Como a tecnologia influenciou a sexualidade

17 Junho, 2020
A introdução da tecnologia na nossa sociedade fez com que a nossa sexualidade mudasse de forma radical.

A tecnologia e as novas formas de comunicação estão entre as variáveis que mais têm condicionado a composição da sociedade atual. Elas foram ganhando protagonismo de forma incansável e gradual. Praticamente não existem âmbitos ou campos que tenham evoluído indiferentes à sua presença. A tecnologia influenciou os nossos momentos de descanso, a nossa alimentação e a nossa sexualidade.

Existem muitas formas de tecnologia, mas talvez a mais presente e perturbadora sejam os telefones celulares. No campo da sexualidade, agora não é mais necessário ter um encontro presencial, nem sequer estar fisicamente com outra pessoa para manter uma relação sexual.

Como a tecnologia influenciou a sexualidade?

Em primeiro lugar, a tecnologia colocou ao nosso alcance uma grande quantidade de conteúdos relacionados à sexualidade. Informações, mas também espaços de debate virtuais. Filmes, mais ou menos explícitos, com uma enorme carga sexual e sem nenhum tipo de censura. Conteúdos que podem ser consumidos quando e como quisermos.

A ausência de censura contribuiu para acabar com muitos tabus, mas gerou outros

Sem precisar ir muito longe, as análises que têm sido feitas sobre o cinema de conteúdo adulto revelam que as cenas têm pouco ou nada a ver com a realidade. Em muitas delas, a mulher é tratada como um objeto ou é reforçada a ideia de que o seu “não” diante da insistência do homem para manter a relação sexual é apenas fingimento.

Teclas X no teclado do computador

O fato de a Internet colocar à nossa disposição este tipo de informação não é negativo. No entanto, devemos ter consciência de que os adultos não são os únicos que podem ter acesso a ela. O ideal não é reforçar nossas ideias e crenças sobre os encontros sexuais, mas saber diferenciar o que vemos na Internet ou em qualquer filme do que acontece na realidade.

Sexting

Outra das formas por meio das quais a tecnologia influenciou a sexualidade é a maneira de nos relacionarmos com os demais, sejam pessoas conhecidas ou não. O envio de fotos ou vídeos com conteúdo sexual mais ou menos explícito se tornou uma verdadeira revolução.

O sexting, muitas vezes, é uma faísca de que muitos casais precisam para impulsionar seu desejo sexual. Por isso, pode ser uma ferramenta valiosa. No entanto, devemos ter consciência de que o conteúdo enviado pode ser mostrado ou compartilhado com outras pessoas.

Aplicativos de encontros

Também temos que citar os aplicativos de encontros. Estes aplicativos diminuíram muito o desgaste de começar uma relação, pois existe um mundo de possibilidades.

Graças a estes aplicativos ou sites, podemos conhecer as características de um grande grupo de pessoas e decidir se elas se encaixam no que estamos procurando.

Graças a este tipo de tecnologia, é muito mais fácil encontrar pessoas parecidas conosco. Existem mais opções para escolher e, portanto, podemos ser mais seletivos. Além disso, tudo isso acontece muito rápido, respondendo à necessidade de muitas pessoas que se desesperam porque não têm tempo de se dedicar às suas obrigações e ainda procurar um parceiro.

A parte ruim é que nem sempre encontramos perfis verdadeiros nesses aplicativos. Outro ponto importante é que, diante de uma oferta tão grande, as relações tendem a acabar com facilidade, sem que as pessoas cheguem realmente a conhecer umas às outras. Assim, muitas pessoas passam por nós e nem nos damos conta.

O vínculo afetivo mudou

O vínculo afetivo mudou. Temos à disposição aplicativos com um número incontável de pessoas, com as quais decidimos interagir quando gostamos da sua foto. Através do chat do próprio aplicativo, nos comunicamos com elas e iniciamos uma conversa.

Muitas pessoas consideram que isso é uma vantagem, já que por serem tímidas encontram obstáculos, em sua própria personalidade ou em seus medos, para conhecer o outro. No entanto, o preço de superar estes obstáculos utilizando a tecnologia é que fica muito mais complicado conhecer verdadeiramente o outro.

Além disso, evitar situações em que temos que colocar nossas habilidades sociais em prática impede que elas sejam desenvolvidas.

“… o caso do Tinder e de outros aplicativos ou plataformas parecidas busca preencher o vazio causado pela solidão de uma sociedade conectada às redes digitais. Mas não em redes humanas, em uma sociedade que desgastou a coletividade e exaltou a individualidade e o distanciamento dos outros”.

Homem olhando o celular a noite

Hoje existe mais desconfiança entre os casais

Uma consequência da forma como vivemos a nossa sexualidade é que hoje existe mais desconfiança entre os casais. Ela se manifesta inclusive por questões absurdas, como adicionar uma nova pessoa que o companheiro não conheça em uma rede social.

Como podemos perceber, a influência da tecnologia teve um grande impacto na sexualidade. No entanto, Espinoza Rojas afirma o seguinte:

“A sexualidade que vivemos atualmente é diferente e mudará conforme nós, como sociedade, mudarmos. No entanto, devemos ser conscientes de como a tecnologia influencia a sociedade. Além disso, ao criarmos vínculos com os outros, seria conveniente refletir sobre isso: podemos acreditar que estamos mais próximos quando, na verdade, nos distanciamos ainda mais uns dos outros”.

  • Búrdalo, B. (2000). Amor y sexo en Internet (Vol. 2). Biblioteca Nueva.
  • Fajardo Caldera, M. I., Gordillo Hernández, M., & Regalado Cuenca, A. B. (2013). Sexting: Nuevos usos de la tecnología y la sexualidad en adolescentes. International Journal of Developmental and Educational Psychology.
  • Sánchez Zaldívar, S., & Iruarrizaga Díez, I. (2009). Nuevas dimensiones, nuevas adicciones: la adicción al sexo en internet. Psychosocial Intervention18(3), 255-268.