A história de uma garota qualquer - A Mente é Maravilhosa

A história de uma garota qualquer

14, fevereiro 2017 em Psicologia 501 Compartilhados
A história de uma garota qualquer

Essa é a história de uma garota qualquer. Uma garota anônima, porque podem ser muitas… Uma garota que se apaixonou por aquele que pensou ser o melhor homem do mundo: como num conto de fadas, um príncipe encantado. Dessa forma, ela decidiu se tornar sua princesa.

Para conseguir isso, renunciou a sua liberdade, sua capacidade de decidir, seu sorriso, suas amigas e sua família. Em troca pelo que ela pensou ser amor, entregou sua vida: se colocou a mercê de um coração egoísta que pensava possuir tudo, inclusive pessoas.

Se conhecer

Era um dia como outro qualquer no escritório, estava em sua mesa trabalhando tranquilamente até que uma colega se aproximou para contar as novidades. Nossa garota não costumava ligar para os comentários. Sabia que suas colegas de trabalho costumavam ser exageradas e que as fofocas eram mais pela novidade do que pela realidade dos acontecimentos.

Quando o viu, percebeu que estava errada. Era um homem moreno de olhos cor de avelã e um sorriso cativante. Não era um cara qualquer, era o homem perfeito. E, por coincidência, esse homem perfeito pegava a mesma linha de metrô que ela. E foi assim que se conheceram.

casal-se-olhando

Se apaixonar

Se apaixonar não é um ato consciente, é uma sensação que te arremata pouco a pouco. Uma sensação que começa com o sonho de conhecer alguém que que você aprecia com o olhar, mas que pouco a pouco conquista seu coração. Os olhos podem enganar, mas o coração é sempre verdadeiro.

O homem perfeito também se sentiu atraído por ela e não pensou duas vezes antes de pedir seu telefone. Estava esperando por ela para pegarem o metrô juntos, temendo que, em algum momento da viagem, ela pudesse precisar dele e ele não estaria lá. Foi, então, que pediu por um encontro. Foi muito romântico, tanto que tudo ao seu redor parecia um sonho.

Alguns dias, pouco depois de se despedirem, ele mandava mensagens para a garota como se visse o reflexo do fim do mundo durante sua ausência. Tudo era um doce e um amor. Se abraçavam ao se despedir, fazendo com que o sentimento de saudade fosse preenchido naquele abraço. Ela se sentia a mulher mais sortuda do mundo, porque de todas as mulheres que ele conhecia, ele a escolheu.

O ciúmes e o isolamento

Às vezes minha melhor amiga se preocupa com as mensagens que ele escreve, diz que no fundo, suas palavras têm uma ansiedade da qual ela não gosta. Já eu acho que é muito romântico ele querer estar comigo durante todo o tempo. É meu príncipe no cavalo branco e acho que se ele souber onde eu estou, vai poder me salvar de qualquer perigo.

Outro dia ele ficou um pouco ciumento porque me viu conversando com outro colega, mas isso não é nada além de uma demonstração de amor, isso mostra que eu sou importante para ele. Perguntou se eu estava atraída pelo meu colega, porque eu estava rindo com ele da mesma forma como quando nos conhecemos. Eu estava dando muita abertura sem querer, então prometi que não voltaria a agir assim de forma tão aberta. Não quero perdê-lo, nem que deixe de gostar de mim… principalmente porque ele cuida muito bem de mim.

Ontem ele me ligou e o telefone estava ocupado, eu estava falando com a minha melhor amiga, mas ele voltou a ficar ciumento pensando que eu estava falando com outro homem. Ele começou a ser um pouco controlador, mas é tão amável e bom, e faz tudo isso porque me ama muito, que eu preciso perdoá-lo por essas coisas. Ele se preocupa tanto comigo porque me ama muito. Se ele quer me ter sempre por perto, é porque nunca vai me deixar.

Minha amiga ficou brava porque não entende a atitude dele. O homem perfeito disse que é porque ela está com ciúmes, porque ela não tem ninguém que a ama. Diz que ela é uma má influência para mim e que coloca coisas desnecessárias na minha cabeça. A verdade é que ela está com ciúmes e fico preocupada que os dois não se deem bem.

Ontem a noite saí com as minhas amigas. Ele ficou com raiva, me chamou de puta, disse que eu estava com uma roupa muito decotada, como se estivesse procurando outro cara, e que eu não me arrumo tanto assim com ele. A minha roupa era um pouco ousada mesmo e entendo o motivo dele ter ficado com raiva. Não quero perdê-lo, muito menos por causa de uma besteira dessas.

