Blue Monday: o dia mais triste do ano?

08 Maio, 2020
Dizem que a terceira segunda-feira de janeiro é o dia mais triste do ano, ou a Blue Monday. Será que todos nós realmente nos sentimos mais tristes neste dia?
 

Blue Monday ou “segunda-feira triste” é o nome que se dá, há alguns anos, à terceira segunda-feira do ano. De acordo com o psicólogo Cliff Arnall, este é o dia mais triste do ano. Ele definiu essa data pois, depois dos excessos de Natal, muitas famílias não se recuperam financeira e emocionalmente.

Além disso, parece que, pouco a pouco, nos damos conta de que as resoluções de ano novo não eram tão realistas, ou pelo menos de que não eram tão fáceis de cumprir. A essa altura já percebemos que as promessas que havíamos feito para começar o ano são impossíveis ou distantes, por isso nos sentimos decepcionados.

Pois bem, é verdade que existe o dia mais triste do ano? Será que ficamos mesmo mais tristes na terceira segunda-feira de janeiro? Veremos a seguir.

Mulher preocupada

Origem da segunda-feira triste

Conforme mencionamos, foi o psicólogo Cliff Arnall, pesquisador da Universidade de Cardiff (Reino Unido), que criou o termo Blue Monday, ou segunda-feira triste.

Em 2005, Arnall criou uma fórmula para determinar qual era o pior dia do ano por causa de uma campanha publicitária para a agência Sky Travel.

 

A fórmula proposta foi a seguinte:

1/8C+(D-d) 3/8xTI MxNA

  • “C” é o fator climático.
  • “D” são as dívidas adquiridas durante as festas.
  • “d” é o valor das dívidas que serão cobradas no final de janeiro.
  • “T” é o tempo que se passou desde o Natal.
  • “I” se refere ao período desde a última tentativa frustrada de deixar um mau hábito como, por exemplo, parar de fumar ou sair do sedentarismo.
  • “M” são as motivações que ficam.
  • “NA” é a necessidade de agir para mudar de vida.

Levando em consideração todos estes fatores, Cliff Arnall concluiu que o dia mais triste do ano é a terceira segunda-feira de janeiro.

Então, existe a segunda-feira triste?

O resultado da fórmula matemática, que teve como resultado a Blue Monday, foi muito questionado. Ainda assim, pode-se afirmar que a Blue Monday é um fato todos os anos.

As redes sociais estão cheias de mensagens motivadoras para enfrentar este dia “tão deprimente”. Inclusive, os meios de comunicação compartilham essa informação e algumas marcas aproveitam este dia para oferecer descontos com o objetivo de animar os consumidores.

Mesmo que todos estes sentimentos sejam compartilhados, é pouco provável que toda a população possa ficar deprimida ao mesmo tempo todo ano.

A teoria da Blue Monday oferece um conceito de felicidade reduzido a poucos fatores e generaliza demais, já que pressupõe que todas as pessoas são impactadas da mesma maneira por estes fatores.

Por exemplo, é possível que, em janeiro, tenhamos menos dinheiro e não possamos viajar, mas talvez estejamos desejando um pouco de rotina depois das festas de Natal. De fato, o criador deste dia deve ter pensado em algo parecido, já que o próprio Arnall admitiu, tempos depois, que sua fórmula não fazia sentido.

 
Lidar com a segunda-feira

Perigos da Blue Monday

A Blue Monday se tornou um clássico, e é quase impossível não escutar o conceito durante esse dia, ver uma notícia na televisão ou algum comentário nas redes sociais.

Por isso, pode acontecer de as pessoas se sentirem mal quase por imposição. Talvez tenhamos uma segunda-feira típica como outra qualquer do ano, com suas dificuldades e alegrias, mas estar constantemente escutando que aquele é um dia triste pode nos deixar condicionados ou pré-dispostos a olhar para as coisas negativas que acontecem durante o dia.

É importante não tentar buscar a felicidade o tempo inteiro. Nos últimos anos, os coaches, a televisão, as redes sociais, etc., têm imposto um modelo de felicidade obrigatória. No entanto, isso é impossível, além de fazer mal.

É necessário se permitir ficar triste quando for necessário. De fato, em certas ocasiões, esta é a única maneira de curar determinadas feridas.

Conforme explicamos anteriormente, é importante tentar levar essa segunda-feira da melhor maneira possível e relativizar os imprevistos que possam surgir. Além disso, as seguintes dicas podem nos ajudar não apenas para esse dia, mas para todos os dias do ano.

 
  • Hora de dormir: tente dormir 8 horas por dia. Ao manter um sono de boa qualidade, você vai se sentir mais animado durante o dia seguinte e enfrentará as dificuldades que podem surgir com uma atitude positiva.
  • Exercício: faça exercícios pelo menos duas vezes por semana. A atividade física diminui a ansiedade e aumenta a autoestima.
  • Dieta: cuide do que você come. Manter uma dieta equilibrada beneficia diretamente o seu bem-estar. Além disso, os jantares exagerados, o álcool e a cafeína podem favorecer a insônia.
  • Amizades: cultive sua rede social, fale com seus amigos, preocupe-se com eles, seja amável com seus colegas de trabalho, vizinhos, etc.
  • Assertividade: é a capacidade de expressar o que queremos, opinar e demonstrar respeito pelos demais e por nós mesmos. Se você é assertivo, vai dizer o que sente vontade de fazer e ignorar respostas que não lhe agradem, o que contribuirá para uma melhora do seu estado de espírito.
  • Atividades agradáveis: a base do estado de espírito são as atividades agradáveis. Está comprovado que se você fizer aquilo que gosta, seu estado de espírito no final do dia será mais satisfatório, comparado com aqueles dias que são mais rotineiros. Por isso, é recomendável separar um tempo todos os dias para fazer aquilo que você gosta, como escutar música a caminho do trabalho, ler um pouco antes de dormir, dar um passeio, tomar um café com um amigo, etc.