Fazer exercício nos torna mais inteligentes

· março 9, 2016

Fazer exercício é muito saudável, tanto para o seu corpo quanto para a sua mente. Além de ajudar a se manter saudável e em forma, o exercício também ajuda a se sentir melhor consigo mesmo, a ter mais energia, a regular o estresse e combater os estados de ansiedade e depressão.

No entanto, o poder do exercício sobre seu corpo e sua mente vão além. Estudos recentes demonstraram que a atividade física também é benéfica para o cérebro, e que melhora a capacidade de lembranças e de aprendizado.

“Quanto mais alto seu nível de energia, mais eficiente será o seu corpo. Quanto mais  eficiente for o seu corpo, melhor você se sentirá e mais você utilizará seu talento  para produzir resultados extraordinários.”

– Anthony Robbins –

O exercício aeróbico pode favorecer o aprendizado

Diversos estudos vincularam melhoras na aptidão física a importantes desenvolvimentos nas capacidades de memória e aprendizado. Por exemplo, um estudo descobriu que as crianças que tinham uma boa aptidão aeróbica obtiveram melhores qualificações em testes de memória do que aquelas com baixa condição física.

Os pesquisadores também sugeriram que combinar exercício e estudo ajuda a melhorar a memória e faz com que o estudo seja menos difícil, especialmente quando é preciso enfrentar tarefas complexas e desafiadoras.

jogar-bola

Fazer exercício ajuda no desenvolvimento de novas células cerebrais

Segundo especialistas, o exercício cardiovascular não só potencializa o aprendizado, mas também provoca mudanças reais no interior do cérebro. Os hormônios segregados através do exercício provocam efeitos benéficos sobre a melhora da atenção, o aumento dos níveis de animação e sobre a percepção.

O exercício cardiovascular promove o crescimento celular, a regulação dos estados de ânimo e a liberação de hormônios, como a dopamina, a serotonina e a norepinefrina.

Por outro lado, estudos demonstraram que atividades aeróbicas intensas, como correr, podem aumentar a neurogênese (nascimento de novos neurônios) e melhorar as possibilidades de que essas células recém formadas possam sobreviver e prosperar.

Também foi descoberto que o exercício estimula a produção do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF), que ajuda a conservar as células do cérebro e estimula o crescimento de novos neurônios.

Exercício e reserva cognitiva

Diversos estudos demonstraram que os benefícios de fazer exercício são cumulativos, ou seja, que incidem sobre a reserva cognitiva (habilidade de tolerar mudanças nas estruturas cerebrais relacionadas com a idade ou uma determinada  patologia).

O aumento da reserva cognitiva permite aumentar o efeito protetor diante de certas doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer.

casal-idosos

Que tipo de exercício é o melhor para promover o aprendizado

Embora o exercício em geral seja benéfico para o cérebro, alguns tipos de treinamento são melhores para favorecer determinados tipos de aprendizados do que outros, já que cada um afeta nossa mente de uma determinada forma.

Os pesquisadores descobriram que os diferentes tipos de exercícios podem afetar o cérebro de diferentes maneiras.

A maior parte dos estudos sugere que o exercício cardiovascular é o que oferece os maiores benefícios para aumentar a memória e melhorar o aprendizado. Entretanto, também há evidências de que o treinamento de força pode beneficiar o cérebro e que, inclusive, o exercício moderado pode conduzir a tais benefícios cerebrais.

Os pesquisadores descobriram que o exercício moderado, como caminhar e levantar pesos com fins de tonificação, pode ajudar a evitar problemas de memória associados ao processo de envelhecimento.

Um estudo também descobriu que os adultos mais velhos que tinham sido diagnosticados com deterioração cognitiva leve mostraram melhoras em habilidades de memória e linguagem, após seguirem durante um ano um cronograma de exercício de duas sessões semanais de 90 minutos de exercícios aeróbicos, treinamento de força e equilíbrio.