As fases do ciclo menstrual e suas características psicológicas

março 31, 2019
O corpo da mulher passa por muitas mudanças ao longo do ciclo menstrual. Estas mudanças também afetam o cérebro e o equilíbrio químico, influenciando, portanto, o estado emocional.

Todos os meses, as mulheres lidam com a chegada da menstruação, um período que muitas consideram incômodo, seja porque aprenderam a vê-lo dessa forma ou por suas próprias experiências. As mudanças que ocorrem em cada uma das fases do ciclo menstrual são parte de um fenômeno natural, e estas etapas podem ser muito diferentes entre si.

Entender como podemos nos sentir em cada uma delas vai nos ajudar a abrir as portas para que o ciclo menstrual não seja um ponto negativo no nosso bem-estar.

Além da menstruação, que talvez seja a fase mais conhecida por ter características muito evidentes e também porque é a que desperta um maior interesse da publicidade, também temos a fase folicular, a fase de ovulação e a fase lútea. A seguir falaremos sobre cada uma delas, veremos do que se trata e quais medidas podemos tomar para que não condicionem nosso cotidiano de maneira negativa.

Recordemos que o ciclo menstrual é um processo orgânico, e que conhecê-lo também vai melhorar nossa comunicação com o nosso corpo: saberemos identificar mais sinais e interpretá-los melhor.

Fases do ciclo menstrual

São quatro fases do ciclo menstrual. Em cada uma delas há uma determinada produção de hormônios e de neurotransmissores. Assim, graças a esta produção, podemos descrever com uma certa precisão o que ocorre em cada fase.

O ciclo menstrual se inicia no primeiro dia em que a menstruação desce e termina um dia antes da chegada da seguinte. Sendo conscientes de que isso varia de mulher para mulher, podemos dizer que ele dura entre 21 e 35 dias.

É inevitável que as mudanças que ocorrem em nossos hormônios tenham um impacto no plano emocional. Os hormônios incidem sobre o equilíbrio químico do nosso cérebro e, portanto, fazem o mesmo de maneira indireta em nosso humor.

Ciclo menstrual

Fase da menstruação

As fases do ciclo menstrual condicionam grande parte das emoções e comportamentos da mulher. Assim, durante a menstruação ocorre uma queda no nível de estrogênio, um hormônio que afeta a excitabilidade do sistema nervoso.

Quando o nível de estrogênio cai, também diminui a quantidade de neurotransmissores como as encefalinas, as endorfinas e a serotonina, os mesmos que fazem com que nos sintamos bem. A redução do estrogênio também derruba os níveis de estradiol, um hormônio que influencia o apetite sexual. De forma paralela, também há níveis mais baixos de progesterona, hormônio que incide na tensão nervosa e na irritabilidade.

Poderíamos aproveitar esta fase para nos centrarmos em nós mesmas. Este é um período que favorece a introspeção. Portanto, atividades relacionadas, como a escrita, costumam ser mais fluidas. Também é um bom momento para tomar decisões que requeiram um pouco de análise e calma.

Fase folicular

A duração da fase folicular, a primeira das fases do ciclo menstrual, varia de mulher para mulher. Além disso, vai depender do crescimento dos folículos ovarianos. Começa no dia em que a menstruação chega e termina com a liberação do óvulo. Nesta etapa são produzidos o hormônio luteinizante e o folículo-estimulante, que ativam a produção de estrogênio.

A quantidade de estrogênio aumenta progressivamente nesta etapa, principalmente o estradiol. Isso se traduz, a nível biológico, em um aumento de neurotransmissores como as encefalinas, as endorfinas e a serotonina. Até o dia 11 do ciclo, são ativadas regiões associadas ao sistema de recompensa.

O que ocorre a nível biológico se reflete no nível psicológico. Nesta fase aumenta a sensação de felicidade e o desejo sexual. Além disso, ganhamos mais força e energia por causa do aumento do estradiol.

Esta etapa é uma oportunidade inigualável para iniciar projetos. Graças à ativação dos sistemas de recompensa, é uma fase que favorece o planejamento e o alcance de metas. Neste momento, será mais fácil sentirmos que o esforço investido foi rentável.

