Carl Gustav Carus: a biografia de um pintor e psicólogo do romantismo

Carl Gustav Carus foi uma das figuras de maior destaque do romantismo alemão. Além disso, seu legado no campo psicológico lançou as bases para a psicologia profunda que Carl Jung desenvolveria mais tarde.
Carl Gustav Carus: a biografia de um pintor e psicólogo do romantismo
Valeria213

Escrito e verificado por a psicóloga Valeria213 em 15 Novembro, 2021.

Última atualização: 15 Novembro, 2021

A biografia de Carl Gustav Carus mostra que ele foi uma daquelas personalidades históricas definidas por sua polivalência, ou seja, pela sua capacidade de dominar várias áreas, disciplinas e campos do conhecimento. Nascido em 1789, ele foi médico, psicólogo, biólogo, micologista, filósofo e pintor. Ele foi conhecido, sobretudo, por ser um dos representantes máximos do romantismo alemão e por ser o precursor da psicologia profunda.

Nos dias de hoje, a cidade alemã de Dresden homenageia seu legado tanto com uma universidade quanto com um hospital, que carregam seu nome. O mundo da arte o considera uma das referências mais interessantes do século XIX, alguém cuja obra abarca uma beleza artística que é frequentemente comparada com a de Caspar David Friedrich.

Ele foi uma pessoa de mente aberta que aspirou, sempre, a compreender o funcionamento do ser humano, os mistérios da natureza e como todas essas questões fascinantes poderiam ser levadas ao universo do pictórico, das telas e dos esquemas de cores. Vamos conhecer mais sobre a obra dessa figura tão interessante?

Obra de Carl Gustav Carus

Biografia de Carl Gustav Carus: médico, psicólogo e pintor do romantismo

Falar de Carl Gustav Carus é fazer referência a um homem que foi pioneiro em várias áreas do conhecimento. Nascido em Leipzig em 1789, Carus se interessou desde cedo pelo estudo das ciências. Ele se graduou em química, física, botânica e, depois, em medicina, tornando-se a primeira pessoa a dar uma palestra sobre anatomia comparada em 1811.

Não é difícil adivinhar que o jovem Carus demonstrou desde pequeno que era alguém de competências refinadas, uma criança superdotada que, graças à posição privilegiada, teve sempre os melhores recursos para estudar. Justamente por isso ele contou com os melhores professores, como o médico e filósofo da psicologia Ernst Platner. Aos 21 anos, ele dispunha de vários diplomas universitários e dois doutorados. Entretanto, seus interesses não pararam por aí.

Contribuições para a Naturphilosophie e para a biologia

Carl Gustav Carus foi um dos mais destacados integrantes da Naturphilosophie. Essa foi uma corrente filosófica que se desvinculou das abordagens científicas mais mecanicistas para conceber o mundo natural de uma forma mais ampla e, sobretudo, baseada em uma concepção orgânica.

A contribuição mais renomada de Carus para o mundo da biologia foi o conceito de “arquétipo vertebrado”, que foi essencial para a teoria evolucionista. Essa ideia também nos permitiu compreender, posteriormente, mais sobre a morfologia do crânio e da coluna vertebral.

Contribuição para a psicologia: o inconsciente

Ao falarmos do inconsciente, é comum que, quase instantaneamente, imaginemos a figura de Sigmund Freud. O fato é que, antes do célebre neurologista estabelecer as bases da psicanálise e da compreensão da psique humana, personalidades como Carus já haviam adentrado essa área do conhecimento.

Sabemos que, por volta de 1813, após enfrentar o tifo e sobreviver de maneira quase milagrosa, ele se mudou para Dresden. Lá, graças a sua expertise como cirurgião e também como obstetra, ele se tornou o primeiro médico pessoal do rei saxão Friedrich August II. Este, por sua vez, contribuiu para que Carus conhecesse as personalidades de maior destaque das áreas da medicina, ciência, filosofia e da psicologia da época.

  • Foi Carus quem cunhou o termo “inconsciência”, o que por sua vez o tornou o precursor filosófico da psicologia profunda;
  • Para ele, o inconsciente possuía uma dupla condição: biológica e psicológica;
  • Em sua obra, o livro Psyché se destaca. Neste trabalho, Carus afirma que, para conhecer o mundo consciente do ser humano, é preciso desvendar o inconsciente. Essa concepção serviu de base para que ele propusesse o desenvolvimento de uma ciência que permitisse chegar a essas profundidades;
  • Foi Carl Jung que resgatou boa parte do legado deste médico alemão. Ele adotou, por exemplo, a visão do inconsciente como uma propriedade criativa e curadora. Atentar-se a essa faceta humana foi essencial para os dois. Através disso, era possível recuperar o equilíbrio psíquico e, para isso, era crucial desvendar o mundo dos sonhos;
  • Dessa forma, Carus propôs um modelo tripartite do inconsciente, que Jung também acabou integrando em sua teoria analítica. Foi em Carus que Jung se inspirou para cunhar os clássicos conceitos de inconsciente coletivo, pessoal e consciente.
Pintura de Carl Gustav Carus

A pintura romântica na biografia de Carl Gustav Carus

Carl Gustav Carus é considerado, atualmente, o pintor alemão romântico que mais se destacou na corrente ecologista. À medida que avançava nas carreiras de médico, cirurgião, filósofo e biólogo, ele também dedicava todo o tempo que fosse possível à arte. Sua primeira exposição foi na Academia da capital da Saxônia, em 1816.

Ao longo da vida, manteve uma amizade próxima com Caspar David Friedrich, que o inspirou a desenvolver boa parte da sua temática clássica: paisagens noturnas, florestas sombrias, cemitérios, cenas banhadas pelo luar…

Entretanto, devemos destacar que seu rumo artístico e pessoal mudou bastante quando conheceu Johann Wolfgang von Goethe, com quem se identificou instantaneamente devido às suas investigações científicas e naturalistas.

A partir daí, sua obra se tornou mais intimista e simbólica. Ele começou a se aprofundar em características mais psicológicas e, ao final da vida, sua abordagem romântica já se aproximava mais do realismo. Dessa maneira, juntamente com todo o seu legado artístico, se destacaram também seus desenhos de anatomia, que configuram um legado prolífico para o mundo da ciência e que demonstram sua qualidade enquanto cientista estudioso e apaixonado.

Carl Gustav Carus é um exemplo claro de como uma mente inquieta, polivalente e aberta a todas as disciplinas pode favorecer o avanço do conhecimento em múltiplas áreas de uma só vez. Devemos a ele grandes avanços em anatomia comparada, na psicologia e, também, na pintura.

Pode interessar a você...
Antonio Gala, biografia de um mestre das palavras
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Antonio Gala, biografia de um mestre das palavras

Conheça a biografia de Antonio Gala, um verdadeiro alquimista das palavras. Um mágico da metáfora que soube iluminar nosso presente ao longo da his...