação infantil é um dos melhores momentos para criar hábitos comportamentais baseados na coexistência pacífica e respeitosa.

O primeiro ano letivo é um desafio para a criança

Para a maioria das crianças, o primeiro dia de aula simboliza uma enorme mudança: deixam de ser as crianças da casa para se transformarem em estudantes que devem assumir novas responsabilidades, obrigações e adquirir diferentes papéis.

Entre eles o papel de “aluno”, que exige que eles aprendam a interagir, a desenvolver e formar relacionamentos com outras crianças da sua idade ou de diferentes idades e culturas. Estabelecem novos grupos de referência e adotam critérios diferentes que geram muitos questionamentos, julgam a si mesmos e tudo o que os rodeia.

Mãe levando o filho para a escola

A nova realidade social

Se tudo isso já implica uma mudança de atitude e estimula o seu desenvolvimento cognitivo, imagine o que significa para eles uma sala de aula onde existem alunos com diferentes religiões, costumes, cores de pele e experiências adquiridas. A adaptação, se abordada pela perspectiva errada, pode ser muito mais complicada.

Os fluxos migratórios resultam na transição de uma sociedade monocultural para uma sociedade multicultural e o surgimento de uma “nova cidadania”. Portanto, é crucial perceber que esta realidade pode servir como uma oportunidade para educar as crianças na tolerância, boa convivência e no respeito social e cultural.

Neste contexto, surge a aula puzzle, implementada por Aronson, que tem sido utilizada com sucesso em grupos de diferentes níveis educacionais e acostumados a diferentes estilos de aprendizagem.

Benéfico, eficaz e simples de implementar

A “aula puzzle” é uma técnica de aprendizagem cooperativa que busca fortalecer a estrutura principal (sala de aula), através da constante interação e coesão de todas e cada uma das suas peças (crianças). A sua metodologia é dinâmica, funcional e simples. Consiste no desenvolvimento de grupos de colaboração e trabalho entre colegas de classe para alcançar um objetivo comum.

Esta estratégia considera cada uma das crianças como um elemento-chave de um grupo que só tem sentido se funcionar de forma coesa, em conjunto e com o mesmo propósito. Durante a época escolar, as crianças são rotuladas de uma determinada maneira: o popular, o ignorado, o rejeitado ou o controverso. Através da aula puzzle, todos esses papéis são amenizados.

A estrutura da aula puzzle

A origem dos preconceitos nas crianças reside em uma série de influências que estão fora do controle das escolas. No entanto, o educador e o pedagogo continuam a construir as etapas da pirâmide educacional familiar e devem ser mediadores culturais efetivos. Como podemos estruturar essa técnica?

  • Explicação da técnica: devemos explicar para as crianças o que é, qual é o seu papel e o seu propósito. Os professores as motivam e lhes ensinam certas habilidades sociais básicas para a interação grupal. É essencial que o professor insista no fato de que todos devem cooperar e seguir na mesma direção.
  • Configuração dos grupos “colaboradores”: formado por 4 ou 5 alunos de diferentes culturas. Em cada um deles, a área de aprendizagem objetiva é subdividida em tantas categorias quanto as pessoas que compõem o grupo. Por exemplo, na Educação Primária em Língua e Literatura, um aluno pode procurar os sinônimos, outro os antônimos, outro para mudar a ordem de uma frase, outro para identificar a palavra “intrusa”, e assim por diante.
  • Configuração do grupo dos “especialistas”: um aluno de cada grupo ajudante se reúne em outro grupo para formar o grupo de especialistas, onde os alunos debatem e se expressam. Continuando o exemplo anterior, um grupo de especialistas só seria responsável por pesquisar os sinônimos de uma palavra, outro grupo apenas dos antônimos, e assim por diante.
  • Reencontro no grupo “colaboradores”: cada especialista retorna ao grupo de ajudantes e explica para os outros alunos os resultados e tudo o que aprendeu.

Aula puzzle

Vantagens da técnica da aula puzzle

Algumas vantagens da aula puzzle em relação a qualquer método convencional que visa melhorar as relações entre os estudantes com diferentes origens étnicas são:

  • Ajuda os alunos a pensarem de forma crítica e a melhorar a sua inteligência emocional em questões de natureza cultural, apesar de que ainda não estejam maduros o suficiente para realizar o seu despertar ético moral.
  • Permite confrontar diferentes pontos de vista, levando em consideração as variantes culturais e ideológicas de cada criança, aumentando as suas habilidades.
  • Promove a empatia, os contatos pessoais positivos entre os estudantes e desenvolve a solidariedade e o compromisso cívico.
  • Garante o desenvolvimento de habilidades sociais para se relacionar com o grupo e expor o seu ponto de vista de forma assertiva e não coerciva.
  • A troca cognitiva favorece a engenhosidade e a criatividade através da adoção de técnicas de trabalho intelectual.
  • Permite a aprendizagem autônoma: à medida que crescem, é bom proporcionar às crianças alguma independência para que possam tomar decisões por si mesmas e ganhar segurança e confiança.

O “aula puzzle” é, portanto, uma metodologia de ensino cooperativo que provou ser muito eficaz na promoção de uma atmosfera de coexistência pacífica na sala de aula, independentemente da idade dos alunos. Permite estabelecer hábitos comportamentais baseados na tolerância, no respeito mútuo, no desenvolvimento intelectual e cognitivo, juntamente com a colaboração e a prática social.

Recomendados para você