Benefícios das artes marciais para a saúde e o bem-estar

Quais são os benefícios das artes marciais para a saúde e o bem-estar?

janeiro 8, 2018 em Curiosidades 208 Compartilhados
Benefícios das artes marciais para a saúde e o bem-estar

Pode parecer contraditório que um conjunto de habilidades e técnicas destinadas, em última instância, ao combate, sejam ao mesmo tempo um caminho para a evolução. Porém, se observadas a partir do prisma correto, será possível entender os benefícios das artes marciais e o fato de que elas são, principalmente, uma prática espiritual.

Na essência delas está o princípio de que a mente é quem rege tudo. O corpo só é capaz de alcançar certas habilidades e poderes se antes trabalhamos a mente com dedicação. Ainda, o que orienta esta prática é um conjunto de valores associados ao crescimento e à manutenção da paz interior e exterior.

Nas artes marciais, o principal combate é travado contra si mesmo e suas limitações. O eixo do treinamento está no autoconhecimento e na superação de tudo aquilo que limita a nossa potencialidade. Cada nova vitória é o resultado de um processo interno que termina dando seus frutos.

“Derrotar mil inimigos está bem, mas o samurai que derrota a si mesmo é o maior dos guerreiros.”
– O Dhammapada –

Benefícios das artes marciais

A história e a lenda das artes marciais

Não se sabe com exatidão qual foi a origem das artes marciais. Pelo menos desde que existem as comunidades sedentárias, também existe a guerra. Por isso não se conhece o momento exato em que essa realidade deu origem à necessidade de desenvolver técnicas, que logo se transformaram em artes.

Porém, na China há uma lenda que parece relatar a origem das artes marciais. Conta que um monge índio, de nome Bodidarma, chegou ao sul da China no ano de 475. Esteve durante nove anos em meditação em uma cova. Quando saiu de seu retiro, encontrou um templo chamado “Shaolin” e ficou impressionado com o péssimo estado físico dos monges que habitavam ali.

Tais monges praticavam a meditação o tempo todo, mas tinham se esquecido de seus corpos. Então Bodidarma criou para eles um regime de exercícios que eram destinados a melhorar sua condição física, mas também a ajudá-los a se defenderem dos saqueadores que atuavam no local. Com o tempo, esse regime evoluiu e se transformou no que hoje conhecemos como artes marciais.

Homem praticando artes marciais

A filosofia nas artes marciais

O verdadeiro valor de estudar artes marciais não está na aprendizagem de habilidades e técnicas de combate. O fundamental está na aquisição de uma série de virtudes internas. Neste mundo, as habilidades físicas só são conquistadas depois de termos alcançado um nível de evolução espiritual que permite a destreza no corpo.

Cada técnica e cada movimento estão associados com o mundo interno da pessoa que as pratica.

  • As habilidades nas pernas e nos pés se associam ao fluxo e o refluxo de energia, com o poder criativo e destrutivo.
  • As habilidades com as mãos e os braços têm a ver com a intuição, a dinâmica e o equilíbrio.

Nas artes marciais, o combate é uma situação extrema em que as verdadeiras capacidades de uma pessoa emergem. É aí onde são colocados em prática os valores e habilidades aprendidos, em função de um objetivo supremo: preservar a vida. A própria e a alheia.

Mulher fazendo artes marciais

Benefícios das artes marciais: a espiritualidade e o Zen

Ainda que existam diferentes tipos de práticas, os benefícios das artes marciais mais tradicionais estão estritamente ligados à filosofia Zen. Nesse sentido, representam de forma simbólica uma busca da chave que abra o cadeado que nos prende. Também é um exercício constante para afastar toda forma de pensamento e toda forma de egoísmo.

O Zen aplicado às artes marciais se fundamenta em quatro níveis de consciência e de ação:

  • O domínio dos objetos externos. O que se busca é neutralizar o efeito dos objetos sobre a consciência, evitar que tenham poder sobre ela.
  • O domínio do corpo físico. É uma aprendizagem que leva a treinar o corpo para que obedeça à mente em qualquer circunstância.
  • O controle sobre as emoções. O objetivo aqui é o de conseguir o equilíbrio interior por meio da prática da meditação.
  • A rejeição do ego. Define-se como a parte mais difícil da aprendizagem e supõe um esquecimento completo do eu, para se libertar de seus apegos e limitações.

Como você pode ver, os benefícios das artes marciais são mais um dos caminhos idealizados para alcançar o crescimento e a plenitude. No mundo atual, tais práticas não implicam uma ruptura com o resto da sociedade. Pelo contrário, poderiam ser uma resposta interessante, como complemento, para muitas pessoas que sofrem e não conseguem superar suas dificuldades com uma terapia psicológica convencional.

Recomendados para você