Comunicação cinestésica: por que ela é tão importante?

· abril 10, 2018

A comunicação cinestésica ou cinésica é uma das muitas formas de linguagem do ser humano. De maneira geral, também a chamamos de linguagem corporal, e corresponde a todos os movimentos do corpo.

É importante saber que a comunicação cinestésica é muito poderosa. Ela transmite muita informação sobre a personalidade e o estado emocional de uma pessoa. Apesar de, no geral, não sermos conscientes de como transmitimos as mensagens através destes códigos, nem de como os recebemos, este tipo de comunicação marca claramente a interação entre duas ou mais pessoas.

De todos os sentidos, a visão é o mais superficial; a audição, a mais orgulhosa; o olfato, o mais voluptuoso; o paladar, o mais supersticioso e inconstante; o tato, o mais profundo.
-Denis Diderot-

Os elementos desta linguagem são basicamente os gestos, a postura, o olhar e os movimentos corporais. Em outras palavras, tudo aquilo que substitua ou complemente a linguagem verbal. Também podemos incluir o tom de voz e o contato físico que é estabelecido com os demais. Uma vez que já falamos bastante do tema da linguagem corporal em geral, agora nos focaremos no contato tátil com os demais.

A comunicação cinestésica e o tato

O tato é um dos componentes mais importantes da comunicação cinestésica. Cada ser humano tem o seu próprio comportamento tátil, apesar de não ser consciente dele. Ele compreende todas as formas de entrar em contato com os demais utilizando a pele, ou seja, estabelecendo um vínculo físico.

Pessoas se cumprimentando

É, de fato, uma das formas de comunicação que mais se perderam. As novas tecnologias requerem que tenhamos contato tátil com os equipamentos cada vez com maior frequência. Ao contrário, contato físico com os demais está cada vez mais escasso. Nós nos comunicamos com os outros através do emprego de algum dispositivo, e não tanto da pele com pele.

As principais formas de comunicação através do tato são a saudação, os beijos, os abraços, as carícias e os golpes físicos. Alguns também incluem os aplausos dentro dessa categoria, mas estes correspondem, na realidade, mais ao plano auditivo e visual.

A importância da comunicação tátil

A comunicação cinestésica através do tato é uma das formas mais primitivas de entrarmos em contato com outros seres humanos. Por isso, também é uma das mais genuínas e essenciais. O primeiro contato tátil que experimentamos é gerado com a amamentação. Além de ser um meio de receber alimento, o bebê começa a formar a sua afetividade através desse ato. O mesmo ocorre com as carícias que recebe da mãe.

Mãe acariciando seu bebê

Este tipo de comunicação tátil é tão importante que grande parte dos mamíferos dedicam boa parte de seu tempo a ela. Entre os macacos isso é muito evidente. Eles aparam os pelos uns dos outros, se abraçam e se tocam com frequência.

No ser humano, a necessidade deste tipo de comunicação cinestésica é ainda maior. Uma criança que não é acariciada dificilmente sobrevive em seus primeiros meses, e se isso ocorree, é possível que desenvolva dificuldades emocionais. Essa necessidade é mantida ao longo da vida, apesar de com o tempo se tornar mais moderada. Ainda assim, há momentos específicos, como quando estamos doentes, nos quais precisamos de carícias com maior intensidade.

O significado do tato

Dar as mãos durante uma saudação caracteriza uma comunicação cinestésica do tipo tátil. A força desse aperto de mão, assim como a maneira como apertamos a mão do outro, indica um determinado tipo de vínculo. Às vezes esse tipo de contato é basicamente natural. Outras vezes, está marcado por traços de calor que contribuem para um contato mais próximo.

cultura influencia a forma como nos tocamos. Em alguns lugares existe uma maior distância afetiva e, por isso, o contato é reduzido ao mínimo. Em outros lugares, os abraços, os tapas no ombro e o contato físico, em geral, são muito comuns. De qualquer modo, independentemente da cultura, cada um tem a sua própria maneira de empregar o seu sentido de tato.

Pessoa acariciando cachorro

O certo é que esta forma de comunicação estreita ou enfraquece os laços entre as pessoas. Os casais que se acariciam mais têm uma maior probabilidade de que o relacionamento dure. Quem tem mais contato físico com os seus pares é mais feliz e adoece menos. Mesmo assim, a sociedade atual promove algumas formas de relação nas quais o tato está cada vez menos envolvido. Sermos conscientes disso é o primeiro passo para impedir que o contato físico seja perdido.