Branding emocional: o que é e para que serve

· setembro 18, 2018

branding emocional é uma estratégia de publicidade que tem como objetivo estabelecer uma conexão emocional com o público. Ou seja, pretende reforçar a ligação entre a empresa e o cliente através das emoções, ao invés da razão. Através dela, é possível tanto humanizar o produto quanto melhorar as conotações ligadas ao mesmo.

Especificamente, a palavra branding é utilizada para se referir ao processo de construção de uma marca. Envolve a gestão de tudo aquilo que esteja relacionado ao nome de uma marca comercial e seu logotipo ou símbolo correspondente. Esses fatores afetam direta e indiretamente o valor da marca e o comportamento dos clientes em relação a ela.

Por isso, contar com uma forte identidade corporativa e um bom posicionamento no mercado pode facilitar a obtenção de uma fonte de renda estável e segura. Além disso, pode ajudá-lo a superar seus concorrentes diretos e a se destacar na mente de seus compradores.

Em que consiste o branding emocional?

branding emocional utiliza uma série de estratégias e recursos de marketing com o objetivo de se conectar com as emoções do público. De fato, se você pensar sobre suas decisões de compra, tanto impulsivas quanto reflexivas, perceberá que, em grande parte, elas são determinadas por suas emoções e sentimentos.

Marketing emocional

Quem confia no branding emocional tem a crença de que o que realmente vende é a emoção do produto, as sensações e sentimentos que o nome ou a imagem da marca geram. Por esta razão, o objetivo deste tipo de estratégia é penetrar no coração do público-alvo.

Portanto, na hora de criar a imagem da marca, é fundamental integrar as emoções no plano de marketing. Este é o objetivo principal do branding emocional. Por isso, é importante ter em mente que o consumidor não só procura satisfazer suas necessidades, ele também quer se sentir bem.

Chaves para colocar o branding emocional em prática

Você quer implementar esse tipo de estratégia no plano de marketing de uma empresa? Aqui estão algumas chaves para conseguir fazer isso:

  • Encare o usuário como pessoa, e não como consumidor. Muitas das marcas famosas, como Apple ou Coca Cola, se centram na empatia. Assim, elas tentam se conectar com os sentimentos do cliente, o que aumenta a confiança destes em seus produtos.
  • Dê prioridade à experiência do usuário em relação ao produto. O segredo é que aquilo que você venda faça seus clientes se sentirem bem, em comparação com informações puramente comerciais ou promocionais. É importante que, além disso, outras pessoas reforcem os princípios de sua marca. Para este fim, as opiniões de terceiros nas redes sociais são fundamentais. Isso ocorre porque os usuários confiam mais nas opiniões dos outros do que nas informações corporativas.
  • Aproveite o potencial de uma boa história. As marcas são construídas a partir de histórias valiosas que têm um forte componente narrativo, visual e emocional. Introduza, portanto, o storytelling como componente fundamental em sua estratégia de marketing emocional. Para isso, existem inúmeras ferramentas multimídia que você pode utilizar. Por exemplo: Storify, Slidestory, Storybird ou Apester, entre outras.
  • Não deixe ninguém indiferente. Tente fazer com que todos se lembrem da sua campanha e se identifiquem com ela. Assim, você conseguirá fazer com que as sensações e os valores transmitidos permaneçam na mente do cliente.
Branding emocional

Exemplos de marcas que empregam o branding emocional

Um dos melhores exemplos dos princípios do branding emocional é uma das campanhas mais recentes da Dove. Trata-se de um anúncio sobre a autoestima chamado de Retratos da Real BelezaCom ela, a empresa conseguiu muito mais do que o objetivo de difundir sua plataforma digital. Mais de 50 milhões de pessoas assistiram ao vídeo da Dove em período de 12 dias desde o seu lançamento.

Atualmente, o vídeo Real Beauty Sketches foi visualizado mais de 180 milhões de vezes. Ele também conseguiu simpatizar com milhões de mulheres que se sentiam pressionadas pelos altos padrões de beleza que existem. Dessa forma, essa campanha serviu para que os usuários associassem fortes emoções aos produtos dessa empresa.

Por outro lado, a Apple é indiscutivelmente uma das marcas líderes neste tipo de estratégias de venda. Recentemente, a Apple foi superada pelo Google como a marca mais valiosa do mundo, mas ela se manteve há muitos anos como líder da lista mundial. Além de seus designs e excelentes funções, o sucesso da Apple está muito relacionado com sua comunicação baseada na empatia e na conexão íntima com os consumidores.

Outro exemplo é o Starbucks. Seu alto nível de popularidade e aceitação, apesar de seus preços, é devido ao fato de que sua comunicação é principalmente focada em inspirar e nutrir o espírito humano.

Definitivamente, todas essas marcas investiram muito tempo, dinheiro e o trabalho de muitas equipes de marketing no desenvolvimento de campanhas publicitárias baseadas no branding emocional. É assim que elas se posicionaram como algumas das empresas mais valorizadas em seus setores.