Conselhos para lidar com o comportamento passivo-agressivo

· maio 4, 2019

O comportamento passivo-agressivo é um dos mais problemáticos. Se somos nós aqueles que o apresentam ou se é alguém do nosso entorno, esta maneira de agir impede ou supõe um obstáculo significativo para se relacionar com os demais.

Portanto, aprender a lidar com o comportamento passivo-agressivo é fundamental. Neste artigo, você aprenderá, inicialmente, a reconhecer este modo de agir. Depois, você descobrirá várias chaves que irão ajudá-lo a lidar com ele. Assim, quando você se deparar com alguém que se comporta dessa maneira, poderá entender o que está acontecendo e como agir de acordo.

O que é o comportamento passivo-agressivo?

Todos nós sabemos reconhecer uma pessoa agressiva. Em geral, é aquela que frequentemente usa o ataque como um instrumento ou meio de interação. A agressão pode ser física, mas também verbal; pode ser direta, mas também camuflada. Por outro lado, a agressividade pode se dar por vários motivos, como pela raiva, pelo estresse ou pela ansiedade.

Compreendido isso, podemos dizer que uma pessoa passivo-agressiva não seria capaz de lidar com algo de que não gosta de maneira direta. No entanto, também não seria capaz de conter todo o seu desconforto. Portanto, alguém assim geralmente combina momentos de autocontrole com momentos de falta de controle, muitas vezes confundindo as pessoas ao seu redor. Se se trata de um descontentamento, a pessoa pode manifestá-lo através de comportamentos descontínuos e agressivos que demonstram seu incômodo.

O comportamento passivo-agressivo nos relacionamentos

O problema é que este modo de agir é bem ineficaz na resolução de problemas. Portanto, aprender a lidar com o comportamento passivo-agressivo é fundamental quando se trata de evitar conflitos desnecessários.

Por exemplo, uma pessoa com este estilo de comportamento nunca dirá que está chateada. Em vez disso, utilizará condutas indiretas para demonstrar seu descontentamento, como deixar de falar com quem o ofendeu ou fazer comentários sarcásticos sem qualquer razão. É claro que isso não ajudaria em nada se a intenção da pessoa fosse resolver o conflito. No entanto, em geral isso não é o que se busca, mas simplesmente mostrar desagrado em relação a uma situação.

Como lidar com o comportamento passivo-agressivo

A seguir, você encontrará dois conselhos para enfrentar este tipo de comportamento na próxima vez em que encontrá-lo. Quando você os dominar, descobrirá que pessoas passivas-agressivas deixam de ter poder sobre você.

1- Ignore suas tentativas de chamar sua atenção

A maneira mais eficaz de lidar com o comportamento passivo-agressivo é ignorar suas manifestações – se inviável, não reforçá-las (ou reforçar alternativas). A pessoa que age assim busca, fundamentalmente, atenção. Por isso, se percebe que seu comportamento não o afeta e que você não o considerará de forma alguma, é possível que comece a falar de maneira mais direta.

Em psicologia, diríamos que o que buscamos é a extinção do comportamento. Voltando à ideia anterior, os passivos-agressivos, ao fazerem comentários sarcásticos ou “deixar alguém no vácuo”, podem obter um reforço para o seu comportamento.

Como dissemos, este reforço, a partir de uma perspectiva exterior, pode não parecer um reforço; afinal, ninguém pensaria que uma bronca ou uma discussão poderia reforçar o comportamento; no entanto, este é o caso se a outra pessoa não tiver em seu repertório comportamental outra maneira de atrair a atenção. Por isso, nesses casos é muito importante realizar um trabalho pedagógico.

2- Utilize a assertividade

assertividade está muito na moda ultimamente; mas a verdade é que é muito útil para resolver vários problemas e situações desagradáveis. No caso de lidar com o comportamento passivo-agressivo, pode se tornar um de seus maiores aliados.

Então, na próxima vez em que você se deparar com uma pessoa que age desta maneira, pergunte diretamente o que está acontecendo com ela. A chave desta abordagem é manter a calma na discussão que provavelmente ocorrerá em seguida. Quando uma pessoa passiva-agressiva se vê questionada desta maneira, ela tenderá a “atacar” e manifestar o que a incomoda.

Casal tendo discussão

Assim, com as cartas na mesa, será mais fácil resolver um conflito que, de outra forma, permaneceria latente. Como aquela pedra no sapato, continuaria causando desconforto sem que você pudesse entender por que o outro se comportava assim.

Desta maneira, provocando seu discurso, você obtém informações valiosas para solucionar o conflito, além de completar o trabalho pedagógico que mencionamos anteriormente. O outro saberá, através de você, que existe outra maneira de controlar a raiva, a tristeza ou o estresse.

  • Del Prette, A., Del Prette, Z., & Barreto, M. (1999). Habilidades sociales en la formación profesional del psicólogo: análisis de un programa de intervención. Psicología conductual7(1), 27-47.
  • Gómez, C. C., & Calvo, M. C. (2005). Habilidades sociales en adolescencia: un programa de intervención. Revista profesional española de terapia cognitivo-conductual3, 1-27.
  • Roca, E. (2014). Cómo mejorar tus habilidades sociales. ACDE.