A beleza exterior é tão importante assim?

A beleza exterior é tão importante assim?

4, agosto 2015 em Emoções 30 Compartilhados
beleza exterior

Vivemos em uma sociedade onde a estética é muito promovida. As celebridades, os atores e as modelos quase sempre são retocados no photoshop antes de saírem em capas de revistas, por exemplo. Sem nem nos darmos conta, nos fazem crer que o mais importante é a imagem, que se formos belos teremos sucesso.

Por que tantas mulheres se preocupam excessivamente com seu aspecto físico? Estamos em uma época na qual o número de pessoas que recorrem a operações estéticas vem aumentando consideravelmente. Tentamos mostrar que somos bonitos para os demais.  Será que é realmente verdade que nos arrumamos para nos sentir bem? Ou, inconscientemente, fazemos isso para que os outros gostem de nós?

Alguns, sem se darem conta, ficam obcecados com o aspecto físico. Todo seu bem-estar gira em torno de estarem bonitos ou não; o tempo passa e não aceitam que, com a idade, as primeira rugas aparecem e o corpo já não é o mesmo da juventude.

A beleza exterior não é tudo

Está claro que, em primeiro lugar, o visual chama a atenção, mas o que leva uma pessoa a se apaixonar é uma série de coisas, como a personalidade, os valores, as atitudes, a atenção, etc… No entanto, muitas pessoas baseiam sua felicidade em seu aspecto visual.

Como aceitar o passar dos anos? Como deixar de dar tanta importância para a estética? Não é nada fácil nessa época onde a imagem é vendida por todas as partes, mas se nos dermos conta de que o mais importante está na essência interior, as nossas prioridades podem mudar.

O verdadeiro atrativo das pessoas estará sempre na essência, nos valores, na forma de tratar o próximo, na maneira de se comportar, em todas as pequenas coisas que fazem parte da personalidade de cada um.

Se formos capazes de perceber que o mais importante de tudo está no interior, poderemos deixar para trás a dependência de querer agradar, de buscar elogios, de querer estar sempre bonito, de encontrar a frustração quando algo não agrada ou quando temos que lidar com a deterioração física que acontece com o passar dos anos.

Como saber se somos dependentes da imagem?

Quem nunca sentiu que não estava bem visualmente? Até as modelos e pessoas que achamos maravilhosas, às vezes, também se sentem mal ou sentem que não estão bonitas. É nesses dias que podemos descobrir se nossa prioridade está no físico ou na personalidade.

Ninguém gosta de não se sentir bonito, mas as pessoas que têm tendência a dar uma importância exagerada a este tema sentem que seu dia está arruinado quando estão com um mau aspecto; não são capazes de aproveitar o dia, nem de socializar com normalidade e a frustração consigo mesma marca presença. Já quem tem o interior como prioridade, pode até sentir que não está com uma boa aparência, mas aceita e isso não impede que o dia seja aproveitado e que as relações sociais aconteçam normalmente.

A maioria dos adolescentes dá uma altíssima prioridade ao aspecto visual e, caso não o alcancem, a baixa autoestima toma conta. Parece que tudo gira em torno da estética; isso se deve ao fato de que, nessa idade, ainda não se desenvolveu uma personalidade estável e satisfatória.

Entrar na idade adulta também não garante que a dependência de estar entre os mais bonitos tenha sido superada. Isso porque, muitas vezes, a personalidade formada tem vazios, conflitos, problemas de autoestima, etc… e isso faz com que o único fator ao que possamos nos agarrar seja a beleza, para que, assim, as pessoas possam gostar de nós. No entanto, na realidade, a forma de ser é o que sensibiliza as pessoas e as une cada vez mais.

Aceite a si mesmo tal e como você é, com o que você tem; o ideal é reduzir as exigências estéticas e melhorar a forma de ser.

A maioria das mulheres se penteia todos os dias, se veste de forma elegante, usa maquiagem, mas será que fazemos o mesmo com o nosso interior?  Nutrimos nossa pele para que ela pareça bela, mas também nutrimos nossa alma? No fim das contas, o que mais aporta felicidade é uma personalidade bem desenvolvida, estável, com bons valores, muito mais do que a aparência; já que essa é pouco estável e pode variar a cada dia, fora que vai se perdendo com o tempo.

Conecte-se com a sua essência interior

É importante entender que somos um corpo e uma alma, e apenas a combinação dos dois nos trará a felicidade. O corpo é o meio que temos para nos mover e sentir, mas seu visual pode variar em alguns dias, além de mudar com o tempo. Já a alma é algo estável que não muda; é para sempre. Deveríamos dar mais valor para a essência interior e nos conectar com ela, mais que com a imagem física.

O físico atrai, mas a personalidade apaixona e, como disse o Pequeno Príncipe, “o essencial é invisível aos olhos”.

Créditos da imagem: Alba Soler

Recomendados para você