Como melhorar a autoestima?

30 Maio, 2020
A forma como você se comunica consigo mesmo é um fator fundamental para melhorar a autoestima. Se o seu diálogo interno é baseado em autocríticas constantes, a sua autoestima vai sofrer. Se você se dedicar a criticar alguém com frases como "você não consegue," "você não serve para nada," "você não vale nada", como essa pessoa vai se sentir? Como você vai se sentir?

Melhorar a autoestima é um propósito que todos poderíamos adotar como próprio: à medida que vamos crescendo, construímos a nossa identidade e fortalecemos o nosso autoconceito. Esse processo de autoconhecimento e crescimento pessoal se torna indispensável para nos relacionarmos de uma forma mais saudável com o mundo que nos rodeia e com nós mesmos.

A autoestima está muito associada ao autoconceito. O autoconceito faz referência às crenças que as pessoas têm sobre si mesmas. A autoestima seria o eco emocional do autoconceito: como nos sentimos com essa imagem que temos de nós mesmos. Assim, autoconceito e autoestima são conceitos relacionados que se retroalimentam mutuamente.

O que acontece quando a autoestima e o autoconceito são tão baixos que repercutem negativamente em nossas vidas? Especificamente, como podemos melhorar a autoestima? A seguir, explicamos brevemente algumas formas de potencializá-la caso ela esteja deteriorada.

Amor próprio

Dicas de como melhorar a sua autoestima

Autocuidado

A forma como você cuida de si mesmo é causa e consequência da sua autoestima. Somos capazes de fazer isso com os outros: cuidando bem dos demais, podemos fazer com que se sintam melhor. Pois bem, nós também seguimos essa máxima, embora às vezes nos esqueçamos.

Por isso, você poderia começar a melhorar a autoestima fazendo julgamentos mais realistas sobre as suas conquistas ou sobre a sua responsabilidade real em determinados erros ou objetivos não alcançados.

Também é importante levar em conta as seguintes perguntas: O que você quer? Do que você precisa? Como você pode dedicar tempo a si mesmo?

Identifique as suas forças

Outro conselho de como melhorar a sua autoestima é se apoiar nos seus pontos fortes. Lembremos que todos temos, em nosso perfil, bases ou picos de habilidades com as quais podemos potencializar, e muito, o nosso rendimento.

As conquistas alcançadas podem dar pistas sobre estas forças. Pergunte-se: Quais são os meus pontos fortes? Quais são as minhas forças e os meus êxitos? O que há de bom em mim? Busque respostas honestas; caso contrário, elas não irão ajudá-lo.

Mude o seu diálogo interno

A forma como você se comunica consigo mesmo é um fator fundamental para melhorar a autoestima. Se o seu diálogo interno é baseado em críticas negativas constantes, autocensura ou castigos, a autoestima vai ser uma das primeiras a pagar a conta.

Pensemos: Se você se dedicar a criticar alguém com frases como “Você não consegue”, “Você não serve para nada,” “Você não vale nada”… como essa pessoa vai se sentir? O mesmo ocorre se estas palavras forem ditas por nós a nós mesmos. É assim que nos transformamos nos nossos piores inimigos.

De certa forma, esse diálogo interno é irracional, interpretando qualquer situação da pior forma possível, inclusive quando as provas que apoiam a conclusão são muito fracas. Diante destes pensamentos negativos, é importante:

  • Identificá-los: como é o meu diálogo interno? Quais emoções ele me provoca? O que eu digo a mim mesmo realmente é real ou é irracional?
  • Colocar em prática estratégias que minem o seu poder.

Uma forma de começar a fazer mudanças na comunicação interior poderia ser através de perguntas como: O que você diria a um amigo? Quais palavras de ânimo você diria a alguém que ama? Utilize estas respostas para manter uma linguagem interna mais positiva.

Amar a si mesma

Aceite-se e perdoe-se

Em algumas situações, todos temos dificuldade para aceitar partes de nós, de como nos sentimos e de como somos.

Esta é uma resistência que pode danificar a autoestima: por não nos perdoarmos e aceitarmos, podemos estar patrocinando a nossa própria torturadora psicológica: a culpa, que sempre nos situa em um nível inferior.

Nesse sentido, Kristin Neff, em seu estudo sobre a autoestima realizado na Universidade do Texas, afirma que se você for capaz de tratar a si mesmo com uma maior amabilidade e autocompaixão, poderá aumentar a sua autoestima de uma forma mais saudável.

Portanto, se você quer saber como melhorar a sua autoestima, precisa perdoar e aceitar que você é humano e comete erros, e não precisa se culpar por isso.

Experimente tratar a si mesmo com o mesmo carinho e respeito com o qual você trataria alguém que você ama, dando apoio e sendo compreensivo consigo mesmo, em vez de estar constantemente se criticando e julgando. Pare de se castigar sempre que cometer um erro.

Para concluir, um obstáculo para melhorar a autoestima consiste em estabelecer metas altas e difíceis de alcançar, aquelas que só conseguem gerar frustração, servindo também, é claro, para manter um autoconceito negativo.

Por isso, é importante conjugar diferentes metas no seu planejamento: desafios que o ajudem a crescer, mas também pequenas metas com as quais você possa garantir um reforço caso fique estagnado em algum dos seus objetivos maiores.