Como conhecer pessoas em uma nova cidade

Ao se mudar de cidade, conhecer pessoas é um dos aspectos mais importantes para facilitar nosso processo de adaptação. A seguir, mostramos como fazê-lo.
Como conhecer pessoas em uma nova cidade

Última atualização: 15 junho, 2022

Mudar para outra cidade é muitas vezes um desafio, pois envolve deixar tudo o que sabemos para trás e nos adaptar à nova situação. Enquanto nos adaptamos ao novo lugar, é fundamental que saibamos conhecer pessoas, pois ter um círculo de amigos e conhecidos tornará nossa experiência mais agradável e enriquecedora.

Durante esta fase é normal que experimente uma série de sentimentos mistos, como medo, entusiasmo, nostalgia… No entanto, aqui estão algumas dicas que ajudarão você a fazer novos amigos.

8 dicas para conhecer pessoas em uma nova cidade

Mudar para uma nova cidade é uma experiência enriquecedora. Especialmente porque lhe dá a oportunidade de conhecer mais pessoas.

Se esse processo lhe custou muito ou você não sabe por onde começar, não se preocupe! Aqui nós contaremos como fazer.

Homem falando com seu amigo
Inscrever-se em uma atividade torna mais fácil conhecer outras pessoas e criar vínculos com elas.

1. Livre-se dos preconceitos

É bastante comum que cidades ou regiões tenham estereótipos pré-estabelecidos sobre como são os habitantes. Quando nos mudamos para uma nova cidade é difícil não ter ouvido alguma coisa. Por exemplo, “as pessoas de tal cidade geralmente são frias” ou “distantes” ou “muito sociais”.

Embora esse tipo de crença sobre os habitantes possa parecer inofensiva, não é. Sem perceber, caímos em um viés que determina significativamente a forma como nos relacionamos, e isso não precisa necessariamente ser verdade. Além disso, corremos o risco de ofender se comentarmos um estereótipo mal fundamentado.

O ideal é chegar sem preconceitos e deixar-se surpreender pelas pessoas do lugar. Não somos todos iguais, mesmo morando na mesma cidade. Então, a primeira coisa que você precisa fazer para conhecer pessoas é deixar de lado essas crenças sobre os habitantes da nova cidade.

2. Inscreva-se em uma atividade

Uma das alternativas mais eficazes para conhecer pessoas é inscrever-se em uma atividade da qual participe um grupo de pessoas. Como, por exemplo, aulas de culinária, dança, idiomas, entre outros. O ideal é que você se envolva em rotinas que goste, assim conhecerá pessoas que compartilham os mesmos gostos que você.

A vantagem dessa opção é que o encontro frequente com as mesmas pessoas acaba criando vínculos e coesão entre os membros.

3. Participe de eventos culturais

Os eventos culturais são outros contextos que facilitam os contatos entre os habitantes da zona. Bibliotecas públicas, museus e universidades estão muitas vezes cheios de cartazes de festivais de música, clubes do livro e feiras. Estes eventos proporcionam um ambiente festivo que estimula a integração das pessoas.

4. Use aplicativos para conhecer pessoas

Hoje existe uma multiplicidade de aplicativos digitais cujo objetivo é conectar pessoas de um mesmo lugar e com interesses comuns. Um deles é o Meetup. Através desta plataforma, você pode conhecer novas pessoas. Além disso, você pode participar de eventos sociais criados por outros usuários e, se não houver nenhum que lhe interesse, poderá criar seus próprios.

5. Anuncie que você está procurando amigos

Outra forma de usar a internet a nosso favor é postar onde estamos indo nas redes sociais e perguntar aos nossos contatos se eles conhecem alguém por lá. Mesmo que seja um parente distante de um ex-colega de trabalho, isso ajuda.

Talvez esse novo contato sugira o melhor lugar para fazer compras, ajude você a identificar uma boa área para morar ou convide você para sair com seus amigos.

No final, esses contatos se somam e nos ajudam a criar novos vínculos. Mais complicado é chegar na nova cidade sem conhecer ninguém.

6. Faça turismo

Para conhecer novas pessoas é necessário sair de casa. Aproveite que não conhece o local e aventure-se a descobri-lo. É provável que em suas caminhadas você tenha a oportunidade de interagir com alguém. Nesses casos, não perca a oportunidade e coordene outras reuniões.

Não tenha medo de dizer que você é novo na cidade, isso pode levar a um comportamento mais amigável com você. Além disso, é muito provável que algumas pessoas te ajudem a fazer amigos.

Mulher andando por uma cidade
Fazer caminhadas e passear ajuda a conhecer novas pessoas em algumas cidades.

7. Evite rejeitar convites

Sabemos como pode ser tentador ir para casa, deitar no sofá e assistir a filmes. Mas, como já dissemos, é difícil que seu círculo de amigos se expanda se você ficar trancado.

Se seus colegas de trabalho ou escola o convidarem para sair, evite rejeitar o convite. Apenas compartilhar um tempo é suficiente para fortalecer os relacionamentos. Às vezes ficamos tão presos em nossas responsabilidades que não percebemos as oportunidades que perdemos para socializar. Depois, nos perguntamos por que estamos tão solitários.

8. Pratique a comunicação assertiva

A assertividade na comunicação é muito importante para o estabelecimento e manutenção de qualquer relacionamento. Isso consiste em expressar as próprias opiniões diretamente, com respeito e sem gerar desconforto no outro. Além disso, implica respeitar as ideias, interesses e opiniões dos outros.

A comunicação assertiva permite que nos expressemos genuinamente e que o outro se sinta à vontade para se expressar como é.

Pode interessar a você...
O que podemos mudar em quatro semanas?
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
O que podemos mudar em quatro semanas?

Você sabia que a mente humana precisa de 30 dias, ou quatro semanas, para gerar um novo hábito e mudar? É realmente interessante! Descubra mais, aq...



  • Bach, E. (2012). La asertividad. Plataforma.
  • Cano Gestoso, J. I. (1991). Los estereotipos sociales: el proceso de perpetuación a través de la memoria selectiva.
  • Fernández-Montesinos, A. (2016). Los estereotipos: definición y funciones. Revue Iberic@ l, Revue d’études ibériques et ibéro-américaines10, 53-63.
  • Martínez, C. (1999). La concepción aristotélica de la amistad. Madrid, España: Gredos.