Como podemos enfrentar melhor as críticas? - A Mente é Maravilhosa

Como podemos enfrentar melhor as críticas?

junho 15, 2017 em Psicologia 454 Compartilhados
Como podemos enfrentar melhor as críticas?

Cometer erros é algo inerente ao ser humano. Portanto, todos nós fazemos isso. Mas podemos aprender com eles e melhorar. Para conseguir isso, temos que ter consciência do que é que fizemos de errado. Isso é complicado, às vezes não nos damos conta das falhas que temos… mas os outros percebem e nos informam com suas críticas.

Quando nos fazem uma crítica, a outra pessoa está tentando nos comunicar algo que não gosta em nós. Mas pode ser que essas sugestões de melhoria se encaixem ou não à realidade. Além disso, podemos ou não querer mudar isso que estão dizendo, mesmo que seja verdade. Continue a ler para descobrir como podemos enfrentar essas críticas.

“Infelizmente, metade das coisas que dizem sobre mim são verdadeiras.”
-Amy Winehouse-

Como responder às críticas que me interessam?

As críticas costumam ter um efeito negativo em nós, certo? Costumamos vê-las como algo ruim que nos dizem para nos ferir. Mas a verdade é que podemos vê-las como uma sugestão de melhoria. Ou seja, como o meio que os outros têm para nos comunicar que não gostaram daquelas ações, condutas ou trabalho que fizemos.

Da mesma forma que é importante adquirir estratégias para reagir da melhor forma possível diante de uma crítica, também é essencial aprender a fazê-las de forma adequada. Assim, fazemos tudo o que está ao nosso alcance para evitar um confronto ou outro tipo de problemas em nossas relações com os outros.

“As críticas não serão agradáveis, mas são necessárias.”
-Winston Churchill-

superar-as-criticas

A verdade é que é difícil controlar a nossa forma de agir quando nos dizem algo que deveríamos melhorar, certo? Já que ninguém é perfeito, nós vamos encontrar esse tipo de sugestões em diversos âmbitos da nossa vida. Em primeiro lugar, temos que ver se a crítica que estão nos fazendo nos interessa ou não.

Ou seja, temos que ver se queremos melhorar esse aspecto ou não. Neste caso, se nos interessa é importante nos inteirarmos bem sobre o que a pessoa está querendo dizer. Para delimitar isso, podemos fazer perguntas para que vejamos se a crítica tem uma base real. As questões que convêm serem feitas são como as seguintes:

  • A que você se refere?
  • No que você percebe isso?
  • Quando e/ou onde isso aconteceu?

Desta forma, vamos diferenciar as críticas que estão em conformidade com a realidade e as que não estão. Ou seja, isso vai nos permitir ver aquelas que são construtivas e as que são destrutivas. Como agir quando uma crítica é construtiva e aquilo que a pessoa está dizendo é mesmo verdade?

criticas-construtivas

A questão é que, mesmo que sejam realistas, não sabemos como lidar com elas. Por isso, em primeiro lugar temos que aceitar esse tipo de críticas sem nos justificarmos. Uma vez feito isso, teremos que decidir se queremos modificar aquilo que nos disseram ou não. Ou se, mesmo que queiramos, é difícil conseguir mudar.

Se queremos mudar e melhorar no aspecto que nos disseram, temos que dizer isso à outra pessoa. Um “você tem razão, não vai voltar a acontecer” é o suficiente. Se virmos que o nosso interlocutor continua insistindo no tema, use a técnica do disco arranhado. Ou seja, repetir a mesma frase mais de uma vez sem entrar em discussões.

“Faça o que você sente no seu coração para estar bem, você será criticado de qualquer forma. Vão censurá-lo se você fizer ou se não fizer”.
-Eleanor Roosevelt-

Em outras ocasiões, é complicado ou impossível mudar. Neste caso, temos que explicar à outra parte que é difícil para nós mudar, e também podemos pedir ajuda ou criar alternativas. Desta forma, a outra pessoa vai criar empatia para conosco. Nos colocarmos na defensiva, no entanto, vai fazer com que a tensão cresça entre as duas partes.

Por último, embora a crítica que nos façam seja realista, não temos por que querer mudar. Neste caso, o que resta fazer é dar razão ao nosso interlocutor. Mas não apenas isso, também podemos propor outras alternativas para melhorar a situação e negociar com base nelas para tentar evitar um conflito.

Como devemos reagir quando as críticas não estão em conformidade com a realidade?

Em outras ocasiões, vemos que a crítica que a outra pessoa nos faz não se ajusta à realidade. Se não controlarmos a situação de forma correta, vai ser muito fácil entrar em discussões que seguramente não vão levar a lado nenhum. Por isso, é importante realizarmos outras técnicas assertivas de forma conjunta, como a nebulização com a alternativa ambígua.

A nebulização consiste em pegar parte do discurso do outro para reconhecermos que ele pode ter seus motivos pessoais para pensar de uma determinada forma, mas sem perder a nossa posição. Por exemplo: “é normal que você se sinta assim se acredita que eu não respondo às suas mensagens porque você não é importante para mim”.

lidar-com-criticas-do-parceiro

Assim, parafraseamos e entendemos a outra pessoa sem perder o nosso ponto de vista. Depois disso, podemos dar uma alternativa geral ou ambígua, como “vou pensar” ou “vou levar isso em conta”. Desta forma, podemos chegar a um acordo parcial com o nosso interlocutor.

Essas técnicas são ferramentas a ter em conta nos nossos relacionamentos interpessoais, seja com amigos, familiares, colegas de trabalho ou nosso parceiro, já que reagir de forma tranquila e empática diante de uma sugestão de melhoria vai reduzir consideravelmente a possibilidade de acabar em um confronto com a outra parte, mesmo no caso em que as críticas não nos interessem ou não sejam realistas.

Recomendados para você