7 competências profissionais desejáveis

agosto 27, 2019
As competências profissionais são indispensáveis para encontrar um emprego e se desenvolver no trabalho.

Cada pessoa desempenha seu trabalho do seu próprio jeito, mas a verdade é que existem certas habilidades que enriquecem o ambiente profissional. Afinal, quais são as competências profissionais desejáveis no mercado de trabalho atual?

As competências profissionais são o conjunto de habilidades, atitudes e destrezas que definem uma organização. Contribuem para o bem-estar da organização e estão em sintonia com sua missão e seus valores.

De acordo com cada organização e o profissional que busca, existirão algumas competências mais apreciadas do que outras.

Entretanto, há um conjunto de competências que costumam ser procuradas na maioria dos profissionais. Neste artigo, você vai saber quais são as 7 competências profissionais mais desejáveis.

1. Trabalho em equipe, uma das competências profissionais mais procuradas

Trabalhar em equipe é uma competência essencial. O que define esta competência é a habilidade de colaborar e cooperar com os outros, de estabelecer um ambiente agradável e de trabalhar de forma coordenada.

Para demonstrar esta competência, devemos pensar na nossa equipe ou grupo de trabalho e procurar manter nossas ações em sintonia com os valores da empresa. Assim, devemos demonstrar abertura para trabalhar com os demais membros da organização.

Embora esta capacidade pareça fácil de desenvolver, ela é complexa devido à variedade de opiniões e modos de trabalho.

Algumas pessoas sentem que delegar ou compartilhar funções fará com que o trabalho não seja feito da melhor forma. Estas são pessoas individualistas que têm muita dificuldade em confiar nos demais.

Entretanto, é possível desenvolver esta competência. Para isso, o primeiro passo é ter consciência de que não somos os únicos e de que o trabalho de uma empresa depende, em grande medida, da colaboração entre os empregados.

Trabalho em equipe

2. Responsabilidade

Trata-se do compromisso que temos com o trabalho. É indispensável para entrar no mundo profissional, pois sem essa competência não seremos interessantes para os empregadores. Isso porque essa competência tem a ver com o sentido de dever e de comprometimento.

Se nós não contarmos com esta competência, deixaremos em evidência que não estamos interessados em nosso trabalho, já que não estamos demonstrando nosso sentido de dever. Além disso, se não cumprirmos com as nossas obrigações, não estaremos trabalhando de forma adequada.

Entretanto, não é preciso chegar ao extremo. Às vezes, podemos encontrar algum inconveniente que não nos permita cumprir com o nosso dever. O problema é fazer isso de forma contínua.

3. Comunicação assertiva, uma das competências profissionais mais importantes

A comunicação é indispensável no meio profissional já que, sem ela, não poderíamos transmitir o que queremos dizer. Entretanto, quando falamos de comunicação assertiva fazemos referência à capacidade de enviar a mensagem que pretendemos da melhor forma possível.

Este é o caminho adequado para interagir com as pessoas. Trata-se de expressar o que queremos da melhor forma, evitando as desqualificações e sendo claros. Ao fazer isso no meio profissional, será mais fácil trabalhar. Assim, evitaremos mal-entendidos e, consequentemente, o rendimento vai melhorar.

A empatia vem junto com esta competência. Ao nos colocarmos no lugar do outro, é mais fácil comunicar nossos pensamentos e emoções sem expressar opiniões ou avaliações que levem a mal-entendidos.

As organizações procuram pessoas que sejam capazes de escutar, entender e transmitir informações de forma adequada, para que haja um bom ambiente de trabalho e para que o progresso possa ocorrer.

4. Sentimento de pertencimento

O sentimento de pertencimento é a capacidade que temos de defender e promover os interesses da empresa. Para isso, devemos estar em sintonia com os seus valores.

Se demonstrarmos esta competência, os empregadores ficarão mais interessados em nós, pois ter um trabalhador leal faz com que a empresa flua melhor.

