Eu só quero dormir: possíveis causas e o que fazer

20 Dezembro, 2020
Às vezes, passamos por fases em que sentimos vontade de dormir o tempo todo. A cama e o sofá são os nossos melhores refúgios. Se você está passando por um momento como este, descubra o que pode estar acontecendo.

“Eu só quero dormir. Já faz algum tempo que eu só quero fechar os olhos e deixar-me ser abraçado pelo descanso, sem ter que pensar em nada, sem fazer nada…”. Muitos podem se identificar com este pensamento. Sherlock Holmes, o famoso personagem de Arthur Conan Doyle, dizia que o sono é quase sempre a solução para todos os males e preocupações. No entanto, mais do que uma solução, pode ser uma rota de fuga.

Deixar-nos levar por esse estado de inconsciência em que o corpo e a mente estão inativos e em repouso pode ser saudável. Porém, o bom descanso é aquele que respeita os ritmos circadianos, que não ultrapassa 8 ou 9 horas por dia. Porque, além do que possamos pensar, se dormir muito pouco é perigoso para a saúde, dormir demais também pode ser prejudicial.

A vida é equilíbrio, ajustar-se a uma série de biorritmos e tomar consciência das necessidades do corpo. Perceber que precisamos de mais horas de sono do que o habitual não é um estado normal e, portanto, é importante conhecer as causas subjacentes.

Garoto dormindo no sofá

Eu só quero dormir: possíveis causas

Dormir excessivamente não é exatamente recomendável ou saudável. Na verdade, a maioria de nós já experimentou essa sensação em algum momento, de acordar após um intervalo de 10 ou 11 horas e sentir-se mais sonolento do que o normal. Além disso, estudos como os realizados na Stanford Medical University apontam para algo indicativo sobre essa questão.

Dormir mais de 9 horas afeta a qualidade de vida e pode ser um problema para o desempenho profissional, acadêmico e até social. Sabemos que o sono excessivo e prolongado constitui um estilo de vida sedentário que aumenta o risco de doenças cardiovasculares e cerebrais. Não estamos diante de um fato que devemos “deixar passar”.

Se a frase ‘eu só quero dormir’ tem feito parte do seu discurso, este pode ser um indicador de um problema subjacente que é preciso conhecer e administrar.

Estresse e cansaço acumulado

Às vezes, passamos por momentos de muita pressão no trabalho, com maiores demandas familiares ou com excesso de preocupações. Se essa situação persistir por mais de uma semana, o corpo e a mente ficam presos em um estado de hiperatividade e exaustão.

No final, chegará um momento em que o cérebro exigirá apenas uma coisa de nós: descanso. São aqueles momentos em que só existe uma opção: dar ao corpo o que ele precisa.

Doenças subjacentes

A Sociedade Espanhola do Sono também considera que a necessidade de dormir constantemente é um indicador de uma doença subjacente. Na maioria dos casos, os distúrbios do sono estão ligados a distúrbios físicos, e isso é algo que devemos considerar. Portanto, é aconselhável consultar um médico.

As doenças ou problemas mais comuns associados à necessidade de dormir são os seguintes:

  • Alterações hormonais: o hipotireoidismo é frequentemente associado ao cansaço extremo e ao sono excessivo. Esses indicadores são alertas vermelhos dos quais devemos estar cientes.
  • Sono noturno insuficiente: muitas pessoas dormem mal à noite. Isso faz com que, pela manhã, além do cansaço, só desejem um descanso restaurador.
  • Narcolepsia: dentro dos distúrbios do sono, temos as categorias definidas pela hipersonia, ou seja, pelo sono excessivo. Um dos gatilhos pode ser a narcolepsia, uma doença neurológica capaz de fazer a pessoa adormecer durante o dia sem ter controle sobre isso.
  • Síndrome de Kleine-Levin: este distúrbio é raro e aparece principalmente em adolescentes do sexo masculino. Apresenta-se com hiperfagia, agressividade e hipersexualidade.
  • Apneia obstrutiva do sono: é uma doença em que ocorrem pequenas obstruções na respiração durante a noite. Assim, além do ronco, é muito comum sentir hipersonia intensa durante o dia.

Dormir como forma de fuga, e não por necessidade

Uma coisa é a hipersonia e outra é o desejo voluntário de dormir como um mecanismo de fuga. O primeiro define uma necessidade fisiológica motivada por um distúrbio fisiológico ou metabólico (como o hipotireoidismo). A segunda, por outro lado, é algo muito comum quando a pessoa se sente mentalmente saturada.

É também uma forma de fugir das responsabilidades. Ou seja, “tenho que fazer muitas coisas, tudo se acumula para mim e não sei por onde começar, mas agora só quero dormir”. Por trás desse comportamento está a procrastinação e, muitas vezes, até a ansiedade que não controlamos corretamente.

Já faz algum tempo que eu só quero dormir (depressão oculta)

Um estudo da University of Bristol (Reino Unido) fala sobre a relação evidente entre distúrbios do sono e depressão. Assim, uma manifestação muito recorrente entre os que sofrem desse transtorno do humor é a insônia ou, ao contrário, a hipersonia.

Um fato comum é buscar descanso e recolhimento na cama ou sofá como um recurso para fugir das responsabilidades. Deixar de ser quem somos e adormecer é uma forma de escapar, de aliviar o sofrimento… Tudo isso reflete, em muitos casos, os sintomas de uma depressão.

Garota dormindo

O que devo fazer se só quero dormir?

O mais adequado em todos os casos é consultar um médico para entender a origem dessa necessidade. Às vezes, é o corpo que exige esse descanso. Outras, é a mente que anseia pela lembrança do travesseiro para evitar preocupações ou problemas emocionais.

As seguintes reflexões podem ser úteis.

  • Lembre-se de que dormir mais de 9 horas por dia afetará a sua saúde e você se sentirá mais cansado.
  • É melhor ter uma rotina e um horário definido. Ir para a cama e levantar-se sempre na mesma hora é essencial.
  • Evite o sedentarismo: inclua no seu dia atividades que o motivem. Praticar exercícios físicos ou fazer algum tipo de atividade que ajude a focar a atenção é sempre útil.
  • Procure tomar sol sempre que possível (e com proteção adequada). A terapia da luz nos permite ajustar os ritmos circadianos para melhorar a higiene do sono.

Para concluir, tenhamos em mente que a boa qualidade do nosso descanso sempre influencia a qualidade de vida. A nossa saúde física e mental depende disso.

  • Ohayon, M. M., Reynolds, C. F., & Dauvilliers, Y. (2013). Excessive sleep duration and quality of life. Annals of Neurology73(6), 785–794. https://doi.org/10.1002/ana.23818
  • Troxler, T., Feuerbach, D., Zhang, X., Yang, C. R., Lagu, B., Perrone, M., … Auberson, Y. P. (2019). The Discovery of LML134, a Histamine H3 Receptor Inverse Agonist for the Clinical Treatment of Excessive Sleep Disorders. ChemMedChem14(13), 1238–1247. https://doi.org/10.1002/cmdc.201900176
  • Mahowald MW, Schenck CH. Insights from studying human sleep disorders. Nature 2005; 437: 1279-1285.
  • Dauvilliers Y. Differential diagnosis in hypersomnia. Curr Neurol Neurosci Rep 2006; 6: 156-162.