Como controlar o perfeccionismo – A mente é maravilhosa

Como controlar o perfeccionismo

11, junho 2015 em Emoções 2314 Compartilhados
perfeccionismo

Os perfeccionistas sentem mais frustração do que as outras pessoas porque tudo deve estar impecável e perfeito. Prestam atenção aos detalhes, têm mania de organização, responsabilidade e dedicação extrema às tarefas. O objetivo deste artigo é eliminar o perfeccionismo, ou pelo menos diminuí-lo um pouco. Você não consegue viver feliz e em paz se o seu nível de exigência é muito alto. Abaixo, citamos quatro técnicas que podem ajudá-lo.

1- Brinque de “não ser perfeito”

É um exercício interessante e divertido. Não é necessário mudar sua “maneira de ser”, mas fazer algumas tarefas que não sejam tão importantes de uma maneira mais tranquila, sem tanto perfeccionismo. Por exemplo, se até agora você cozinhou com perfeição, atento a todos os detalhes, inclusive na hora de servir, chegou a hora de relaxar.

Por que a omelete deve ser perfeita? Se estiver irregular ou quebrada, nada vai acontecer. O sabor será o mesmo e você terá a oportunidade de perceber que a felicidade não é medida pelas coisas que faz bem ou mal, mas pelo prazer de fazer. Se o mais importante é a beleza e não o sabor da omelete, estará sendo escravo do perfeccionismo.

Outro exemplo é a relação das mulheres com a maquiagem. Muitas mulheres são incapazes de sair de casa se não estiverem impecavelmente maquiadas: rosto maquiado, delineador e rímel nos olhos e batom para destacar os lábios. Sem essa rotina de maquiagem não se sentem bem. O exercício pode ser remover parte dessa maquiagem por um dia. Que tal, só por hoje não usar delineador nos olhos? O que pode acontecer?

Não precisamos nos preocupar tanto com a aparência; as pessoas que nos amam nos aceitam com maquiagem ou sem ela. Aquelas que não aceitam e nos criticam devem ficar longe da nossa vida. Embora você ache que precisa ter uma boa aparência para ser valorizada, na realidade é você mesma quem não se aprova. As pessoas nos valorizam pelo que somos; o problema está em você e não nos outros. Se você se aceita, os outros também o aceitarão. Cada um deve investigar em quais aspectos da sua vida está agindo com perfeccionismo e mudar de comportamento.

Se antes você não saía de casa se tudo não estivesse em ordem, agora saia; se usava maquiagem até para ir à praia, não use mais; se antes se escondia dos próprios vizinhos porque acreditava que não estava com uma boa aparência, agora vá falar com eles e aja naturalmente. Se escondia as fotos de que não gostava e escolhia as melhores para mostrar, agora mostre todas. Quem nunca se divertiu olhando um álbum de fotos? Se para colocar um quadro na parede, você tira as medidas milimetricamente para que fique perfeito, agora escolha pela intuição. O resultado pode ser muito bom.

Se você limpa a casa todos os dias, saia e dedique-se a outras tarefas. Permita-se deixar algumas coisas fora do lugar e verá que nada de mal vai acontecer. Você será mais feliz e terá mais tempo livre para se dedicar a você mesma e às atividades de lazer. Todos esses exemplos que propomos aqui devem ser realizados com bom senso e equilíbrio; os extremos são muito prejudiciais. Não devemos ser perfeccionistas e nem demasiadamente relaxados.

2- Solte os erros e as imperfeições

Quando erram, os perfeccionistas ficam remoendo os pensamentos; não aceitam o erro e ficam pensando que poderiam ter feito melhor. Em muitas situações não podemos voltar atrás, então esqueça e siga em frente. Lembre-se de que o erro faz parte do passado. Não adianta ficar sofrendo por isso; nada vai mudar. Perceba que, graças a esse erro, você fará melhor da próxima vez.

3- Mude o foco

Normalmente o perfeccionista foca sua atenção nos defeitos e em como melhorar. Mude sua atenção de “melhorar e aperfeiçoar” para “sentir e apreciar” a situação. Os sentimentos e as emoções são mais importantes do que a busca pela perfeição.

4- Veja “o todo” e não os detalhes

Os perfeccionistas são muito detalhistas. Isso faz com que vejam sempre os defeitos, porque a perfeição não existe. Se pararmos para observar atentamente, sempre encontraremos algo errado. Aprenda a olhar o todo; isso vai ajudar a eliminar o perfeccionismo. Como podemos olhar as coisas de um modo geral? Olhe o conteúdo principal e não os detalhes.

Por exemplo, imagine uma exposição de pintura. O ideal é apreciar a obra de arte como um todo, olhar a imagem de uma distância apropriada e apreciar o conteúdo da pintura. Nessa situação, um perfeccionista quer olhar e ver os detalhes da obra. Detalhes como excesso de tinta, alguma imperfeição na moldura, etc. Nada escapa ao seu olhar crítico. Dessa forma, perde-se o mais importante: apreciar o trabalho como um todo e entender a mensagem do artista.

Os detalhes não são importantes. Para eliminar o perfeccionismo, deixe de lado os pequenos detalhes e fixe-se na obra de arte. Não importa se a imagem tem algumas imperfeições, se a moldura tem alguns arranhões; o importante é apreciar a pintura.

Os perfeccionistas estão sempre insatisfeitos e aproveitam pouco a vida. Seu estado emocional negativo não permite olhar o essencial. Como dizia o pequeno príncipe, “O essencial é invisível aos olhos”.

As pessoas mais felizes não são perfeccionistas. Elas sabem que nada é perfeito e que estamos aqui para desfrutar e aprender coisas novas. Não somos máquinas perfeitas, mas seres humanos em evolução.

Como disse o psicólogo David Burns: “Ao tentar alcançar as estrelas, os perfeccionistas podem acabar correndo atrás do vento”.

Recomendados para você