Você é o meu erro favorito e o que vai me matar

· dezembro 26, 2016

Você é o meu erro favorito. Você é o que eu quero, e ao mesmo tempo é a causa das minhas noites sem dormir. Você é a pior e ao mesmo tempo a melhor coisa que aconteceu comigo. Você é o meu vício, um vício que me machucou tanto que me mudou diretamente. Você é vida e ao mesmo tempo morte, e o pior é que não posso viver sem ter você.

Antes de te conhecer, já tinha ouvido falar de você, dos seus horrores, mas nunca cheguei a acreditar que fossem verdades, para mim eram só rumores. E quando alguém fala só daquilo que deve ser proibido, isso me chama a atenção, porque nem sempre nos contam a verdade, e neste caso decidi que antes de dar atenção aos outros, eu deveria te conhecer.

Insisti muito aos meus amigos aquela noite para que me apresentassem ao que ia ser o maior erro da minha vida. Eu não sabia, mas a sua atração era tão magnética que só com uma primeira impressão caí nas suas redes sem data de validade.

Você era a chama que guia a tocha da liberdade. Você foi a única forma de me sentir livre e diferente, ou pelo menos era o que eu pensava. Agora eu percebo como eu fui tola ao te idealizar tanto sem nem sequer ter te conhecido: só pela atração que sentia pelo mundo do proibido.

mao-acendendo-um-isqueiro

Não posso viver sem você

Agora não posso viver sem você, mas naquele momento, chegar a te conhecer e brincar com você parecia apenas algo emocionante para mim. Eu não via o perigo de um pequeno contato com algo que dizem que é proibido. Para mim, a palavra proibido é um sinal para provar e decidir que você se conhece melhor que os outros e é mais forte do que eles.

Lembro daquela noite como algo muito especial. Enquanto te apresentavam, notei como o calor subia pelas minhas veias e mudava todo o meu mundo. Você entrou nas minhas entranhas de uma forma tão clara e absorvente que já não posso pensar em outra coisa que não seja você.

Não posso viver sem você, sem a sua maneira de segurar a minha mão para tocar o céu, sem a sua forma de me fazer fugir deste mundo de lúcidos que não entende os loucos. Não posso viver sem você, mesmo sabendo que sempre que eu te toco, você está me matando lentamente.

Não posso viver sem você, e o erro de te conhecer ainda continua pesando. Esta relação de amor, ódio e admiração que tenho por você está acabando comigo: os bons momentos são cada vez mais breves e os maus são cada dia mais perenes.

Cada vez dependo mais de você, de uma dose sua que faz com que esse sofrimento seja adiado, mesmo que seja você quem me faz sofrer. Assim, escrevo a partir daqui, deste lugar cheio de espinhos de cactos e porcos-espinhos, que não faz nada além de lançar estilhaços pela luta entre o que o meu coração quer e o que a minha razão dita. Uma luta na qual eu sou a única perdedora.

Aqui posso dizer ao mundo que você, QUERIDA HEROÍNA, é o erro que vai me matar.

depressao-escuridao

Você é o erro que vai me matar

Você é a heroína, essa droga, esse erro que vai me matar. Vai me matar porque o vício que me une a ti é tão forte que não posso te deixar. Os arrepios, as náuseas e os tremores que surgem quando eu tento me afastar de você não permitem passar muito tempo sem ti.

Quando passo muito tempo sem ti, até as alucinações se apoderam de mim. São visões aterradoras que transformam o meu mundo em um lugar inóspito e obscuro, cheio de monstros que querem me machucar. Quando sei que claramente o único monstro que há na minha vida é o monstro que está me destruindo, o erro do qual eu mais me arrependo, é você, droga maldita.

É você que domina os meus pensamentos e as minhas ações. Definitivamente, é você que foi o meu erro favorito, o que agora domina a minha vida. É você que fez com que eu tenha os braços cheios de furos e as veias em pedaços.

É você, querida heroína, que faz com que eu vomite e faça as minhas necessidades em cima sem poder evitar, porque a vontade de ter você me domina. Sei que por sua culpa não posso manter um trabalho, porque só penso em uma dose de ti e, por isso, não posso manter um horário.

O pior de tudo é que eu sei que estraguei a minha vida por um momento de prazer. Sei que eu escolhi cair no erro de provar a heroína e que agora a droga tem a culpa, quando fui livre para escolher onde me metia ao pedir para consumi-la.

Mas também sei que se você está lendo estas linhas ainda pode se salvar de introduzir a droga na sua vida. Para mim é tarde, agora tenho AIDS por não poder esperar por uma agulha limpa. Não pude esperar porque meu corpo me pedia uma dose e estava cansada de passar mal para esperar por ela.

Não seja como eu, não cometa o mesmo erro, porque mesmo que você pense que é forte, a droga vai te possuir. Não caia, esteja pronto, não vale a pena. O pouco prazer que você obtém não vale nada comparado com uma condenação eterna ao sofrimento. Não pense que você não vai ser como eu; eu pensava da mesma forma em relação às outras pessoas, e agora estou quase morta.