Antes cinquentonas, agora cinquentinhas: Viva a meia idade!

· julho 3, 2017

Até algumas décadas atrás, as mulheres de 50 anos eram vistas como doces avós. Nessa idade supunha-se que já deveriam estar preparando a sua iminente aposentadoria da vida profissional, e a sua vida afetiva, estivesse como estivesse, já era um assunto resolvido e definido.

Uma das mudanças culturais mais notórias dos últimos anos é justamente o dos papéis segundo a idade. E isto já se vê bem refletido principalmente na mulher. Antes, por exemplo, não era incomum que as garotas de 18 anos já estivessem casadas. Hoje, ao contrário, a maioria das mulheres dessa idade não tem planos de casamento a curto prazo.

“Qualquer um que parar de aprender é velho, tenha vinte ou oitenta anos. Aquele que continua aprendendo continua sendo jovem”.
-Henry Ford-

Assim como aconteceu com as mulheres de meia idade. Os 50 já não representam a idade para “sair de circulação”. Ao contrário, o que se observa é que muitas mulheres aproveitam essa década de suas vidas para fazer balanços muito produtivos e criar coragem para viver novas experiências que haviam ficado no papel, principalmente por falta de tempo.

Sabe-se, por exemplo, que é crescente o número de mulheres de 50 anos que se divorciam. Também é alto o número de mulheres que a essa idade iniciam uma empresa ou um negócio particular. Como é evidente, longe de sentir que tudo está acabado, muitas mulheres nessa década apontam para um novo começo.

As mulheres na meia idade

A meia idade é uma etapa de grandes mudanças, em todos os sentidos. O relógio biológico indica que o ciclo fértil está no fim. A pele já não é tão firme como antes e você descobre que as linhas de expressão ficam ali, mesmo quando você estiver sem expressão. Você já não pode comer uma pizza à meia-noite se não quiser acordar péssima no dia seguinte.

Mulher vivendo a melhor idade

As mudanças físicas trazem consigo etapas de profunda instabilidade. As mulheres nesta idade tem que se acostumar a viver em um novo corpo, e isso nem sempre é fácil. Também precisam aceitar que os padrões com os quais avaliam a sua beleza precisam ser outros. Algumas não aceitam isso nunca e continuam tentando reviver em si mesmas a garota de 20 anos que foram um dia.

Os 50 anos também representam uma idade de balanços. Já se tem certa experiência e uma maturidade muito importante. Ao mesmo tempo, ainda há muita vitalidade. A vida faz pequenos anúncios que indicam que o eclipse está próximo. Por isso, para muitas mulheres é hora de tomar decisões importantes que foram adiadas anteriormente.

O ponto de vista sobre o amor e o casal agora é muito diferente. Elas amas com mais serenidade. As cinquentinhas atualmente se sentem mais capazes de deixar partir e de ir embora. Por isso seus relacionamentos são mais livres e sadios. Existe mais realismo e as expectativas diante do amor adquirem dimensões mais precisas.

O papel profissional em uma idade maravilhosa

Algumas têm filhos e tiveram que dividir seu tempo entre um trabalho e a criação das crianças. Muitas sentiram que fizeram ambas as coisas pela metade. Mesmo assim, nesta idade o mais comum é que a tarefa da criação já tenha se concluído. Os filhos agora já são pessoas independentes, que não precisam da tutela materna para continuar vivendo.

Mulher vivendo a melhor idade

A maioria das mulheres de 50 anos estão trabalhando, ou cumprem algum papel profissional. Com o final da criação, costuma acontecer de os olhos se voltarem para o trabalho que pode ter sido um estorvo em outros tempos, mas que agora se transforma em um fator fundamental. É comum que ela descubra novas motivações ou objetivos. Muitas nessa idade decidem ir à universidade ou se inscrever em cursos de temas que são do seu interesse.

Os 50 são uma grande década para encarar novos desafios profissionais. A experiência profissional pode ser considerável e muitas sentem que chegou a hora de passar para a próxima etapa. Talvez comecem o seu próprio negócio, ou reorientem a sua vida profissional. É um momento magnífico para fazer isso.

Algumas aprendem a viver de outra forma, com maior qualidade. É um tempo propício para isto. Outras sucumbem à nostalgia inútil dos anos que se foram e já não voltarão. É possível que se deprimam um pouco. Mas todas as cinquentinhas, com certeza, têm as ferramentas necessárias para colocar em ordem as coisas e desfrutar de uma idade na qual tudo pode ser melhor.