A vida pode transformar casais convencionais em uniões extraordinárias

· novembro 27, 2016

Os filmes de amor nos encantam, mas alguns de nós encontramos neles um “mas” bastante notável: eles acabam quando a relação acabou de começar. A rotina ou as dificuldades enfrentadas pela maioria dos casais são muito pouco atraentes para retratar no cinema.

Esse tipo de realidade, que não é outra senão a mais verdadeira, é a “irmã feia” da paixão. No entanto, são os problemas, os golpes e as encruzilhadas da vida que irão determinar se uma união convencional de dois amantes poderá se transformar em uma união extraordinária.

Sonhar em ter um relacionamento no qual as representações mentais de uma pessoa ou da outra nunca mudem é como mostrar a uma criança um pedaço de areia molhada na mão, sem dar a ela a possibilidade de conhecer o mar turbulento, perigoso, emocionante, calmo, dependendo da força das marés.

Quais golpes do destino podem destruir ou fortalecer um casal

Dentro da experiência de vida de casado, você não consegue ter todas as variáveis do entorno sob controle e, portanto, é bom que os casais desenvolvam canais de comunicação que sirvam para transformar as dificuldades em problemas compartilhados, de modo que sua resolução seja capaz de uni-los ainda mais. Alguns dos desafios emocionais e vitais que os casais enfrentam são os seguintes:

  • Crise econômica. A Associação Estatal de Profissionais da Sexologia da Espanha detectou em 2012 um aumento em torno 20% a 30% na demanda das terapias para casais, algo que atribuíram em grande parte à crise econômica. A solução não envolve apenas a melhoria da situação econômica, mas também entender por que muitos dos laços emocionais tenham sido enfraquecidos em uma situação econômica desfavorável.
  • Infidelidade. Um artigo publicado no The New York Times pela sexóloga Tammy Nelson descreveu como muitas das regras estabelecidas a respeito dos relacionamentos amorosos e sexo estão mudando. O adultério pode influenciar positivamente uma relação porque abre a porta para falar honesta e profundamente sobre os interesses e desejos sexuais dos membros, muito além dos preconceitos iniciais nos quais se baseiam. Não é a infidelidade que separa o casal, mas sim a infelicidade no relacionamento e a incapacidade de tomar uma atitude.

infidelidade-casais

  • Doença ou morte de um filho: Quando a razão para a morte de um filho é uma doença degenerativa, de modo que sua vida foi se esgotando pouco a pouco, os pais podem ter ido se adaptando a essa sensação de estresse que a morte causa. Não é bem assim quando a morte ocorre devido a algum acidente.

Durante esse processo, o relacionamento do casal pode ser afetado porque o sonho e o projeto de vida da família foi ferido. Essa situação pode causar desequilíbrios entre os pais.

A psicóloga clínica Susana de Cruylles, coordenadora do programa para pais do Hospital Universitário Príncipe de Asturias, diz que é importante que os pais, da mesma maneira que chegaram a um acordo sobre a formação da família e a educação dos filhos, tentem passar por esse processo juntos.

  • Infertilidade. Os casais onde um ou ambos sofrem de infertilidade, além de contemplarem novas maneiras de alcançar o sonho de serem pais ou mães, também podem reconsiderar um projeto de vida compartilhada sem filhos, sem que isso tenha que ser um trauma. A decepção inicial pode abrir novas portas para o conhecimento mútuo ou para a adoção.
  • Doenças. Os resultados de um estudo conduzido por Amelia Karraker na Universidade de Iowa, publicado na revista Journal of Health and Social Behavior, concluiu que nos casamentos em que a mulher foi diagnosticada com uma doença grave, e não o homem, “existe 6% a mais de possibilidade de ruptura em comparação com os casamentos saudáveis”. Isso pode ser devido a um maior desequilíbrio nos padrões comportamentais dos casais, onde ainda hoje presume-se que a mulher tenha que assumir o papel de cuidadora dentro de um casal.

Quando a dor não separa, mas fortalece os casais

Os casais passarão por várias etapas, mas às vezes serão os duros golpes da vida os responsáveis por determinar que um amor tolo ou louco se transforme em um amor consumado. Seria conveniente recomendar o filme “The Painted Veil” para compreender estas fases do amor: um verdadeiro filme de amor que não pretendia ser romântico.

casais-abraco

Porque o amor no casal é muito mais emocionante quando passa por dificuldades que são superadas, porque são raras as ocasiões onde não serão encontradas dificuldades, e porque a vida não vive com base nas representações mentais que temos dela. Devemos assumir e superar os obstáculos e tragédias com vontade de estar juntos, porque existem situações que, longe de quebrar a união de duas pessoas que se amam, transformam as relações em algo verdadeiramente extraordinário.