Como enfrentar a desesperança? - A Mente é Maravilhosa

Como enfrentar a desesperança?

dezembro 8, 2017 em Psicologia 578 Compartilhados
Como enfrentar a desesperança?

Como poderíamos definir a desesperança? Esse termo faz referência à perda da esperança, ao sentimento de vazio interior, ao pensamento de que não resta mais nada no deserto em que achamos que estamos, que todos os nossos esforços agora são em vão. Como podemos enfrentar a perda das forças para seguir em frente? Como enfrentar a desesperança?

Quando essa sensação nos invade, surgem os questionamentos. Para que continuar me esforçando? Para que continuar me levantando da cama todos os dias? As pessoas que tiveram essa emoção sentem que não conseguem lidar com suas tarefas, com seu dia a dia, com suas obrigações, e que talvez a melhor solução seja abandonar a si mesmas com o objetivo de parar de sofrer.

Por isso, a desesperança pode chegar a ser uma das piores inimigas porque coloca uma venda nos nossos olhos e vai roubando as nossas forças e a nossa vontade. Não nos deixa enxergar mais além do muro que tapa a luz. Sussurra no nosso ouvido que isso não vai passar, que nada pode dar certo, que está tudo acabado e que só resta nos conformar a viver assim. Frente a esse panorama: como enfrentar a desesperança?

A desesperança pode ser enfrentada com paciência, com um trabalho mínimo, mas com um esforço enorme, com pequenos passos e com grandes conquistas. Com pessoas incríveis que nos ajudam a sair do fundo do poço e nos fazem ver que continuam existindo coisas maravilhosas pelas quais vale a pena continuar vivendo e lutando.

A desesperança, nossa pior inimiga

Quando a desesperança nos invade, o pior que podemos fazer é sermos bons hóspedes. Talvez ela tenha entrado, mas a partir de então a solução consiste em nos esforçar e (principalmente) ser inteligentes para que ela vá embora o quanto antes. A desesperança é astuta. Ela conhece os medos de quem ataca e se alimenta deles. Assim, se aprendermos a lidar com os nossos medos, a desesperança não terá alimento e vai acabar indo embora.

Nesse sentido, todas as ferramentas de gestão emocional com as quais podemos contar nos servem de ajuda para enfrentar a desesperança. O leque, portanto, é amplo: falamos das ferramentas que interrompem os ciclos negativos de pensamento, mas também daquelas que nos tornam hábeis no que se refere ao social e inteligentes na escolha de estratégias.

Talvez não possamos enxergar mais além do que temos agora. Quando estamos na escuridão, é difícil enxergar a luz no fim do túnel. No entanto, não podemos nos esquecer de que nós mesmos podemos conseguir ser um foco muito poderoso de luz se descobrirmos o segredo para “nos acender”. Por isso, a desesperança foge principalmente daquelas pessoas que empregam recursos para organizar seus esquemas de pensamento.

“A desesperança está fundada no que sabemos, que é nada, e a esperança está fundada em tudo o que ignoramos, que é tudo.”
-Maurice Maeterlinck-

Pintura de mulher triste

Sua melhor arma para enfrentar a desesperança é a vontade de viver

Aqui está o mais importante: você é mais do que a sua situação atual. Você passou por situações difíceis e soube superá-las, você é capaz de conquistar metas de muito valor. Você é principalmente a sua fé, por isso é tão importante mantê-la. Pense que nossa mente trabalha com o que acontece conosco, mas trabalha ainda mais com o que pensa que vai acontecer. Mais do que ser o que pensamos, na verdade somos mais o que acreditamos ou o que estamos dispostos a acreditar.

No passado, passamos por situações muito difíceis que já superamos. Além disso, graças a essas situações que superamos, agora contamos com recursos que nos tornaram mais fortes. No futuro imediato, surge a oportunidade de continuar vivendo. Por fim, para um futuro mais distante podemos fazer planos: esperanças que não deixam de ser a semente da motivação que nos move.

Mulher enfrentando a desesperança

Essa perspectiva, simples e fácil de elaborar, é ao mesmo tempo difícil de manter, seja pelos medos ou pelas vezes em que a sorte nos deu as costas. No entanto, não deixa de valer a pena. Assim como as pessoas que não saíram do nosso lado. Apesar de não ser um bom momento, apesar de sabermos e reconhecermos que não somos a companhia mais agradável. Se elas acreditam, por que não damos uma chance?

Em outras palavras: a desesperança não deixa de ser uma mera ilusão. Uma impossibilidade: estar cegos frente às alternativas que nos facilitam uma saída. No entanto, por mais preocupante que pareça, dificilmente se sustenta quando preferimos a coragem ao medo… ou a confiança em nós mesmos à ansiedade.

Recomendados para você