Não vou mais sair assim.
Compartilhar

Minhas amigas não têm namorado e talvez possam se vestir assim, mas como eu tenho, não posso faltar com o respeito desse jeito. Além disso, se ele fizesse igual, eu também ficaria chateada. Elas têm que entender que eu não posso mais sair assim e, se não entenderem, é porque não são minhas amigas de verdade.

casal-mulher-chorando

O medo

Tenho medo de perdê-lo. Ele se chateia cada vez mais, suas exigências só aumentam, ele está mais suscetível a cada dia. Não gosta da forma como me visto, nem como sorrio para as pessoas. Não quer que eu use saia ou decote, mesmo tendo me conhecido assim.

Tenho medo de que qualquer coisa que eu faça me afaste dele, do homem perfeito, esse que eu tenho a sorte de ter ao meu lado. Suportaria tudo menos isso.
Compartilhar

Ele já chegou a dizer que eu o amo pouco em comparação com o amor que ele sente por mim. Como posso fazê-lo entender que ele é meu príncipe encantado? Eu sou apenas uma garota qualquer, morrendo de medo de perder o cara perfeito que tive a sorte de conhecer. Eu seria idiota se, no fim das contas, ele me abandonasse, sendo que tive toda essa sorte de encontrá-lo. Uma pessoa tão imperfeita como eu, com alguém tão bom como ele.

Hoje ele gritou comigo na rua, disse que sou muito dada. Eu estava rindo um pouco com um vendedor de uma loja de sapatos, porque ele me contou uma piada. Eu estava sendo simpática, não tinha a intenção de flertar, além disso, eu ri de forma contida porque sabia que ele estava me observando. Me recriminou porque rebati o que ele disse, mas a verdade é que não entendo porque ele age assim comigo.

Gostaria de contar tudo isso para alguém. Preciso falar sobre isso, mas ele conseguiu me afastar das pessoas em quem eu confiava, me afastou da minha vida com recriminações e falsas acusações.

Além disso, não quero que ele fique com raiva. Estou um pouco perdida. Suponho que o amor seja isso; é amar tanto alguém que o medo de perdê-lo te leva a fazer estas loucuras, mesmo sabendo que ele não tem razão. Não sei, da mesma forma que não sei o que é amar de verdade.

A agressividade

Me assustei, senti muito medo e isso sem que sequer tenha tocado em mim, não me tocou. Ele empurrou a mesa e bateu a porta com força, eu fiquei tremendo.  Estávamos discutindo de novo porque ele me viu conversando com meu chefe – eram coisas de trabalho. Ele não entende.

Não sei o que fazer. Eu o amo e tenho a sorte de que alguém tão perfeito me ame. Mas tenho medo de seus ataques violentos, não quero que nos machuquemos. Acho que talvez eu devesse sair do meu trabalho para que ele fique mais tranquilo, já que agora vivemos juntos e não precisamos mais ganhar tanto dinheiro.

casal

Isso por acaso é amor?

Isso não é amor, é manipulação, controle e dependência. Ninguém tem o direito de te dizer como se vestir, se maquiar ou com quem falar. Ninguém tem o direito de te fazer tremer de medo por se mostrar agressivo, mesmo que não toque em você.

O que foi relatado aqui é uma cena de maus-tratos psicológicos. Aqui não houve violência física, mas isso pode vir a acontecer com o tempo. A agressão física aparece quando uma mulher depende do agressor e está convencida de que ela está fazendo algo de errado, que é impossível que o culpado seja o homem.

Inclusive, pode ser que a agressão física nunca aconteça, mas ela não é necessária para que a violência exista da mesma forma. A mulher está só, à mercê do homem, e fará tudo o que ele disser. Ela deixará de ser ela mesma para depender totalmente do homem. Ele já conseguiu controlá-la, não precisa “marcá-la” fisicamente para que ela se prenda mais a ele.

Essa é a história de uma garota qualquer, você pode escolher um nome para ela… pois infelizmente ela representa muitas. Pode ser sua irmã, sua amiga ou sua vizinha. Pode ser qualquer mulher que pense estar apaixonada, mas na realidade está sendo controlada e humilhada.

Não feche os olhos, ajude-a a ver a realidade que existe longe de seu pensamento. Mesmo que você queira afastá-la de sua vida, não faça isso. Mesmo que, às vezes, você seja testemunha de como ela está chegando à beira do precipício, não pense que a culpa é dela, lembre que ela pode contar sempre com você. Convença-a a procurar ajuda, a ligar para a polícia, para um amigo – ela precisa de ajuda para sair desta situação, e sozinha não vai ser capaz.

Recomendados para você