Fase ovulatória

A seguinte das fases do ciclo menstrual é a fase ovulatória. Quando o óvulo termina seu processo de amadurecimento, a hipófise provoca um aumento do hormônio luteinizante, o qual é responsável pela ovulação. O óvulo poderá ser fertilizado por um espermatozoide em um período de 12 a 36 horas, o que leva à gravidez se houver fecundação, ou à menstruação se não houver.

Qual é o processo? Nesta fase o estrogênio aumenta e são produzidas enzimas que permitem a degradação do tecido folicular. Isso permite que o amadurecimento do óvulo termine e que o mesmo seja liberado. Nesta fase aumentam o desejo sexual e a energia, graças ao aumento do estrogênio somado à influência da ocitocina e da serotonina. Além disso, é um período propício para a reprodução, pois é quando temos a maior chance de engravidar.

Para tirar proveito desta fase podemos ver a reprodução de outra forma diferente da literal. Por exemplo, colocando toda a nossa energia em sermos criativas, isso ajudará a fazer com que os projetos também fluam. Também podemos compartilhar e dar o nosso amor e apoio a quem precisa de nós. Desta forma, iremos alimentar nossas metas e sentir empatia pelos demais.

Fase lútea

A última das fases do ciclo menstrual é a fase lútea. Assim, depois de ovular, se desprende o corpo lúteo, uma estrutura que contém o óvulo em desenvolvimento. Se o mesmo não foi implantado o corpo lúteo para de produzir progesterona. Assim, o revestimento do útero vai se desprender, dando origem à próxima menstruação.

Uma semana antes da menstruação, o estrogênio e a progesterona diminuem, então podemos lidar com a famosa TPM, tensão pré-menstrual, durante a qual podemos sentir:

  • Tristeza
  • Irritabilidade
  • Dificuldade de concentração
  • Ansiedade
  • Mau humor
  • Dor nas costas
  • Dor de cabeça
  • Menos sono
  • Dor abdominal
  • Desejo por determinados alimentos
  • Diarreia ou prisão de ventre
Cólicas menstruais

Há casos em que os sintomas podem surgir com uma maior intensidade, e também pode aparecer o transtorno disfórico pré-menstrual. Os estudos sobre a sua incidência indicam que entre 3% e 8% das mulheres são afetadas.

De fato, um estudo de Uriel Halbreich e colaboradores, publicado na revista Psiconeuroendocrinologia, revelou que a deterioração e a qualidade de vida das pessoas com este transtorno é similar ao que ocorre no transtorno distímico.

Uma avalanche de emoções

Ainda que tenhamos que lidar com uma avalanche de emoções, é possível aproveitar esta fase. Como? É o momento de liberar todas as nossas cargas. Uma boa ideia é expressar nossos pensamentos e sentimentos, pois isso vai ajudar a reduzir a tensão. Então, é uma ótima oportunidade de soltar o que não nos beneficia.

Poderíamos deixar de lado a visão pessimista que temos do ciclo menstrual para vê-lo como uma oportunidade de conexão com nós mesmas, com nosso corpo e com nossa mente.

Podemos fazer da fase folicular um período de reflexão e decisão, da fase ovulatória um momento de expressão, da fase lútea um momento de libertação e da fase menstrual um período de crescimento emocional.

Cada uma das fases do ciclo menstrual se manifesta através de nosso corpo e de nossa mente. Conhecê-las nos ajuda a saber mais sobre nós mesmas e a transformar as mudanças em grandes benefícios. O ciclo menstrual tem muitas partes; nem tudo é negativo, e depende da perspectiva que usarmos para vê-lo.

  • Halbreich, U., Borenstein, J., Pearlstein, T., & Kahn, L. S. (2003). The prevalence, impairment, impact, and burden of premenstrual dysphoric disorder (PMS/PMDD) Psychoneuroendrocrinology, 28, 1-23.
  • Guyton, A.C., & Vela H. (1969). Fisiología Humana (Vol. 1). Interamericana: España.
  • Gray, Miranda., & Steinbrun, N. (2007). Luna Roja: los dones del ciclo menstrual. Gaia Ediciones.