Além disso, o sentimento de pertencimento tem a ver com a capacidade de sentir orgulho de fazer parte de uma organização. Os empregados que não se identificam com a empresa costumam se sentir mal nela e, consequentemente, têm um rendimento pior.

É possível melhorar esta competência dentro de uma empresa atendendo aos seguintes pontos:

  • Atividades de integração. Este tipo de atividade nos permite desenvolver a motivação de trabalhar na empresa;
  • Capacitação. Assim, podemos conhecer e aprender os objetivos da empresa e nos identificar com eles. Além disso, as iniciativas de capacitação nos permitem melhorar nosso bem-estar ao ver o nosso progresso e ao nos motivarmos com novas oportunidades de aprender;
  • Melhora pessoal e profissional. Ser melhores pessoas e melhores profissionais pode gerar um maior bem-estar em nós, o que pode contribuir para criar um melhor clima profissional que nos permita sentir mais identificados com o nosso ambiente de trabalho.

5. Capacidade para aprender, indispensável na maioria dos trabalhos

Embora tenhamos muita experiência, cada empresa pede algo novo em cada trabalho. Esta competência consiste precisamente na capacidade de adquirir novos conhecimentos e habilidades.

Costuma-se procurar pessoas que tenham a capacidade de captar e assimilar conceitos e informações indispensáveis para o desempenho requerido. Deste modo, podemos ir crescendo em nosso trabalho e ir fazendo isso da melhor forma.

Além disso, desenvolver essa competência pode nos ajudar não só a acumular conceitos novos, mas também a aprender com os erros que cometemos e transformá-los em soluções.

6. Adaptação

Trata-se da capacidade de ser flexíveis e versáteis diante das pessoas e situações novas, bem como de aceitar as mudanças de forma construtiva. 

Esta é uma capacidade importante, pois diante das novas tecnologias e legislações, as organizações vêm sendo “obrigadas” a passar por algumas transformações.

Embora não estejamos preparados para elas, é importante sermos capazes de enfrentá-las da melhor forma para que possamos ter um bom desempenho em nosso trabalho.

Além disso, se desenvolvermos ou contarmos com essa capacidade, será mais fácil assumir novos objetivos. Assim, teremos uma maior confiança em nós mesmos e será mais fácil enfrentar novas situações e tomar decisões diante das mesmas.

Mulher feliz no trabalho

7. Planejamento

As empresas se interessam por pessoas que podem cumprir com as tarefas designadas. Para isso, o planejamento é fundamental. Trata-se de estabelecer prioridades e escolher entre o menos urgente e o urgente para desenvolver nossos deveres.

Além disso, ao organizar o nosso tempo da melhor forma para alcançar nossos objetivos, podemos cumprir uma maior quantidade de tarefas de forma mais eficaz.

E mais, para planejar devemos ter consciência de quais são as nossas limitações. Ou seja, saber até onde podemos chegar e ter disciplina para que estes planos que estruturamos se tornem realidade.

Não se trata de chegar à perfeição, mas sim de estabelecer uma diretriz que nos ajude a lidar com as atividades a serem realizadas.

Estas competências não podem ser aprendidas num passe de mágica, e sim através da experiência e a partir do aprendizado pré e pós-profissional.

Felizmente, podemos começar a desenvolver as competências que listamos neste artigo. Além de adquiri-las com a prática profissional, elas também podem ser ensinadas às próximas gerações desde pequenos.

Neste artigo repassamos estas sete competências porque elas podem ser aplicadas a diversos tipos de trabalhos e contextos. No entanto, sem dúvida existem muitas outras.

  • Gallart, M.A., & Jaciento, C. (1995). Competencias laborales: tema clave en la articulación educación-trabajo. Boletín Educación y trabajo, 6 (2), 1-6.
  • Pinilla, M.D (2006). Assessment Center Paso a Paso. Psicom Editores.