Controle aversivo e controle apetitivo: qual deles você exerce?

· outubro 14, 2018

Os termos controle aversivo e controle apetitivo foram introduzidos por especialistas em terapias de terceira geração, conhecidas também como terapias contextuais. Eles são conceitos muito interessantes porque estão diretamente relacionados ao nosso comportamento.

O controle aversivo e o controle apetitivo estão relacionados principalmente com a motivação. Eles também se referem a como o poder é exercido, tanto no nível global do Estado quanto em áreas mais particulares e íntimas.

Essas duas maneiras de exercer o controle têm efeitos muito profundos sobre a nossa atitude em relação à vida e ao nosso humor. Eles estão presentes o tempo todo e, portanto, filtram o nosso comportamento e o comportamento dos outros sem que percebamos. Vejamos do que se trata.

“É irônico que uma das poucas coisas sobre as quais temos controle sejam as nossas próprias atitudes, já que a maioria de nós vive a vida inteira se comportando como se não tivesse nenhum controle”.
-Jim Rohn-

Superar nossos medos internos

Controle aversivo

Dentro do controle aversivo estão incluídos todos aqueles fatores que condicionam o nosso comportamento e nos levam a agir para evitar determinadas respostas do ambiente ou das outras pessoas. Dessa forma, a pessoa se comporta de maneira que possa evitar algo que considera desagradável ou doloroso para ela.

Vejamos alguns exemplos de controle aversivo:

  • Uma pessoa corre desesperadamente porque acredita que está sendo perseguida por alguém que quer machucá-la. Neste caso, o perseguidor condiciona o comportamento do perseguido. Dessa forma, ele pretende evitar o seu agressor.
  • Uma menina escorregou na piscina e engoliu bastante água. Agora ela caminha com muito cuidado quando está em um lugar similar e não quer entrar na piscina novamente. A sua aversão à água está condicionada pelo que lhe aconteceu.
  • Um estudante não conseguiu terminar o seu trabalho porque estava com os seus amigos. Ele diz ao seu professor que estava doente e que isso o impediu de fazer a lição de casa. Está mentindo para evitar as consequências da sua irresponsabilidade.
  • Um adulto evita falar francamente com o seu chefe. Ele foi educado em um ambiente muito restritivo, no qual era proibido de se expressar livremente. Se precisa falar com uma figura de autoridade, sente muito medo e, por isso, evita essa situação, mesmo que precise fazê-lo.

O comum nessas atitudes é a evitação. O comportamento habitual no controle aversivo é iludir, adiar, mentir, submeter, ser agressivo, etc. Esses comportamentos têm efeito apenas no curto prazo, uma vez que não eliminam ou suprimem a fonte do medo ou da aversão.

O controle apetitivo

O controle apetitivo seria uma forma de condicionamento governada pela vontade e pelo desejo. Em outras palavras, corresponde aos comportamentos motivados pelo desejo de obter algo que é considerado positivo.

Vejamos alguns exemplos de controle apetitivo:

  • Uma pessoa corre porque está seguindo um plano de treinos e estabeleceu como meta uma determinada velocidade ou nível de resistência. A sua motivação é se superar.
  • Uma criança entra na piscina e se diverte brincando com a água. Toda vez que vê uma piscina, tenta entrar porque para ela é sinônimo de diversão. Ela faz isso porque se diverte.
  • O aluno não fez o seu trabalho, mas confessa ao seu professor as razões e se desculpa. O professor coloca uma nota ruim, mas aumenta a sua confiança no menino. A qualidade do relacionamento é mais forte que o medo da punição.
  • O adulto fala com o seu chefe, e outras figuras de autoridade, sempre que precisa ou quer expressar algo que considera relevante para o trabalho. Ele faz isso com franqueza e respeito, mas sem medo.

O que é comum em todas essas atitudes é o fator desejo. A pessoa age de uma determinada maneira porque deseja fazê-lo e a considera positiva. Ela tem o controle sobre as suas ações e, em cada uma delas, se reafirma e reafirma o seu próprio bem-estar.

Sair da zona de conforto

Controle aversivo e controle apetitivo

Os conceitos de controle aversivo e controle apetitivo também se aplicam aos grandes fatos sociais. O poder do Estado, por exemplo, cria um conjunto de punições para aqueles que não estão em conformidade com a estrutura legal.

Muitas pessoas agem diante da sociedade e do Estado tentando evitar punições ou sanções. A sociedade raramente recompensa as boas ações, mas pune aquelas consideradas más. Dessa forma, o controle aversivo e o controle apetitivo raramente são conjugados nas grandes realidades. O controle baseado na aversão predomina.

Controle aversivo e controle apetitivo

No nível macro e micro, o controle aversivo trabalha para gerar medo, tristeza e submissão. O controle apetitivo, por outro lado, daria origem a sociedades e pessoas mais livres, felizes e corajosas. O controle aversivo e o controle apetitivo são motivações que não se excluem, já que elas geralmente aparecem combinadas entre si. Qual desses tipos de controle você exerce?