Estresse psicológico entre advogados: por que ocorre e como lidar com ele?

A longa jornada de trabalho, a complexidade dos processos e o atendimento aos clientes são fatores que geram estresse psicológico entre os profissionais do direito.
Estresse psicológico entre advogados: por que ocorre e como lidar com ele?

Última atualização: 24 Setembro, 2021

O estresse psicológico entre os advogados é mais comum do que você imagina. Embora esses profissionais sejam vistos na sociedade como aqueles que “cuidam dos problemas do outro”, a verdade é que as condições do seu trabalho acarretam um fardo psicológico que, mais cedo ou mais tarde, cobra seu preço. Afinal, é uma profissão voltada para a resolução de conflitos humanos, por vezes bastante complexos e polêmicos.

Uma pesquisa compartilhada no Journal of the Indian Academy of Applied Psychology sugere, entre outras coisas, que os níveis de estresse variam entre advogados criminais e civis. Isso se deve à natureza do seu trabalho e às suas responsabilidades. De qualquer forma, em geral este é um problema que exige controle, pois não afeta apenas a capacidade de se destacar no setor jurídico, mas pode levar a problemas de saúde física.

Por que o estresse psicológico entre os advogados ocorre?

Inevitavelmente, os colaboradores do setor jurídico estão constantemente expostos a situações de estresse. Os clientes podem exigir a solução de problemas que vão desde a guarda dos filhos, passando por reivindicações financeiras, questões relacionadas a crimes, entre muitos outros que exigem responsabilidade e estudo.

De um lado há os que pedem, alegam, argumentam, reclamam e defendem, e, do outro, os que impõem, absolvem ou concedem. Seja qual for a função, é acompanhada por cargas de trabalho exigentes, expectativas dos clientes, complexidades e tomadas de decisão que são decisivas nos casos, para além das suas particularidades.

Homem estressado no trabalho

Fatores associados

Para resumir, os fatores que afetam o estresse psicológico dos advogados são os seguintes:

  • Carga horária e ritmo de trabalho: nesta profissão, é difícil ter controle em termos de carga horária. Por esse motivo, pode haver duas situações particulares que afetam o estresse: excesso de trabalho ou falta dele.
  • Agendamento de trabalho: ao contrário de outras profissões, a jornada de trabalho não é fixa e é amplamente determinada pelo número de casos e prazos. Muitas vezes, isso leva a uma redução do período de descanso.
  • Má gestão do tempo: às vezes, além da carga de trabalho, o gatilho para o estresse é a má gestão do tempo. O ideal é subdividir as tarefas por ordem de importância para tentar dedicar apenas o tempo necessário a cada uma.
  • Agentes físicos: agentes ambientais como ruído, temperatura, intensidade da luz e bagunça podem afetar o conforto no trabalho.
  • Relações interpessoais: a comunicação ineficiente com clientes, gerentes e pessoal externo pode ser um gatilho para a tensão e o estresse. Portanto, é fundamental que o advogado saiba se comunicar com respeito, consistência, determinação e confiança.
  • Dispositivos eletrônicos: por conveniência ou facilidade, cada vez mais profissionais estão usando aplicativos como o WhatsApp para se comunicar com seus clientes. Essa situação também está associada ao estresse, pois o advogado começa a ter dificuldade de separar sua vida pessoal da profissional. Assim, sente a necessidade de responder imediatamente às mensagens, mesmo nos momentos de família ou de lazer.

Como lidar com esse tipo de estresse?

Fazer com que os advogados prestem atenção à sua saúde mental é a chave para um bom rendimento no trabalho. Portanto, além de reconhecer o problema, é essencial buscar soluções possíveis. Embora existam gatilhos de estresse que não podem ser alterados, algumas estratégias ajudam a mitigá-lo.

  • Gerenciar o tempo: divida as tarefas de acordo com o seu nível de importância. Além disso, também é conveniente anotá-las em uma agenda ou manter um cronograma semanal.
  • Preparação adequada dos casos: a exposição a ambientes públicos tem um impacto significativo no estresse psicológico dos advogados. Por mais paradoxal que possa parecer, muitos profissionais dessa área têm medo do palco. No entanto, a preparação prévia reduz muito a insegurança e a ansiedade.
  • Organizar o espaço de trabalho: como em outras profissões, um espaço de trabalho confortável e organizado é a chave para um bom desempenho. Você deve evitar a bagunça e ter todas as ferramentas necessárias à mão.
  • Atendimento psicológico: como os advogados são uma população de alto risco para o estresse ocupacional, é necessária a implantação de planos de prevenção em saúde mental nesses ambientes de trabalho. O acompanhamento de um profissional como o psicólogo pode ajudar a desenvolver estratégias mais eficazes para o gerenciamento do estresse.

Por último, mas não menos importante, é fundamental que os advogados prestem atenção ao seu estilo de vida. Aprender a se desconectar do trabalho, se alimentar de maneira saudável e fazer exercícios também contribui para a sua saúde mental.

Pode interessar a você...
3 estratégias para gerenciar o estresse ocupacional
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
3 estratégias para gerenciar o estresse ocupacional

Gerenciar o estresse ocupacional é uma ação cuja eficácia está intimamente relacionada à estratégias eficazes para modular a intensidade de nossas ...