O que é o empreendedorismo social?

outubro 29, 2019
Uma empresa social parte do mesmo modelo de negócios que uma empresa tradicional, mas suas estratégias giram em torno da solução de um problema da sociedade.

O empreendedorismo social cresce alimentado pelos avanços tecnológicos, os mesmos que deram forma ao ecossistema em constante mudança que habitamos.

Nesse novo contexto, as habilidades — antes não tão prioritárias — adquiriram um peso fundamental em nossa sociedade. Assim, surgiram organizações, empresas, mídias, meninos e meninas que abraçaram uma nova maneira de acelerar as mudanças em direção a um mundo mais justo.

Assim surge o empreendimento social, que parte do mesmo modelo de negócios de uma empresa capitalista, mas com o objetivo principal de combater um problema social.

Seguindo esse raciocínio, abordaremos as chaves do empreendedorismo social, e o faremos porque elas explicam por que esse conceito está estabelecendo suas raízes no sistema atual.

Definição de empreendedor social

Definição de empreendedor social

Um empreendedor social é uma pessoa com um projeto que cria valor social. Ou seja, é uma pessoa que, por meio de uma empresa, emprega estratégias que geram benefícios sociais.

Portanto, o objetivo final de um empreendedor social é a criação de uma sociedade mais justa através da venda de bens e serviços.

Assim, encontramos empreendedores sociais trabalhando em vários setores: financiamento de programas sociais, design de ferramentas educacionais e aprimoramento da gestão em saúde.

De fato, na União Europeia, mais de 11 milhões de cidadãos ocupam empregos relacionados ao empreendedorismo social. Isso representa 6% do emprego total na região.

Importância do empreendedorismo social

À primeira vista, o fato de uma empresa ter como objetivo principal a solução de um problema social pode parecer utópico. Aqui, devemos ter em mente que o empreendimento social não é sinônimo de organização sem fins lucrativos.

O empreendimento social subsiste graças aos benefícios que produz, embora os empreendedores sociais concentrem sua atividade além dessa rentabilidade.

Assim, vemos que sua importância reside no fato de que a sociedade tem um interesse cada vez maior em avançar para um mundo mais sustentável. Segundo um relatório da Forética, em 2015 quase 60% dos consumidores afirmaram escolher produtos com base em critérios éticos.

O consumidor está cada vez mais exigente e as empresas precisam se adaptar à essas necessidades. Portanto, atualmente o empreendedorismo social desempenha um papel fundamental na estrutura empresarial.

Importância do empreendedorismo social

Benefícios do empreendedorismo social: por que ele está na moda?

Quando se trata de entender a vida de um projeto social, devemos levar em consideração o nicho de mercado que ele ocupa. Os seguintes fatores explicam o que motiva o empreendedorismo social:

  • A necessidade de responder a crises e enfrentar as políticas de austeridade. Com o fracasso do modelo atual, os consumidores começaram a sentir que os negócios não atendiam às necessidades humanas e não trabalhavam para o bem comum.
  • O surgimento de publicações influentes, que impulsionaram tais organizações. A difusão dos valores sociais nas empresas criou um clima propício para empreender socialmente.
  • Criação de oficinas, guias e cursos universitários em empreendedorismo social que formaram e educaram futuros empreendedores em valores sociais.
  • A inovação tecnológica, que simplificou a criação de novos modelos de negócios e abriu uma nova gama de possibilidades para melhorar a vida das pessoas.
  • O peso dos “consumidores responsáveis”, que baseiam o ato de compra em valores éticos e que estão dispostos a pagar mais por esse produto de valor social. Em todo o mundo, 46% dos consumidores pagariam mais por produtos vinculados a programas que geram benefícios sociais.

Assim, após analisar o sistema atual, vemos que a chave do empreendedorismo social está em sua maneira de redefinir o sucesso e o benefício de uma empresa. Hoje, ambos os conceitos aparecem frequentemente ligados à responsabilidade social, à filantropia e à transformação.

No final, o futuro de uma empresa passa a envolver comportamentos responsáveis ​​com seus clientes, trabalhadores e provedores.

Daí a atratividade dessas empresas que se esforçam para priorizar ou conciliar a resolução de problemas sociais com o objetivo de obter outros tipos de retorno para a sua atividade comercial.

  • Emprendepyme, https://www.emprendepyme.net/diferencia-entre-rsc-y-empresas-socialmente-responsables.html
  • Socialeneterprise, https://socialenterprise.es/emprendimiento-social/
  • Womenalia, https://www.womenalia.com/es/hoy-en-womenalia/135-actualidad/1689-el-emprendimiento-social-como-modelo-negociohttps://spain.ashoka.org/sobreashoka/