Disciplina positiva para criar crianças felizes

· novembro 2, 2016

Você acha que na educação tudo não passa de invenção? Pitágoras disse: “Educai as crianças e não será preciso castigar aos homens”, uma coisa que não está longe das teorias da disciplina positiva, cujas técnica veremos a seguir.

A educação infantil é um tema que centenas de pensadores, psicólogos, educadores, sociólogos e especialistas já desenvolveram. Atualmente existe uma infinidade de teorias, de modo que a decisão depende realmente de cada pai e mãe. Contudo, a disciplina positiva pode ser uma excelente opção para criar crianças autônomas e plenas.

O que é a disciplina positiva?

Segundo a autora Jane Nelsen, podemos considerar a disciplina positiva como um conjunto de ensinamentos através dos quais se pretende entender o comportamento da criança e a melhor forma de abordar a sua atitude. É uma espécie de guia para aqueles que acompanham as crianças em seu processo de crescimento.

Para aplicar a disciplina positiva são utilizadas diversas ferramentas, como a empatia e a comunicação. Entendendo a criança e dando-lhe carinho e amor se estabelecem relacionamentos que servem a pais e mentores para corrigir atitudes de forma respeitosa.

educar-filhos-disciplina-positiva

Um detalhe singular desta técnica educacional está na ausência de castigos. Ela baseia seus princípios no respeito entre o adulto e a criança e na colaboração mútua, mostrando competências básicas que o pequeno desenvolve de forma autônoma sem excesso de controle, mas também sem muita permissividade. É uma forma diante da qual toda criança e adulto se sente confortável e confiante.

Os acordos das disciplina positiva

A disciplina positiva baseia seu funcionalismo nos acordos. Sempre de forma coerente procura-se chegar a um entendimento entre o tutor e a criança em um ambiente de regras que elas mesmas definiram que precisam ser cumpridas.

Desta forma, todo tipo de decisão é baseada na colaboração, assumindo responsabilidades que cada um aceitou previamente, tanto a criança quanto o adulto.

Neste sentido, a disciplina positiva se baseia em quatro critérios, que são a amabilidade e a firmeza, a conexão e importância da criança, a eficácia a longo prazo e os ensinamentos de valores para adquirir competências.

“As crianças são educadas pelo que o adulto faz, e não pelo que diz.”
-Carl Jung-

O castigo na disciplina positiva

Por outro lado, o castigo é uma ferramenta totalmente descartada neste conceito da disciplina educacional. Segundo seus defensores, com esta técnica tudo que se conseguem são resultados de curto prazo, mas as consequências podem ser negativas com o passar do tempo.

Para os defensores destas técnicas, o castigo faz com que a atitude da criança seja de ressentimento, com desejos de revanche. Além disso, a criança pode se tornar rebelde demais e até mesmo retraída.

educar-filhos-disciplina-positiva

Isto se deve ao fato de que o castigo inclui culpa e vergonha, que não são efeitos desejáveis nem realmente eficazes. Certas pesquisas demonstram que a criança pode se tornar muito submissa ou rebelde por causa destas práticas.

Ferramentas usadas na disciplina positiva

Como toda técnica ou teoria educacional, as ferramentas necessárias para colocá-la em prática precisam estar nas mãos de pais e educadores. Neste caso, se você deseja aplicá-la com seus alunos ou filhos, precisa considerar que:

  • É necessário facilitar que as crianças desenvolvam as competências mais importantes. Assim alcançarão maior autonomia, responsabilidade, autoconhecimento, etc.
  • É necessário evitar técnicas de resultado de curto prazo, como citado no caso dos castigos.
  • É preciso descartar a ideia de que para se sentir melhor, primeiro é preciso estar pior. Esta ferramenta é totalmente oposta ao negativismo do castigo.
  • É preciso envolver a criança de forma ativa no estabelecimento do acordo comum, como a definição de normas, responsabilidades e limites.
  • As frases e as atitudes para com o pequeno precisam ser a todo momento de carinho e amabilidade, mas nunca de permissividade ou condescendência.

“Não basta amar as crianças, é preciso que elas percebam que são amadas.”
-Dom Bosco-

A disciplina positiva, em linhas gerais, é assim. Um técnica educacional que muitos pais e tutores estão colocando em prática, embora ainda não tenha suficiente divulgação para que saibamos suas consequências reais. Seja como for, criar um ambiente de autonomia e responsabilidade para a criança sempre foi a base para um bom desenvolvimento.